Who's amoung us?

segunda-feira, 31 de dezembro de 2012

POSSE DE DAMON


(Itabira)

"O prefeito eleito de Itabira Damon Lázaro de Sena e seu vice, Reginaldo Calixto, serão empossados na terça-feira, 01 de janeiro. A sessão solene de posse que terá início às 17h, no Centro Cultural, é organizada pela Câmara Municipal que elegerá sua nova mesa diretora e, na seqüência, o presidente eleito para o legislativo dará posse ao prefeito, vice-prefeito e vereadores para o quadriênio 2013-2016. A solenidade será aberta ao público.

Após a sessão solene no Centro Cultural, todos os presentes se dirigirão, em caminhada, ao Paço Municipal para a transmissão de cargos que acontecerá no gabinete do prefeito. Para maior segurança e organização, o acesso ao gabinete será restrito aos familiares do ex-prefeito e prefeito empossado, ex-vice e vice-prefeito empossado, secretários e imprensa.

Após a transmissão de cargo, já na parte externa do Paço Municipal, Damon Lázaro de Sena dará posse aos seus secretários e o padre Márcio Soares fará a celebração. Logo que foi eleito, em outubro, Damon afirmou que o padre Márcio Soares seria seu convidado especial para abençoar sua administração.

O Coral do Combem, sob a regência do maestro Túlio Torres, entoará os hinos Nacional e de Itabira e no encerramento, abrilhantará ainda mais o evento com outras belas músicas de seu repertório. Damon Lázaro de Sena convida a população itabirana para participar dessa grande festa – mais um momento histórico de Itabira e da coroação da democracia".    

por Assessoria de Comunicação.


quinta-feira, 27 de dezembro de 2012

ANTÔNIO CARLOS DIVULGA SECRETARIADO

(São Gonçalo do Rio Abaixo) 

Hoje Antônio Carlos divulgou os nomes dos secretários municipais para a sua administração 2013-2016.
Depois de muitas especulações por parte do povo, os nomes seguem abaixo.


Administração: Norma Aparecida Torres
Funcionária de carreira da Prefeitura de São Gonçalo do Rio Abaixo e atual chefe do setor de Recursos Humanos, assume agora a Secretaria de Administração.

Agricultura: Luiz Alberto de Araújo Moreira
Atual secretário de Agricultura, continua na pasta.

Assessoria de Comunicação: Ricardo Guerra
Atual assessor de Comunicação, também assumiu a Secretaria de Cultura no último ano do governo Nozinho. Continua na Assessoria de Comunicação.

Controladoria Geral: Cláudia Maria dos Santos
Formada em Administração de Empresas e atual servidora da controladoria, assume a pasta.

Cultura: Ulysses Fonseca
Graduado em Administração de Empresas, já exerceu cargo público em São Gonçalo do Rio Abaixo, assume a Secretaria de Cultura.

Desenvolvimento Econômico: Breno Fonseca Starling
Bacharel em Direito, reeleito vereador pelo PDT, deixa a Câmara Municipal para assumir a Secretaria de Desenvolvimento Econômico.

Educação: Glória de Fátima Pessoa
Atual secretário de Educação, continua na pasta.

Esportes e Lazer: Hélio Marcos Vieira Lopes
Atual secretário de Esportes e Lazer, continua na pasta.

Fazenda: José Aurélio Silva
Atual secretário de Fazenda, continua na pasta.

Governo: Andréia Ribeiro de Castro Mendes
Atual secretária de Serviços Urbanos assume agora a Secretaria de Governo.

Meio Ambiente: Luís Antônio dos Santos
Foi secretário de Meio Ambiente no governo de Nozinho, saiu para concorrer ao cargo de vereador e volta para assumir novamente a secretaria.

Obras: Sandro Dias
Atual secretário de Obras, continua na pasta.

Planejamento: Alisson Cruz Menezes
Funcionário de carreira e atual secretário de Planejamento, continua na pasta.

Procuradoria Jurídica: Édson Otaviano
Atual procurador jurídico, continua na pasta.

Saúde: Renata Guzzo Fonseca
Atual secretária de Saúde, continua na pasta.

