Who's amoung us?

sexta-feira, 30 de novembro de 2012

SED LEX DURA LEX


(Itabira)

Os comerciantes do Mercado Municipal Caio Martins da Costa, de Itabira, têm até o dia 27 de dezembro deste ano para desocuparem suas lojas, em cumprimento da ordem judicial resultante de uma ação do Ministério Público, seguida de um TAC – Termo de Ajustamento de Conduta.
Caso não desocupem voluntariamente até a data estipulada, as intimações preveem que poderão desocupar os imóveis pertencentes ao município compulsoriamente, ou seja, à força. Segundo a Defato Online, três oficiais entregaram as intimações, acompanhados por seis policiais militares. 
A data limite não é adequada, por ser período de vendas de natal e o advogado dos comerciantes, Leonardo Militão, acredita que conseguirá reverter a ordem, dando novo prazo para desocupação, seguida de uma perícia para determinar o que pertence ao município e qual parte pertence aos comerciantes.
Entretanto, a ação vinha sendo protelada desde 2011, sem falar que ocupações deste tipo são de caráter precário, pelo fato do imóvel ser público e por terem desviado o propósito original, antes destinado para venda de produtos hortifruti, floricultura e agropecuários, de pequenos produtores rurais. Como agravante, segundo informações, com o passar dos anos, parte das lojas foram negociadas clandestinamente, com ágio de milhares de reais, graças ao baixíssimo custo de locação (condomínio) cobrados pela prefeitura, numa região comercial nobre e super valorizada.
Trata-se de uma ação inevitável e, mais cedo ou mais tarde, esta decisão terá que ser tomada. Afinal, não é justo que uns poucos usufruam de espaços ou subsídios públicos, enquanto a absoluta maioria dos comerciantes, que também geram empregos e impostos, tenham que arcar sozinhos com custos reais de imóveis, desfavorecendo a competitividade de forma isonômica e equilibrada. Um pequeno imóvel na avenida João Pinheiro não custa menos que mil reais de aluguel mensal. Condição esta que não desbanca uma hipótese de solução conjunta com a Acita, CDL e Prefeitura, desde que com iguais oportunidades ofertadas aos demais concorrentes.

quinta-feira, 29 de novembro de 2012

VIA DE MÃO ÚNICA


(Geral)
Não há retorno. Daqui para frente, não dá para voltar mais e nem é possível saltarmos do bonde. Estamos numa via de mão única, que, por sinal, ainda restringe o trânsito de todos os que forem contra a vontade popular.
Novos tempos aí estão. Confirmadíssima a penetração das redes sociais e dos blogues no cotidiano da política, debatendo, expondo as vísceras e querendo participar cada vez mais. Mais do que estarem presentes, eles fizeram diferença. E uma grande diferença. São jovens e antenados protagonistas de um novo tempo que começou como os cara-pintadas, mas que só agora, parece ter se despertado para o óbvio, que reunirem fisicamente, nestes tempos de correria e excessos de atribuições que todos vivemos, é muito mais difícil para todos. Graças à tecnologia, as ideias e questionamentos podem crescer exponencialmente.
É isso mesmo, caríssimos, perdemos, por um lado, aqueles bons momentos de encontros nos botecos da vida, quando bebíamos umas geladas, tragávamos uma pinga da boa e fisgávamos uma moela ou um torresmo crocante, enquanto consertávamos o mundo, o país e, de sobra, alfinetávamos as sogras, chatos e idiossincráticos. “Homem que não faz faxina em casa, vai ao Cinédia aos sábados”, defendia o bordão dos veteranos do Cometa, num velho estabelecimento itabirano, que era um misto de sacolão, bodega e restaurante popular, ou um tipo de Mercado Central de Itabira. Calma que estes espaços permanecerão, pelo menos por um bom tempo. Tomara. Nem que seja para discutir futebol. Com exceção do Cinédia, que já fechou. Ou será que já perdemos outros? Ai... ai... ai... esqueçamos o bar Botafogo, o Gruta da Onça, Bar do Leão...
O negócio agora é teclar. É futricar nos grupos das redes sociais. Movimento que inicia-se com a leitura selecionada e garimpada nos sites de notícia, remodelada nos blogues e colunas de opiniões. A jovem democracia digital brasileira, demorou, mas é bem mais voraz. E muito, mas muito mais crítica.

BLOGUES E REDES SOCIAIS
Nosso blogue coletivo, antes chamado de Filhos do Cauê, passou a se chamar Filhos das Minas (www.filhosdasminas.org). Inspirados em uns poucos, raros e críticos jornais locais, uns 20 autores se juntaram para formar um blogue coletivo, das mais diversas tendências políticas e ideológicas, que coleciona, após 3 anos de vida, mais de 1200 postagens. 
E querem saber quantas vezes nos reunimos para traçar as linhas editoriais, ou combinarmos pautas? Zero! Praticamente nenhuma vez sequer*. Apenas mandávamos o convite e iam chegando os interessados. 
Desde então, a galera mais afoita e bem mais livre criou os primeiros grupos sociais no Facebook (Opinião de Itabirano, Itabira(nos) sem censura, Calejados da Pedra que Brilha e outros sucessores). Ou você acha que eles topariam ser filtrados ou “moderados” pelos blogues, inclusive o Filhos do Cauê? Jovem é outro papo. É pá e bola. Tudo tem que ser instantâneo e sem freio. Custaram e resistiram um pouco para discutirem política, por causa daquelas defesas bobas, repetidas sem reflexão, do tipo “detesto política”. 

