Who's amoung us?

terça-feira, 29 de outubro de 2013

MUTIRÃO CONTRA A DENGUE - Cadê você!? - IV


(Geral)

Pois bem, se já sabemos qual é o melhor momento para combater a dengue e quem são os melhores agentes, nesta última postagem apresentarei algumas proposições interessantes, que podem e devem ser melhoradas.

Afinal, a dengue não é só problema meu, convenhamos. Não é? A sua participação, crítica e sugestão é tão importante quanto esta série de postagens, nas quais faço meu apelo. E olhem que ninguém ainda da minha família foi contaminado. Porém, por acreditar que, se não agirmos logo, é só uma questão de tempo, voltemos ao estudo propositivo.


COMO ESTIMULAR OS JOVENS?

Aqui, neste momento, entram todas as ferramentas e todos os envolvidos, inclusive os poderes públicos. São várias ações continuadas, como gincanas, prêmios para as casas mais limpas, ou para os bairros, ou regionais. Como, por exemplo, a prefeitura presentear com obras públicas de entretenimento, parques, quadras, campos de futebol etc. o bairro que nunca ou menos casos de dengue tenham sido registrados. 

FASE 1: PARA ARRANCADA DA LIMPEZA:

Para esta primeira fase, devem engajar a secretarias de educação (estadual e municipal), ao disponibilizar as escolas para deflagar a campanha, permitindo a apresentação do programa com desenvolvimento de uma Gincana para Combate aos Criadouros da Dengue. 

É óbvio que, para eficiência, não se descarta uma boa comunicação. Alô agências, marqueteiros e produtores de conteúdo! Sejam bem-vindos e que cheguem com toda a criatividade!

Como parceiros, elencamos as empresas de coleta de lixo urbano (reciclagem), secretarias de meio ambiente, Ibam, Feam, Secretarias de Saúde, entidades assistenciais etc. A ideia central é criar uma gincana com tarefas competitivas, que gerem pontos cumulativos para registros de situações Antes e Depois da limpeza, casa por casa, quintal por quintal, acumulando pontos extras para menor tempo de limpeza e volume de material ensacado com destino para reciclagem. Deverão premiar as casas mais limpas, as que permitirem acesso mais rápido das equipes de gincana, as equipes mais ágeis e as equipes que mais ensacarem materiais e/ou que eliminarem focos, como por adição de areia em vasos de plantas etc. 

FASE 2: PARA DISCIPLINA DE LIMPEZA: 

Imaginem se a Prefeitura der um ginásio poliesportivo para o bairro que se apresentar com menor índice do Liraa e colocar na placa de inauguração a justificativa de que "este espaço de lazer foi conquistado pela população do bairro tal, por ser o bairro mais limpo da cidade, com menor índice de infestação da Dengue, no ano de 2014"? Ou se sortear notebooks, bicicletas, tablets, games, TVs de 40 polegadas, bolsas de estudo de línguas estrangeiras ou de intercâmbio internacional, de computação etc. Enfim, prêmios que motivem os jovens a engajarem de corpo e alma na campanha, após visitas mensais dos técnicos e/ou alunos da rede pública?

Não podemos nos esquecer que, após o primeiro trimestre da campanha, os casos reincidentes de domicílios ou estabelecimentos que se recusarem a aderir, ou que impedirem as ações, ou cujos donos não residam na cidade e não ofertem meios de acesso, por se tratar de saúde pública, devem ser devidamente autuados, sofrer mandatos de acesso obrigatório, podendo os técnicos da prefeitura, em parceria com o MPE e as polícias, adentrarem de forma involuntária. Que tal, senhores vereadores!?

Enfim, aí está minha colaboração. Para quem se interessar em ler um pouco mais sobre esta epidemia, vide referências abaixo.


Referências:


Abraços e contem comigo!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

São aceitos comentários com autoria não identificada (anônimos), desde que não exponham ou citem nomes de pessoas ou instituições de formas pejorativa, caluniosa, injuriosa ou difamatória e mesmo que sejam expostos de forma subliminar ou velada.

Durante o período eleitoral, não serão publicados comentários que citem nomes de candidatos, nem de forma elogiosa, nem crítica.

Caso queira postar uma denúncia, é necessária a identificação do autor (nome completo e e-mail para contato), para que o comentário seja validado. Caso não possa se expor, envie um e-mail para a editoria (contatoitafq@yahoo.com.br), para que a denúncia seja apurada e certificarmos que há condições legais e justas para pautarmos uma postagem.

EM FASE EXPERIMENTAL: Os interessados que tiverem conta no Facebook e que não queiram seus comentários submetidos à moderação podem solicitar as suas inclusões no grupo de discussões "Filhos das Minas", ou, caso já seja participante dele, basta postar seu comentário diretamente no Facebook.