Serviços Urbanos: Devair Isaías de Souza
Funcionário de carreira, atual chefe do transporte escolar, assume a Secretaria de Serviços Urbanos.

Trabalho e Desenvolvimento Social: Dalma Helena 
Secretária de Governo e atual secretária de Trabalho e Desenvolvimento Social, continua na pasta.

*Fonte: Portal DeFato online

DAMON É NOVO PRESIDENTE DO CISCEL


(Geral)

Aconteceu na quarta-feira, 26/12, a eleição da nova diretoria do Consórcio Intermunicipal de Saúde do Centro Leste – CISCEL – para o exercício 2013. 

Foram escolhidos, por meio de consenso, o prefeito eleito de Itabira, Damon Sena para presidente, e o prefeito eleito de Barão de Cocais, Armando Verdolin, vice-presidente.

O Conselho Fiscal será ocupado pelos futuros secretários de saúde dos municípios de Passabém, Santa Maria de Itabira e de São Gonçalo do Rio Abaixo e a posse será no dia 02 de janeiro de 2013. 

Prefeitos de nove das 12 cidades que compõem o Consórcio participaram da eleição. 

(por Assessoria de Comunicação)

DAMON DIVULGA SECRETARIADO EM COLETIVA

(Itabira)

Enfim, anunciado numa coletiva pela manhã e depois de muitas especulações o secretariado do novo prefeito de Itabira (2013-2016), Damon de Sena (PV). Aos interessados, a lista oficial dos nomes responsáveis pelo futuro da cidade e seus respectivos currículos: 

Secretaria de Desenvolvimento Econômico: Reginaldo Calixto41 anos.
Graduado em Ciências Contábeis e pós-graduado em MBA – Administração Estratégica de Negócios. Eleito vice-prefeito de Itabira (2013-2016);
É empreendedor, professor, colunista de opinião, consultor de empresas e já atuou em várias instituições, como ex-presidente da Acita, ex-provedor do HNSD; ex-conselheiro da Funcesi – Fundação Comunitária de Ensino Superior de Itabira e da Federaminas; Delegado do Conselho Regional de Contabilidade de Minas Gerais; Presidente-fundador do Instituto IBIS; Conselheiro da Federassantas. 

Secretaria de Meio Ambiente: Nivaldo Ferreira dos Santos42 anos.
Graduado pela PUC/MG em Ciência da Computação;
Pós-graduação em “Gestão estratégica de Pessoas” pela FGV (Fundação Getúlio Vargas); Duas especializações: “Gestão de Empresas” e “Informática na Educação”;
Mestre em Administração Pública pela FJP - Fundação João Pinheiro;
Já atuou em diversas instituições sociais de Itabira, como voluntário e ambientalista; como professor, na Câmara Municipal e diversos órgãos de comunicação.

Secretaria de Obras: Reinaldo Soares de Lacerda41 anos.
Bacharelando em Direito, é empresário e administrador da empresa Dinamica Líder, técnico em construção civil, técnico em segurança do trabalho; militante em diversas áreas sociais e comunitárias como fundador e presidente do Consep – Conselho de Segurança Pública de Itabira.

Secretaria de Planejamento: Júlio Cesar de Araújo44 anos.
Contabilista e Bacharel em Direito pela Faculdade de Sabará;
Ex-professor da Eemza, sócio proprietário da empresa de contabilidade Exata, empreendedor e ex-assessor parlamentar na Câmara Municipal, filiado ao PSB;
Atuante em trabalhos sociais e comunitários de Itabira.

Secretaria da Fazenda: Paulo Henrique Gomes Figueiredo49 anos.
Bacharel em Ciências Econômicas, PUC-MG;
Pós Graduação - Gestão Empresarial, Funcesi e Puc MG 1996;
Já foi presidente do Valeriodoce, consultor de diversas instituições privadas, ex-diretor de Ações Descentralizadas de Saúde do Estado de MG; ex-secretário de Desenvolvimento Econômico de Itabira, ex-diretor da Câmara Municipal de Itabira, ex-assessor especial da Itaurb etc.