Afinal, eles descobriram, ainda em bom tempo, que enquanto os bons se furtam de discutir, os maus se inseriam e nadavam neste oceano de oportunidades, inclusive para se enriquecerem, de negarem-lhes as melhores escolas, de fomentarem as melhores vagas de empregos e até de oferecerem-lhes lazer. Acredite! Até no lazer, estas ervas daninhas da política se infiltraram. Criaram raízes e não se cansaram de dar-lhes os canos! Tudo isso exposto, debatido e rechaçado nas redes. João Izael passou a ser culpado de tudo e sem dó. -Ô governinho ruim, que já vai tarde! – dirá a galera, daqui a uns dias, durante a posse.
Diante da boa contribuição do blogue na mudança política itabirana, decidimos ampliar a atuação dele para a região do Médio Piracicaba. Novos autores de cidades vizinhas chegarão em breve. E para não sermos barrados, tivemos que abrir mão do velho Pico do Cauê, perdendo um nome de família. Tínhamos uma linhagem definida, mas se nos prendêssemos a ela, teríamos dificuldades de sermos aceitos em outras paragens, pelos bairrismos. Perdemos um dedo, mas salvemos as mãos.


DE OLHO NOS ELEITORES
Pois bem, a prova mais contumaz que se pode apontar foi a lavada que o médico Damon de Sena (PV) deu no quase imbatível grupão, batendo duro nos 70,2% dos votos, sem que essa galera manifestasse abertamente suas intenções de votos. Aliás, continuaram firmes e duros críticos, durante todo o processo. Vigiaram, cobraram presença nos debates e não deixaram escapar nem um milímetro.
Então, eis que pergunta-se... Afinal, qual foi a receita de tamanho sucesso? Não era esse tal de grupão, aquele que movimentou quase que 3 bilhões de reais, que detinha dezenas de “órgãos de imprensa” nas mãos, praticamente 20 partidos sob seu domínio e uns 8.000 contratos como fiéis seguidores de cabrestos?
Poderíamos, laconicamente, apontar o grande feito a um ou outro. Mas seria irresponsável e até pretensioso. Daí, aposto mais e sem qualquer falsa modéstia, no conjunto e na evolução da comunicação social, que caiu na graça e no domínio da grande rede mundial.
Aos órgãos de mídia impressa, sites noticiosos, blogues, rádios e TVs, não adianta protelar nem mais um dia. Aquele velho modelo sistêmico de vender anúncios publicitários em troca de afagos nos editoriais, moderações, redações de matérias parciais e se furtarem das verdades, estão com os dias contados. Fim da linha, também, para as assessorias de comunicação que agirem desta forma, que cercearem economicamente ou por assassinato de reputações aqueles que revelarem as entranhas dos patrões. Daqui em diante, o acesso só será permitido a quem enquadrar-se neste novo tempo. E o novo grupo do Damon e demais prefeitos da região, recém-chegados, que se preparem! E que assim seja!

* Ressalvas: As únicas exceções de encontros ocorreram, salvo engano, para o primeiro texto do jovem André Vitor, que pediu a dica para sugestão de pauta após a publicação acima.

quarta-feira, 28 de novembro de 2012

SÍTIO ARQUEOLÓGICO DA DEMANDA

(São Gonçalo do Rio Abaixo)


O conjunto natural, paisagístico e arqueológico mais conhecido como Serra dos Veados encontra-se na Fazenda da Demanda - comunidade da Demanda, em um abrigo composto por rochas.

Foto: Figuras rupestres 
O abrigo apresenta aproximadamente trinta metros de área, composto por um paredão maciço e por um corredor.

Os únicos testemunhos arqueológicos encontrados até hoje são as figurações rupestres pré-coloniais situadas na parte mais alta do centro deste abrigo. Composta por figuras avermelhadas e alaranjadas há uma representação de um quadrúpede, possivelmente um cervídeo elaborado com traços delicados Abaixo do cervídeo há o vestígio de outro quadrúpede, e de outro animal, possivelmente um peixe. Acima de uma pequena fenda, há também uma figura em forma de seta, mais abaixo, outras pinturas não identificáveis.

Partindo das características do abrigo e do seu entorno, sugere-se que este ambiente tenha sido utilizado em alguma época do período pré-colonial (cerca de 7 a 10 mil anos) como um local de referência para caçadores, que utilizavam para estadias mais rápidas e ou para realização de rituais. Este sítio deveria ser um importante referencial para os grupos pré-coloniais que habitavam essa região.

As visitas ao local foram suspensas, pois as mesmas podem ocasionar algum dano ao mesmo, comprometendo a conservação dos conjuntos de grafismos rupestres existentes. O sítio apresenta potencialidade para a implantação, no futuro, de um programa de visitação pública controlada, por parte do poder público municipal devido à facilidade em se chegar ao local

                                                                                Fonte: Acervo Miguilim Acessória Cultural
                                                                                                          Partes do texto: Cristina Guimarães
                                                                                                          Março de 2006


INDISPENSÁVEIS

(Geral / São Gonçalo do Rio Abaixo)

O TÊNUE EQUILÍBRIO ENTRE POLÍTICO E TÉCNICO
O sucesso de um bom governo depende muito do bom equilíbrio entre as conduções técnicas e políticas.
Você pode até estranhar que eu tenha enquadrado o conceito político, mas é um bem ou mal necessário, dependendo da forma que é executado. Se for relativo a um ato de servir aos outros, o conceito de político é um bem necessário. Caso contrário, a perda do sentido da palavra e a devida classificação de mal necessário. Pô, mas mal necessário!? Isso mesmo. Ainda sim, para que um projeto político chegue ao poder, quase sempre é necessário costurar com perfis nada ortodoxos e comungar e/ou abrir mão de algumas ideologias, quando formam as coligações partidárias, para garantirem maiores tempos de mídia gratuita e votos.
Entretanto, temos que ter em mente que demandará mais esforço e maior número de bem intencionados agentes políticos, para sobreporem o mal e fazerem valer-se do bem para a população. E um dos suportes essenciais terá que vir, de forma retilínea e precisa, pelas melhores adoções de técnicas de gestão, monitoramento de ações e projetos consistentes.
Daí, um governo sem política definida ou sem técnica não sobrevive. E não é que caímos, de novo, na vontade política, até para se definir se o norte de gestão for técnico? Pois então, aí está a prova que um depende do outro. Com boa técnica de condução, garante-se a permanência do grupo político, de tal sorte que o grupo político inteligente precisa manter foco na boa condução técnica. Torna-se uma simbiose perfeita e garantia de sobrevivência.

BOM EXEMPLO DE SIMBIOSE:
VONTADE POLÍTICA DE ADMINISTRAR COM TÉCNICA
Um bom exemplo deste equilíbrio se deu no caso do atendimento da Farmácia de Minas, em São Gonçalo do Rio Abaixo, de responsabilidade de Renata Fonseca, atual Secretária Municipal de Saúde. Há dias venho passando pela porta dela e venho percebendo que tem ficado vazia, sendo que, antes, vivia com filas e clientes insatisfeitos.
A empresa de consultoria Falconi (antes chamada de INDG), contratada pelo governo Nozinho, fez um estudo na farmácia, monitorando o tempo médio de atendimento para a população, que se queixava da saúde na cidade, das filas e demoras de atendimento e que refletiam negativamente na imagem do governo.
Durante o monitoramento, os consultores confirmaram as falhas de operacionalização e perceberam que alguns pontos críticos deveriam ser tratados. Antes dos estudos, os usuários gastavam, em média, mais de 40 longos minutos esperando atendimento na fila. Com os devidos diagnósticos e empenhos dos funcionários da farmácia, que acataram as novas condutas, o tempo atual baixou para cerca de 13 minutos. Vide gráfico abaixo.

Fontes: Falconi Consultores / Secretaria Municipal de Saúde.

Segundo os consultores da Falconi, as atividades internas de atendimento foram readequadas para otimização do tempo de atendimento; contrataram novos farmacêuticos; passaram a abrir às 7 da manhã, quando chegam os ônibus das comunidades rurais e instalaram outra farmácia de suporte no PSF - Programa de Saúde da Família, de sorte que o paciente atendido já saísse com o medicamento, sem ter que dirigir-se à Farmácia de Minas.
Após consultoria, fim das filas na Farmácia Municipal.

DICA PARA OS FUTUROS GOVERNANTES
Aos novos navegantes que chegam ao poder, aí está uma dica de valor para garantia de sucesso na gestão e de futura sobrevivência do grupo: não deixem de focar em técnicas avançadas de gestão pública. Incentivem, ao máximo, que seus secretários contem com bons consultores, especializados nas áreas afins. 
As aceitações populares dos seus governos dependem, exclusivamente, do sucesso das suas gestões. Atender à demanda política de nomeação, que foi fruto das negociações com os partidos, quando formataram a coligação, pode ser relevada pela população, se um bom corpo técnico apoiar devidamente o corpo político.