Secretaria de Saúde: Reynaldo Damasceno Gonçalves, 47 anos, natural de Ipatinga.
Graduado em Administração de Empresas em Ciências Contábeis, pela UNILESTE;
Especialização em Marketing, pela Fundação João Pinheiro;
Especialização em Administração Hospitalar, pela Fundação Educacional São Camilo;
Especialização em Gestão Hospitalar – Pro-Hosp V.

Secretaria de Esportes e Lazer: Elson Ferreira de Sá, 49 anos.
Bacharel em Administração de Empresas, graduado pela Funcesi;
Pós Graduando em Administração Pública na PUC/MINAS-Belo Horizonte/MG;
Especialista em Gestão de Projetos, certificado pelo IBMEC/MG-Belo Horizonte/MG;
Vereador por dois mandatos(2005/2008 e 2009/2012);
Funcionário da Vale por 27 anos.

Secretaria de Ação Social: Valquíria Pascoal37 anos.
Graduação em Administração de Empresas pela FUNCESI;
Pós-Graduação – Especialização Gestão de Pessoas- (não concluída);
Dentre as experiências profissionais, destacam-se Gerente Administrativo da Marmorite Pisos Ltda.; departamento financeiro da Itaurb; supervisora de RH de empresa privada etc.

Secretaria de Desenvolvimento Urbano: Daniel Alves Lima35 anos.
Bacharel em Engenharia de Minas, UFMG;
Pós-Graduação em Especialista em Gestão Pública pela Escola Nacional de Administração Pública-DF e em Especialista em Engenharia de Segurança do Trabalho pela USP.
Dentre as experiências profissionais, já serviu ao Ministério de Minas e Energia, pela Secretaria de Geologia, Mineração e Transformação Mineral, como Analista de Infraestrutura; à CPRM - Companhia de Pesquisa de Recursos Minerais - CPRM, como Analista de Recursos Naturais - Geofísico e à mineradora e empresa privada. 

Secretaria de Administração: Douglas Silva de Oliveira, 
Graduado em Gestão Financeira e Matemática pela Funcesi;
Especialista em Física e já atuou como gerente financeiro em empresas comerciais por 14 anos; professor de graduação e cursos técnicos; empresário do ramo de consultoria empresarial e financeira; membro do Conselho Especial da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL/Itabira) na área de Aperfeiçoamento Profissional; ministra treinamentos empresarial e financeiro em Itabira e região. 

Ouvidoria: Dalton Albuquerque, 
Graduando em Gestão Pública.
Publicitário, profissional em comunicação, marketing e coordenador político com mais de 25 anos de atuação, em Itabira e região.

Auditoria: Ermiton Machado Gomes.
Formação técnica de Administração e informática;
Bacharel em Direito pela Faculdade de Direito de Itabira;
Pós-graduando em Direito Público; Especialista em Direito Previdenciário, Trabalho; Tributário, Administrativo e Direito Eleitoral. 

Chefe de Gabinete: Edilson de Magalhães Lopes, 
Graduado em Farmácia pela UFMG e em Administração de Empresas pela Funcesi;
ex-presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL/Itabira) e ex-vice-presidente da Acita 2005/2007; ex-presidente da Associação Nacional dos Farmacêuticos Magistrais (Anfarmag/MG); atual diretor da Creche Bom Pastor desde 1999 e atualmente preside a entidade; Fundador da Associação dos Farmacêuticos de Itabira e presidente do PCdoB de Itabira.

Assessoria de Comunicação: Maria da Conceição Maia Reis (Maria Gândara), 47 anos.
Redatora e produtora das rádios Caraça FM e Itabira AM há 20 anos;
Assessora de Comunicação da CDL – Câmara de Dirigentes Lojistas de Itabira;
Foi produtora da TV Cultura de Itabira 1997 a 1998;
Foi Assessora de Comunicação e Coordenadora de Planejamento Estratégico do SAAE/Itabira;
Foi Assessora de Comunicação do Valeriodoce;
Foi articulista do Jornal Diário de Itabira;
Foi Redatora de Comunicação do HNSD;
Atuou como Coordenadora de Comunicação em cinco campanhas eleitorais majoritárias/prefeito

Procuradoria Jurídica: Milton Costa Val, 52 anos, Advogado.
Bacharel em Direito pela Faculdade de Direito Milton Campos;
Pós-graduado em “Administração Pública Municipal”, pela Faculdade de Ciências Humanas de Pedro Leopoldo;
Especialista em Direito Tributário pela Universidade Gama Filho;
Como advogado já atuou em várias instituições, em 12 prefeituras e 2 câmaras municipais. 