EM TEMPO:
ESTUDOS SOBRE OS PASSEIOS EM SÃO GONÇALO
Em resposta à nossa publicação da semana passada, sobre o mal estado dos passeios de São Gonçalo, os técnicos da Falconi nos repassaram o gráfico abaixo, comprovando a evolução da construção e recuperação de passeios na cidade, de 2009 a 2012 (parcial).
Eles defendem que este caso foi objeto de estudo, tendo colocado como indicador de monitoramento a quantidade de metros quadrados de passeios recuperados. Vejam que, realmente, o total de m² recuperados aumentou de 2009 a 2011. Já em 2012, a medição ainda é parcial, pelo fato do ano estar em aberto. Como acumulado, o total fecha em 14.283 m². 
Fontes: Falconi Consultores / Prefeitura de São Gonçalo do Rio Abaixo.
Mas, ainda sim, nota-se que há trechos de passeios nas principais vias da cidade danificados, inclusive alguns que foram recém recuperados. A sugestão é que, mais do que colocar como indicador a metragem quadrada recuperada, que coloque um indicador qualitativo, para avaliar se a recuperação foi realmente concluída e com qual qualidade, caso não o tenha ainda. O passeio da rua que liga o bairro Niterói ao Patrimônio, por exemplo, é novo e está cheio de buracos. Há outros pontos ruins na rua Januária, nas avenidas Central e Contorno Oeste, que são as mais importantes vias da cidade.

terça-feira, 27 de novembro de 2012

PRÊMIOS DE HIPOCRISIA

(Itabira)


Quando a gente se depara com "notícias" de que uns por aí irão receber prêmios ou troféus (aliás, prefiro premio ou troféis, dados os "merecimentos" deles) por mérito administrativo, empresarial ou o escambau, fico a imaginar o porquê de não terem inventado ainda o Troféu Abacaxi, Trololó ou Troféu Banho de Ouro para ferro podre.

Por que será que um Roneijober Andrade, colega fotógrafo e colunista, que de forma voluntária, tanto fez para colocar Ipoema e Senhora do Carmo no mapa do turismo nacional; ou uma dona Margarida que tanto se dedicou ao Combem; os saudosos Seu Gil da Apae, Abel Camilo pelo HNSD e tantos outros que dedicaram suas vidas ao bem comum, sem se enriquecerem de forma duvidosa, sem mentirem, sem extorquirem ninguém, não merecessem todas as honrarias?

Falta de critério verdadeiro ou tentativas de salvação de reputações forçadas pega mal e mela todos aqueles que ovacionam. Podem estar certos disso.

Afff...

SENSIBILIDADE E COMPROMETIMENTO

(São Gonçalo do Rio Abaixo)

Ao longo da semana passada, publicamos aqui alguns pontos críticos sob responsabilidade da seção de urbanismo de São Gonçalo, sob direção de Andréa Ribeiro. Desde a nossa publicação, percebemos que alguns bueiros quebrados, feitos de concreto, foram substituídos com grelhas de aço. Em alguns pontos, tomaram o cuidado de elevar os encaixes das bocas de lobo, para corrigir o desnível resultante da diferença entre as peças de concreto e de aço.

É o que adiantei nas notas anteriores... Se todos secretários agirem com mesma sensibilidade e comprometimento, a cidade pode se tornar muito mais graciosa e cada vez mais com melhor qualidade de vida.  Como retribuição, até o final desta semana, publicarei aqui outros espaços bem cuidados da cidade.

Parabéns, Andréa. A população agradece seu esforço e reconhecimento!

Bueiro consertado, próximo à Escola Estadual Manoel Gonçalves.
Outro bueiro em manutenção corretiva, também próximo à Escola Estadual.

Este é aquele tal bueiro, localizado em frente ao antigo comitê de campanha do 12.

ESTAMOS DE OLHO

Faltam agora uma força-tarefa para corrigirem os passeios quebrados ou de terra nas principais vias da cidade e trabalharem duro numa operação "tapa-buracos". Que tal se os demais secretários, Sandro, Aurélio e Joceline darem uma força para que Andréa conte com os devidos apoios?


EM TEMPO

Apesar de alguns membros da comunicação questionarem se blogueiros e articuladores das redes sociais podem ser considerados  "imprensa" ou não, na minha opinião, tal classificação não conduz a nenhum valor para a sociedade. É conceito tão inútil, quanto se discutir os sexos dos anjos, ou a serventia de maminha de homem (plagiando o secretário Aurélio).

Ignorar a voz popular, agora mais do que nunca fora do domínio do ultrapassado modelo de relação entre assessorias de comunicação e "imprensa", antes mancomunadas para que publicassem só o que interessavam, sob pena de censura econômica, é pura tolice e pode ser até sentença de incompetência. E mais, todo prefeito inteligente e idôneo sabe que imprensa livre e vigilante só contribui para o sucesso do seu governo, ao empurrar o secretariado para frente e ao evitar que cometam erros e desvios. 

Podemos até não sermos reconhecidos como imprensa. Mas isto não importa, porque o que interessa é quem fez valer alguma contribuição verdadeira e útil. Receber para se calar do óbvio e só publicar sob vendas nos olhos, não condiz com o papel de imprensa séria, que graças à Deus temos boas, mas raras exceções. Se somos ou não imprensa, não interessa. Mas o espaço aberto foi ocupado e faremos o possível para que venhamos servir bem aos fiéis leitores e à comunidade.

Aos que levam vantagens, ou não "infróem e nem contribóem", que se preparem! Os tempos são outros. Na quinta-feira, publicarei aqui a coluna de opinião que escrevi para o conceituado jornal mineiro, O Cometa, que circula em BH e nasceu em Itabira, com este tema. Abraços e até lá.

segunda-feira, 26 de novembro de 2012

REFLEXÃO


(Geral)

Para refletir...

Realmente as instituições  particulares são melhores que as públicas??

Quais seriam os motivos para isto??

O que o governo pode fazer para reverter ou continuar esse resultado??

Depois de formados os alunos se mostram diferentes??

Lá fora isto faz diferença?? 

              
             "  A educação tem raízes amargas, mas os seus frutos são doces."
                      Aristóteles 

ESSA É BOA!



Segundo o portal do Jornal O Tempo, os donos de veículos de Minas Gerais deverão gozar de uma redução no valor final do IPVA entre 10 e 12% para 2013. 

Porém, não se trata de redução da alíquota, que se mantém nos 4% para carros de passeio e motos, calculados a partir dos preços de mercado deles (tabela de usados). Na verdade, as quedas foram registradas na tabela da Fipe (Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas), que sofreram reflexos após a isenção do IPI (Imposto sobre Produto Industrializado) praticada neste ano, como incentivo à venda de veículos novos. 

Estima-se que, até o dia 3 de dezembro, as alíquotas de IPVA estejam publicadas. 

Marlon Vieira, presidente da Associação dos Revendedores de Veículos no Estado de Minas Gerais (Assovemg), aponta que os carros usados tiveram uma desvalorização entre 15% a 20% em relação ao ano passado. "Não é nenhuma vitória Minas ter uma redução do IPVA maior, pois a alíquota é a mesma e o que vale é o preço do carro. Seria melhor o Estado dar um desconto maior", defende ele. 

Segundo O Tempo, além da alíquota mineira ser uma das mais caras do país (nos demais estados oscilam entre 2,5 e 3%), o desconto para quem pagar à vista deve permanecer em 3%, que é um dos menores do Brasil. Já no Piauí e no Pará, por exemplo, os descontos chegam a 15%! (O Tempo)

sexta-feira, 23 de novembro de 2012

RONEIJOBER LANÇA SEGUNDO LIVRO

(Divulgação)


Lançamento: 18/12/2012.
Em pré-venda por condições especiais.

Contatos e reservas: 3833-9294 ou 8808-9294.

PASMEM!

(Geral) 

É claro que todas as cidades têm problemas, que tudo que é dito pode ter outras faces...

Mas estas informações abaixo, colhidas num encontro casual na Cidade Administrativa na última segunda-feira, indicam o quanto nossos governantes têm que melhorar. Se vocês achavam que foram excelentes, vejam só estes dados, informados pelo deputado federal Toninho Pinheiro (PP), ex-prefeito de Ibirité (cidade da grande BH) e que conseguiu eleger seu filho, o Pinheirinho, com apenas 21 anos de idade:

População de Ibirité: cerca de 180.000 habitantes.
Orçamento anual: 240 milhões de reais ao ano.
Orçamento per capita: R$ 1.330 ao ano aproximados.

Infraestrutura:
  • Todas as vias públicas são asfaltadas e contam com 100% de fornecimento de água tratada e esgoto.
  • Conta com o maior teatro de Minas, com capacidade para 1100 lugares.
  • Tem uma faculdade pública (UEMG).
  • E um estádio municipal para 15.000 pessoas.
Só para efeito de comparação, as rendas per capitas de Itabira e São Gonçalo são, respectivamente, cerca de R$ 3.200 e R$ 16.000.

quinta-feira, 22 de novembro de 2012

EXPRESSÃO CULTURAL


Grupo Gingado Capoeira de Brasília


Hoje presenciei umas das expressões culturais mais legais que existem. A capoeira, que é uma mistura de arte marcial, dança, música e jogo. Foi em uma apresentação na minha escola (EEDMS) em homenagem ao dia da Consciência Negra, última terça-feira, dia 20 de novembro.

O grupo de capoeira que realizou as apresentações é de São Gonçalo, o Gingado Capoeira de Brasília, sob coordenação do Sandro Márcio. Ele é um projeto do PELC, (Projeto esporte e lazer na cidade-governo federal) e é administrado pelo CRAS (Centro de Referência em Assistência Social) em parceria com a Secretaria de esporte, lazer e turismo no município. Lá os jovens aprendem a lutar a capoeira e ter responsabilidade nos estudos. O grupo leciona as aulas nas comunidades facilitando a vida dos alunos. O projeto ainda é gratuito, basta querer. 

Com isso a prefeitura municipal está mantendo os costumes, a cultura brasileira em meio a sociedade. Mais uma vez se mostrando preocupada com a tradição do nosso país. Parabéns!

"A cultura forma sábios, a educação, homens" 
     Louis Bonald 

SÉRIE GRANDES CONCERTOS

(São Gonçalo do Rio Abaixo)

Press Release


Imagem inline 1
Foto: divulgação.
"O Centro Cultural de São Gonçalo do Rio Abaixo receberá, no próximo sábado, dia 24 de novembro, às 20h, a apresentação do Coro Madrigale. O aclamado coral belorizontino fará o recital de encerramento da série Grandes Concertos.