Saae: Jacir Benelli Primo57 anos.
Graduado em Matemática e pós-graduado em Gestão de Negócios pela Funcesi;
Foi instrutor de aprendizagem profissional/Vale;
Foi Supervisor Técnico e analista de RH na Vale;
Foi Gerente do SENAI/Itabira de 1990 a 1994;
Foi professor, coordenador e diretor na FIDE;
Foi presidente da Cooperativa dos Trabalhadores de Ensino e Aperfeiçoamento Profissional de 1999 a 2000;
Atualmente preside a AEAVALE – Associação Esportiva dos Aposentados da Vale – período 2006 a 2013.

Itaurb: Carlos Carmelo Torres, 53 anos.
Bacharel em Administração de Empresas, pela Universidade Markenzie;
Já foi presidente da Itabura, Chefe Departamento Serviços Urbanos, Chefe Departamento Recursos Humanos, gerente de empresa multinacional e bancário.

Procon: Henrique Nery.
Graduado Direito pela universidade de Itaúna, com pós-graduação em Direito Trabalho e Processo do Trabalho pela Universidade Cândido Mendes;
Mestrado na Universidade PUC-MINAS- Matéria Isolada – Tópico em Processo Trabalho.
Ex-coordenador do Procon da Cidade de João Monlevade;
Como advogado já atuou em várias instituições, como Sindicato Metabase, escritórios de advocacia, na procuradoria do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), defensoria pública etc.

E ainda:


Chefe de Governo: Jadir do Espírito Santo (Jadirão).

Secretaria de Agricultura e Agropecuária: Geraldo Roberto Ferreira da Silva.

Fundação Cultural Carlos Drummond Andrade: Marconi Drummond Lage.

Secretaria de Educação: Luciane Maria Ribeiro da Cruz Santos. 




quarta-feira, 26 de dezembro de 2012

Balançar ou não balançar a árvore? Eis a questão.


Adaptado da citação original “Ser ou não ser, eis a questão”, empregada na peça “A tragédia de Hamlet, príncipe da Dinamarca”, de  William Shakespeare (escrita entre 1599 e 1601), apresento outra questão existencialista, que imagino, esteja sendo enfrentada por Antonio Carlos (prefeito eleito e diplomado de São Gonçalo do Rio Abaixo), em vias de assumir a prefeitura municipal. A dúvida em questão é: “balançar ou não balançar a árvore?”, e para que isso possa ficar claro a todos os prezados leitores, preciso traçar um paralelo.

Existe uma lenda indígena que fala sobre um Jabuti, que vivia sob a sombra de uma frondosa árvore frutífera, quando vivenciou uma contenda, com uma certa Anta (que o pisoteou para tomar-lhe o lar, onde também podia se alimentar tranquilamente), esta estória está descrita no livro “O Selvagem” (1876), do General José Vieira Couto de Magalhães onde em favor do Jabuti afirmou: “O jabuti é gente boa, não é gente má”, o caso é que o Jabuti acabou matando a Anta para se vingar da afronta sofrida, e há quem diga que não há mal nenhum nisso, afinal de contas já dizia o ditado: “olho por olho, dente por dente”, e foi a Anta quem primeiro perturbou o sossego do Jabuti não é isso?

*O (nem) sempre simpático Jabuti.


Bem, não pretendo responder a esse questionamento, prefiro que fique como reflexão para vocês leitores, afinal de contas, não sou ninguém para fazer juízo de valores, e fato é que ainda não cheguei ao ponto principal, onde Jabutis acabam se entrelaçando com Shakespeare, apenas queria demonstrar para vocês, que talvez naquela época, Jabutis pudessem até ser considerados “gente boa”, mas isso foi antes, deles decidirem se mudar para cima das árvores (lembrem-se que antes viviam a sombra delas, e portanto debaixo).

Alguns podem se questionar: - Como pode um despropósito desses?

Pois é, vocês não leram errado, há sim Jabutis em cima de árvores em São Gonçalo do Rio Abaixo, e como já dizia a frase popularizada por Ulisses Guimarães: “Jabuti não sobe em árvore, se está lá foi enchente ou mão de gente”.

*O Jabuti em cima da árvore.
Os Jabutis que estão em cima das árvores em São Gonçalo do Rio Abaixo, tem nome e sobrenome e a maioria é bastante conhecida da população (outros não, pois apesar de baterem cartão em cima das árvores locais, raramente são vistos, mas que existem não há dúvidas), e por isso mesmo, não pretendo citá-los nominalmente, todos sabem de sua existência e mais, sabem quem são.

Jabutis em cima de árvores, são fáceis de se reconhecer, pois  este não é o ambiente mais favorável para esse animal, ou seja, enquanto estão lá em cima, os Jabutis causam estranheza (não se sabe, como ou porque foram parar ali), além do mais, por estarem fora de seu habitat natural não fazem absolutamente nada e se fazem é muito mal feito.

Em política é comum, acabar colocando um ou outro Jabuti em cima de árvores, porque não se pode ganhar uma eleição sem alianças (seja com outros partidos políticos, com pessoas influentes da sociedade, com patrocinadores de campanha, etc.), de forma que acaba sendo natural, presentear estes aliados com cargos, indicações e outros favores do gênero, o caso é que tudo isso, acontece de forma muito obscura, na surdina realmente.

Finalmente chegamos ao questionamento proposto no inicio deste texto, será que Antonio Carlos pretende balançar as árvores e consequentemente derrubar os Jabutis cuidadosamente alocados ali por Nozinho? Ou será que haverá a manutenção do status quo e os Jabutis terão sua sobrevida garantida por mais algum tempo?

Traçando um paralelo com o texto de Shakespeare, o personagem central da tragédia, o príncipe Hamlet, acaba executando seu tio Cláudio (que envenenou seu pai, para usurpar o trono da Dinamarca), mas não sem antes passar por um conflito ético e filosófico quanto ao assassinato a sangue frio, envolvido na questão.
Imagino que para se decidir entre balançar ou não balançar as árvores, o novo prefeito precisará passar pelos mesmos conflitos de Hamlet, afinal de contas sua eleição se deve às mesmas alianças (algumas até mais improváveis), que uma vez levaram Nozinho à prefeitura e que o reconduziram posteriormente, e que portanto, fez com que os Jabutis ascendessem às suas respectivas árvores, além disso, pelo que pudemos descobrir na lenda indígena do Jabuti e a Anta, os Jabutis podem ser violentos e vingativos, de forma que pode não ser muito conveniente perturbá-los.

* O Jabuti em seu lugar de direito














Eu particularmente, estou curioso para saber como o novo prefeito pretende de comportar, e digo que adoraria vê-lo balançar pelo menos algumas árvores (já que não se pode ter tudo, e balançar todas as árvores pode parecer, querer demais), de resto é sentar, esperar e pagar para ver.

* Imagens: divulgação de internet.

segunda-feira, 24 de dezembro de 2012

FELIZ NATAL

(Geral)


Que neste Natal,
eu possa lembrar dos que vivem em guerra,
e fazer por eles uma prece de paz.

Que eu possa lembrar dos que odeiam,
e fazer por eles uma prece de amor.

Que eu possa perdoar a todos que me magoaram,
e fazer por eles uma prece de perdão.

Que eu lembre dos desesperados,
e faça por eles uma prece de esperança.

Que eu esqueça as tristezas do ano que termina,
e faça uma prece de alegria.

Que eu possa acreditar que o mundo ainda pode ser melhor,
e faça por ele uma prece de fé.

Obrigada Senhor
Por ter alimento,
quando tantos passam o ano com fome.

Por ter saúde,
quando tantos sofrem neste momento.

Por ter um lar,
quando tantos dormem nas ruas.