Considerado atualmente um dos melhores coros de Minas Gerais e do Brasil, o Coro Madrigale tem como principais características a excelência técnica e a belíssima sonoridade do grupo. 

Seja cantando o repertório erudito, especialidade do grupo, ou o popular, a afinação precisa, a harmonia primorosa das vozes, e os arranjos trabalhados minuciosamente pelo maestro Arnon Oliveira, fazem com que os concertos do Madrigale sejam oportunidade de encontro com a emoção da boa música coral.

Criado em 1993, sempre teve como intenção principal o desenvolvimento de um grupo coeso, que busca progressivamente o aprimoramento técnico por meio da preparação e execução de obras consagradas do repertório coral e sinfônico coral.

Regido desde a sua fundação pelo maestro e diretor artístico Arnon Sávio Reis de Oliveira, o Madrigale tem abordado, ao longo dos anos de sua existência, um repertório coral e sinfônico-coral que vai desde a renascença aos compositores contemporâneos, além da constante execução de compositores brasileiros.

Ao longo do ano de 2012 a série Grandes Concertos levou ao Centro Cultural de São Gonçalo do Rio Abaixo uma programação especialmente voltada para a música clássica de qualidade, com artistas de reconhecimento nacional e internacional. A série foi idealizada e produzida pelo músico Aulus Rodrigues e realizada com recursos da Lei Municipal de Incentivo à Cultura de São Gonçalo do Rio Abaixo."

LUCIDEZ ESTONTEANTE

Este comentário vale a pena ser transformado em postagem, dando-lhe o devido destaque que merece, face à lucidez da exposição e à coragem de ter assinado sua opinião. São comentários críticos de valor como este, reforço, assinados, que farão de São Gonçalo uma cidade muito mais democrática e progressista.

"Infelizmente, apesar de folgar muito em ver que a visão do povo hoje é outra e que há, sim, cidadãos pró Antonio Carlos (e na minha opinião todo mundo que tem uma posição e a defende merece respeito), há também a parcela dos que não elegeram, não aprovam e não concordam com a perpetuação da posição no governo, o que é um grande avanço, pois há alguns anos atrás, o povo são-gonçalense simplesmente não manifestava sua opinião com a cara limpa.

Contudo, os poderosos de plantão, parecem despropositadamente míopes, para não enxergarem essa realidade e por isso, não desenvolvem políticas que possam, se não reverter essa situação, ao menos anular a rejeição que já está instalada e que é uma realidade.

Obviamente, não aprovo a atitude dos aludidos manifestantes, prontos a assumir uma atitude beligerante, porque acho que violência não resolve qualquer conflito e obviamente jamais daria meu apoio a uma manifestação violenta, mas esse jornalista vendido (digo isso a favor dele, pois qualquer profissional de imprensa sério sabe que, um dos princípios da mesma, é não tomar partido na noticia que esta sendo veiculada, transmitindo a mesma de forma imparcial e isenta, o que, claramente, não é o caso deste senhor), precisa entender que a cada ação existe uma reação inversa e diretamente proporcional (já dizia Newton). 


Eu, particularmente, apesar de não ter participado da organização do protesto na BR, no feriado do dia 12 e nem da articulação do mesmo, estive presente, sim, cantando palavras de ordem e agitando bandeira, porque é legítimo e porque acredito no que estava sendo defendido e por isso, gostaria de dizer a esse senhor que, se fosse ele, repensaria se este papel é o correto e esperado de um homem publico, com acesso a um meio de comunicação de massa, pois para mim, ele não passa de um profissional medíocre, simbolo de uma imprensa marrom prostituída, que afirma coisas sem nexo em favor de quem paga mais!"


Edgar Figueiredo.

PENTE-FINO - 3 (PASSEIOS QUEBRADOS)




(São Gonçalo do Rio Abaixo)

Passeios esburacados, com certeza, são um dos maiores problemas urbanos de São Gonçalo. Há uma justificativa plausível, por ser uma cidade em crescimento, repleta de obras e reformas de casas e prédios. Mas, por outro lado, há muito dinheiro na cidade e percebe-se uma falta de planejamento. É muito comum começarem uma obra e paralisarem por uns tempos, deixando as vias e passeios numa situação de quase abandono. 

Não custava quase nada uma maior atenção neste quesito, para proporcionar mais segurança para os pedestres e deixar a cidade mais bela e mais harmoniosa. Vejamos alguns pontos críticos, inclusive em pontos centrais da cidade.

Passeio localizado na Avenida do Contorno Oeste, recém construída.

Outro ponto na Avenida do Contorno Oeste,
onde funciona um depósito alugado pela prefeitura.
Mais um ponto na avenida do Contorno Oeste, ao lado da entrada para o
bairro Santa Catarina. Neste ponto, há um mal cheiro constante de esgoto,
alvo de várias reclamações da população local.

Outra obra recém concluída, a avenida Central.

Ponto logo após, na mesma avenida Central.
Rua Januária, que liga o centro à MG-129, que recebeu recentes intervenções,
como novo calçamento e redes de esgoto novas.
Outro ponto na Rua Januária, em frente à Farmácia Municipal, que também
recebeu obras recentes. Há muitos pontos falhos por parte de acabamento.