Por ser feliz,
quando tantos choram na solidão.

Por ter amor,
quantos tantos vivem no ódio.

Pela minha paz,
quando tantos vivem o horror da guerra

Feliz natal á todos vocês, leitores e autores do Filhos das Minas.  

EXAME CRÍTICO

Foto: Blog Realidade Privada .


Geral)


Frase de um dos maiores pensadores  para os políticos eleitos e diplomados. 
Que eles façam uma análise dos seus atos e cheguem a uma conclusão sensata.  

domingo, 23 de dezembro de 2012

Todas as pessoas na nota de 10 reais



Todas as pessoas na nota de 10 reais

Voce sabe quem os nomes de todas as pessoas que aparecem no verso da nota de 10 reais de plástico. Se você nunca reparou, na parte de trás, aparecem 11 pessoas.
  Segundo a Casa da Moeda, as fotos foram colocadas na nota para representar o povo brasileiro. Lançada em comemoração aos 500 anos da chegada dos portugueses ao País, em 2000, essa cédula comemorativa começou a ser retirada de circulação em outubro de 2006 — e, hoje em dia, é muito difícil vê-la por aí.



Rose Machado, moradora da cidade de Seropédica, no Rio de Janeiro, foi escolhida para representar a figura da “cabocla”. Então com 16 anos, Rose era a segunda opção para aparecer na cédula. Uma garota que morava à beira do rio Amazonas era a principal concorrente — mas ,com a dificuldade de ir até lá para conseguir a autorização de uso da imagem, a equipe prefiriu ficar com a foto de Rose.

Representando o “homem do campo”, Cícero Lourenço da Silva foi o único fotografado a receber um cachê (800 reais). Natural de Bezerra (PE), na época da foto trabalhava como jardineiro em um condomínio de Atibaia, interior paulista. Ele emigrou para São Paulo em 1985, fugindo da seca nordestina.


O funcionário aposentado da Casa da Moeda Luiz Clóvis de Moura aparece na nota de 10 reais representando o “homem negro”.




Outro funcionário da Casa da Moeda foi escolhido para representar o “homem branco”: Amilton Monteiro Júnior. A escolha de vários trabalhadores da própria Casa da Moeda facilitou a questão dos direitos de imagem.



Maria Crivella Ramos não era funcionária da Casa da Moeda, mas sobrinha de um. Na nota de 10 reais, ela representa a “mulher branca”.




A imagem de um casal de crianças negras que aparece na cédula foi retirada de um livro sobre o Quilombo dos Palmares. Não se sabe o nome delas.




Os dois índios que aparecem na nota de 10 reais fazem parte da Tribo dos Carajás. Esta imagem foi cedida pelo Museu do Índio, da Funai, que fica no Rio de Janeiro. A equipe do museu mantém um acervo audiovisual composto principalmente por documentos e fotos dos indígenas brasileiros.

 



 
 Por último, o mestre-de-obras Ariosto Ribeiro Conceição, ao lado de sua vizinha, a menina Natália Guimarães dos Santos, compõem a imagem que representa a “família” na cédula. Na época, os dois moravam na cidade de Itaguaí (RJ), mas só se conheceram na hora da foto.



 
Abraços a todos,
Alex Haddad

sábado, 22 de dezembro de 2012

Jardim de Plástico

Em plena primavera a administração municipal de Itabira dá mais um “mau” exemplo de como cuidar do patrimônio público.

Hoje, 18/12/2012, simplesmente fiquei parvo ao deparar com o jardim da rotatória da saída de Itabira, no entroncamento para a FUNCESI e rodovia de ligação à Belo Horizonte, quando passava por ela e dei-me conta do mau gosto e descuido com a natureza em nossa terra.



Nós, citadinos, por meio dos impostos e taxas que pagamos à prefeitura municipal, bancamos o custeio da máquina administrativa pública, bem como o departamento de parques e jardins; aquele mesmo que sempre fica aguardando São Pedro para regar os jardins, canteiros centrais e lavar as várias praças da cidade.

Além de “mau, mau” plantarem quase que somente grama nas praças, deixarem a praga da braquiara tomar conta de todos os espaços, agora vêm com flores de plástico naquela rotatória supracitada.

É duro ter de conviver com uma situação desta, todo um departamento, o seu contingente e têm o desplante de misturarem alhos com bugalhos, natureza com lixo reciclado e para tudo isto toda a boa vontade nossa tem limite de aceitabilidade.

Esses adornos com garrafas “pets” que foram descartadas e reaproveitadas para os enfeites natalícios em nossas ruas têm de ser revisto o seu uso e forma de aplicação, pois cada conjunto daqueles é um potencial sítio para os aeds aegypti poderem deitar seus ovos para a proliferação de suas proles. Em período passado, neste tempo chuvoso já assisti um conjunto daqueles “despengolar” do alto de uma árvore por excesso de peso devido ao acúmulo de água em seu interior.

Nem para completar o serviço esse pessoal não tem serventia e esses últimos quatro anos deverão ficar bem registrados em nossas mentes para que não mais aceitemos tanto descaso por toda uma camarilha que só teve a mera capacidade de apresentar-nos somente tanta ganância de poder.

E que venha logo o dia 31!

sexta-feira, 21 de dezembro de 2012

SOB A MIRA



CASSAÇÃO EM ARCOS

Segundo o portal G1 (clique aqui), mais dois prefeitos eleitos neste ano tiveram os registros de suas candidaturas cassados, nesses últimos dias no estado. 

No dia 19 de dezembro, o Tribunal Regional Eleitoral (TRE-MG) cassou o prefeito e vice eleitos da cidade de Arcos por abusos de poderes econômicos e políticos durante as eleições. Os efeitos da cassação tornam eles, o prefeito Claudemir Melo (PR), o vice Wellington Roque (PPS) e a secretária de Governo, Magda Giacomin Fontes, sem os direitos políticos para os próximos 8 anos.

Se prevalecer a cassação, nenhum dos três poderão mais se candidatar a nenhum cargo neste prazo e quem ocupará a vaga será o candidato que posicionou-se em 2 lugar nas eleições, Roberto Alves (PCdoB), que deteve 33,34% dos votos válidos. 

Entre as provas julgadas estão doação de 2000 mochilas com a logomarca do governo, sem que estivessem no orçamento, e "caixa dois" usados para pagamentos de pesquisas irregulares.


CASSAÇÃO EM CACHOEIRA DOURADA

Outros cassados foram o prefeito Walter Pereira Silva (PSDB) e o vice, Walteci dos Reis Storti (PTB), da cidade de Cachoeira Dourada, acusados de compra de votos e uso da máquina administrativa da Prefeitura nas últimas eleições (clique aqui).

Como a chapa eleita obteve mais de 50% dos votos, será marcada outra eleição no município. Segundo a relatora do caso no TRE, a juíza Alice Birchal, o secretário de Obras da Prefeitura determinou a entrega de material de construção para uma eleitora em troca de votos,  “configurando verdadeira doação ou distribuição gratuita de bens”.

Em Arcos, a decisão do TRE foi de 5 votos a um e, em Cachoeira Dourada, definida por unanimidade. Crivo apertado para políticos que andam foram da linha e pensam que estão acima das leis.


Todos os cassados podem recorrer no Tribunal Superior Eleitoral (TSE).


quinta-feira, 20 de dezembro de 2012

FACAS DE VÁRIOS LEGUMES

(Itabira)


A PEDIDOS...

Nem bem entrou, o futuro prefeito de Itabira, Damon de Sena (PV), já começa a apanhar da imprensa ligada ao governo sobre o aumento dos salários do prefeito, vice e secretariado. À reboque, vem o sindicato dos servidores reivindicando igual aumento (com boa razão, diga-se de passagem). 

Nas vigilantes redes sociais, o assunto passou a dominar e tem causado fervorosas reverberações. Não obstante, dois ávidos leitores pediram minha opinião à respeito. De minha parte, seja por provocação ou por quererem apenas saber meu posicionamento, o faço tranquilamente.

É claro que a futura gestão não seria tranquila. 