Este passeio e o cercamento foram feitos recentemente.
Dão acesso ao bairro Patrimônio.

Passeio do campo do Operário, no bairro Guanabara.
O passeio, que já era ruim, foi cortado para uma intervenção no campo.
A obra parou há meses e o buraco ficou.

quarta-feira, 21 de novembro de 2012

HORA DE RETORNAR COM A FILTRAGEM

Caríssimos entusiasmados anônimos,

Vamos moderar um pouco, para que este espaço retome o padrão de respeito. Ânimos à flor da pele não justificam baixarias e provocações de anônimos. Permitir o direito de se manifestarem, por receio de perseguições é uma coisa. Fazer-se valer do anonimato para trolar ou fazer bulling é covardia e em nada contribui para o crescimento da democracia.

Vários comentários, direcionados ao prefeito e aos autores deste blogue foram jogados na caixa de spam, hoje e ontem. Quem quiser fazer alguma crítica direcionada a qualquer pessoa, que se exponha, ou assinando o comentário, ou passando a fazer uso do Grupo de Discussões do Facebook, com igual nome deste blogue, cujas publicações são livres e não passam por moderações, desde que não venham de fakes. Ok?

Contamos com a compreensão de todos. 

Saudações.

Fernando Martins.
Encontro com a imprensa

Acompanhei durante todo o dia o Encontro com a Imprensa promovido pela Prefeitura de São Gonçalo do Rio Abaixo nesta quarta-feira. Às oito horas da manhã estive com o prefeito Nozinho em seu gabinete e, uma hora depois, o acompanhei ao segundo andar do Centro Cultural, onde mais de cinquenta representantes dos mais diversos órgãos de comunicação da região o esperavam. Após o café da manhã, o prefeito deu boas vindas aos profissionais da imprensa, fez um breve pronunciamento, agradeceu o bom relacionamento mantido durante os oito anos de governo e os convidou para uma visita às obras recém concluídas ou em fase final de conclusão. Ao final, todos participaram de um almoço de confraternização no restaurante do Posto Recreio, foram conduzidos ao centro da cidade e, de lá, a maioria voltou tomou seu rumo. Tudo na mais absoluta normalidade e em clima de respeito e de cordialidade. Fui um dos últimos a retornar até a entrada da Prefeitura, junto ao prefeito Nozinho, onde me despedi dele e caminhei tranquilamente até a Praça Central, onde peguei meu carro e atravessei toda a cidade em direção a Itabira, oportunidade em que constatei a normalidade da bela e calorenta quarta-feira em nossa querida São Gonçalo.
Confira trechos do pronunciamento do prefeito Nozinho:


OBRAS
O governo não parou nem durante a campanha eleitoral, muitas obras estão prontas para serem entregues e outras tantas serão concluídas pelo prefeito eleito Antônio Carlos. Daqui a pouco vamos convidar vocês a visitarem algumas novas obras.

         MISSÃO CUMPRIDA
Não fiz tudo que queria ter feito, mas fiz mais do que acreditei ser possível fazer.

       AGRADECIMENTO
Serviço público é uma ação de equipe. Sozinho ninguém faz nada para a melhoria de vida da população. Agradeço aos funcionários públicos, secretários e assessores, partidos políticos e lideranças comunitárias, vereadores e agentes públicos, sociedade civil organizada, minha família, a população em geral e, também, a tantos que nos permitiram mostrar nossas experiências na gestão pública e premiá-las com homenagens muitas vezes pessoais, mas que, na realidade, sempre foram para toda São Gonçalo.

        RELAÇÃO COM A IMPRENSA
Aprendi que é possível e salutar uma relação de respeito entre políticos e imprensa. Erros e acertos existem dos dois lados, mas a boa convivência é perfeitamente possível, mesmo porque a democracia é sempre melhor com a imprensa livre. Parabéns a todos vocês pelo trabalho realizado e pela grande divulgação dada a São Gonçalo nos últimos oito anos.

        POLÍTICA PÓS-MENSALÃO
Fico feliz em encerrar meu segundo mandato sem nenhuma denúncia grave ou ação de improbidade administrativa na Justiça. O excesso de trabalho nos torna vulneráveis á possibilidade de erros dentro da complexidade que cerca o serviço público, mas os cuidados tomados e a dedicação de nossos assessores nos permitiram dois mandatos limpos, o que tanto nos orgulha. A conclusão de nosso segundo governo coincide com o encerramento da principal etapa do julgamento do Mensalão pelo Superior Tribunal Federal. Acredito que esse é um marco na história política no Brasil. Daqui pra frente a população brasileira acredita mais que são passíveis de punição os políticos que abusam da confiança do eleitorado e se corrompem no trato abusivo do dinheiro público. A partir do Mensalão o povo ficará mais atento e cobrará mais decência na vida pública.