Na noite do dia 09 (domingo) passado, Damon esteve na casa dos meus pais e adiantou alguns nomes de secretários, a linha que pretende adotar no seu governo, falou sobre o aumento dos salários e especulou minha ida para o governo, negada por causa da minha empresa, dependente de minha constante participação. 

Quanto aos nomes do secretariado, Damon expôs as dificuldades de se contratar nomes técnicos de valor, por apenas R$ 6.026,02 que, deduzidos o imposto de renda retido na fonte e encargos, caem para cerca de uns 4 mil. Para complicar mais, todo servidor precisa marcar o ponto por biometria, impedindo que algum profissional mais bem cotado no mercado possa assumir mais de um compromisso profissional. 

Só para terem uma ideia, durante quase 3 horas de confabulações, não conseguimos fechar um bom nome para a futura secretaria de Cultura, que ele pretende criar, face à baixa remuneração. Achar nomes que topem, é claro que acha. Mas excelentes nomes, convenhamos, não é fácil. Imaginem se um médico, empresário bem sucedido, advogado renomado ou um engenheiro experiente toparia trabalhar o dia inteiro por 4 contos, com tamanha responsabilidade e sem "tirar um por fora". Um bom fotógrafo de casamento (que não é meu caso, porque atuo em outra área), ganha líquido mais que isso num único atendimento. Até um mestre de obras ou encarregado chega a faturar mais de 7 mil. Tem muitos pedreiros de acabamento ganhando mais do que isso por empreitada, hoje em dia.

Entretanto, se compararmos aos salários de professores, que aguentam crianças o dia inteiro, que precisam de formação superior e que são os responsáveis pelo futuro do país, chega ser sacanagem falarmos que ganham pouco mais de mil contos. E os garis e formiguinhas, que ralam sob o sol escaldante? Foda, né?

Como podem comprovar, não se trata de análise simples de se fazer. Aumentar os salários dos secretários pode ser o primeiro caminho para que liquide com a possibilidade de alguma "empresa chegada cobrir a diferença", ou seja, esgotar com a defesa do "por fora", como tanto se especula pelo país afora, como o caso do Mensalão. Pode ser ainda o caminho para a chegada de excelentes técnicos e melhora dos serviços públicos, incrementando a competitividade entre os pretendentes aos cargos, ao ponto dos incapazes serem naturalmente preteridos, numa evolução natural. 

Entretanto, todavia e contudo, não há ainda como negar que o modelo remanescente ainda mostre claros indícios de vícios das más indicações políticas, do tipo: teve votos, tem direito. Estamos, caros leitores, num caminho evolutivo e permeados de riscos a erros. 

Se o João Izael vetar o aumento, sem que tome conhecimento exato e bom juízo dos nomes dos postulantes, com isenção e boa fé, poderá assumir mais um peso à sua já desgastadíssima reputação, de ter engessado seu governo e ter ainda deixado a herança maldita, ao engessar a cidade para os próximos 4 anos, até mesmo por pirraça política. E maus exemplos não faltam, que digam o sucateamento dos departamentos públicos, da TV Cultura em vias de encerrar suas atividades e tantos outros problemas que podem ser revelados em breve. 

Por outro lado, caso João Izael não atrapalhe, o Damon receberá a segunda grande oportunidade de fazer bonito: a primeira pela massiva votação obtida nas urnas pela população e a segunda pela aprovação dos aumentos, em sinal de confiança. Daí, praticamente, não caberá a ele ou seu governo a desculpa de má gestão por falta de gestores qualificados, porque bom salário terá para oferecer.

Confuso quadro, não? Mas antes que aleguem que meu texto é contraditório ou confuso, não custa defender-me por antecipação. Todo este emaranhado, de desigualdades sociais, não foi ideia minha.

A boa nova é o que Damon me disse, naquele domingo, na última vez que falei em particular com ele. Ele previu que conseguiria compor um secretariado com uns 70% do ideal, porque precisa honrar os compromissos com o grupo. Só que todos os indicados, sem exceção, estarão sob constantes análises. Se pisarem na bola, estarão fora, defendeu ele. Portanto, não custa dar mais este voto de confiança para seu governo e deixarmos rolar um pouco a bola, sem preconceitos. É isso aí.