        CIDADANIA
Nasci em São Gonçalo do Rio Abaixo e aprendi a amar essa terra com o trabalho e a convivência diária com seu povo. A oportunidade de governar o município por dois mandatos me permitiu maior aproximação com toda a comunidade dos municípios que compõem a região do Médio Piracicaba, que passou a ter minha admiração a compromisso político na defesa de seus interesses. Mesmo sem cargo eletivo, estarei sempre pronto como parceiro em tudo que possa beneficiar São Gonçalo e nossa região. Contem sempre comigo.

IMPRENSA SOB A MIRA

(São Gonçalo do Rio Abaixo)




MAL-VINDOS

Diante de compromissos profissionais em Itabira, hoje à tarde, saí mais cedo para almoçar no centro de São Gonçalo (por volta do meio dia). Servi o prato e comecei a almoçar, mas de cara, senti um movimento diferente na cidade. Vi que haviam vários veículos estacionados, alguns com logomarcas da imprensa da região.

Então, achei que poderiam ser jornalistas em busca de notícias sobre os processos de cassação do candidato governista, Antônio Carlos Bicalho (PDT), ou que até já teriam alguns desfechos, porque membros da Justiça estiveram na cidade ontem. Não era. Estavam ali para uma coletiva do governo com a imprensa, para apresentação de um balanço da gestão do Nozinho.

Aí, percebi que não querem mesmo aproximação com quem questiona os atos oficiais. Tudo bem. Que assim não seja.

REVÉS

Durante o tempo que estava no restaurante, ouvi insistentes apitos e alguns tiros de foguetes, próximos à prefeitura. Corri os olhos e vi umas dez pessoas, a maioria mulheres, na porta de entrada. Mas não via nada mais. Após novos tiros e novos apitos, vi outras pessoas aglomeradas no entorno, quando uma moça, sentada na porta do restaurante, disse que estavam ali esperando os jornalistas, para que "eles apontassem quem é que são os desocupados".

Paguei a conta e me dei conta que gritavam para que eles descessem. Estavam exaltadas, danadas da vida, por causa de uma provocação do jornalista Thiago Moreira, da rádio Cultura-AM de Monlevade, quando defendeu o Antônio Carlos Bicalho na sua coluna sobre o protesto contra o resultado das eleições, segundo umas das manifestantes nos informou. Pelo que informaram ainda, o jornalista é primo do Antônio e deve ocupar algum cargo no governo dele, caso se safem dos processos de cassação.

Por umas duas horas, esperei ali para ver no que daria. Segundo os manifestantes, os jornalistas estavam no prédio da prefeitura e não desciam para o embate. Sem mais tempo para esperar o desfecho, segui minha agenda, já atrasada. Tempos quentes na cidade e, agora, até parte da imprensa está sob a mira.

GAROTO PRODÍGIO

(São Gonçalo do Rio Abaixo)

Foto: Arquivo pessoal.
Dando sequência ao plano de aumento de abrangência do Filhos das Minas para a região, dias atrás acolhemos o veterano Alex Haddad, que é simpatizante da oposição e mora em BH, onde atua como gerente do grupo Santander. 

Nesta semana, acolhemos o André Vitor Martins da Costa (vide foto ao lado), que é seguidor dos governistas e que chega para dar voz à moçada que muito têm o que nos dizer. Com apenas 16 anos de idade, não se surpreendam com as defesas dele e de seus colegas. Bajulações à parte, por ser primo distante, gostei bastante do seu primeiro texto, que está em fase de acabamento. Uau!

Vamos, aos poucos, ganhando novos autores com diferentes tendências políticas, novas visões de suas cidades e de mundo. E é claro, procurando trazer a isenção para este espaço. Seja super bem-vindo, André!


PENTE-FINO - 2 (RUAS ESBURACADAS)



(São Gonçalo do Rio Abaixo)

Na postagem de hoje, vamos mostrar como estão esburacadas as vias públicas da cidade, em vários pontos espalhados no núcleo urbano, inclusive nas ruas centrais.

Se a administração souber aproveitar bem o ganho político de uma intervenção massiva e colocar uma placa desta (ao lado), em cada ponto em correção, ganhará muitos pontos com a população.

Vamos à alguns deles:

Rua Alta, do Vale do Sol, que dá acesso à rua do cemitério.
Rua Orcalino Gonçalves, do bairro Fonte do Mato,
que liga a avenida Central ao bairro Universitário.
Cruzamento principal do bairro Patrimônio.

Aqui, um muro de contenção em obras. Só falta sinalização adequada.
Este desmoronamento, na subida da caixa d'água, é antigo.
Se não corrigir e as águas deste ano apertarem mais,
o acesso poderá definitivamente interrompido.
Rua do bairro Patrimônio.
Avenida do Contorno Oeste, recém construída.
Rua São Vicente, bairro Fonte do Mato.
Outro problema antigo na cidade, agravado com a elevação da avenida Central.
Toda vez que chove, este ponto fica alagado.
Rua do bairro Universitário:
tampa quebrada coloca em risco motociclistas, veículos e pedestres.




terça-feira, 20 de novembro de 2012

FUTURO DA NAÇÃO

(São Gonçalo do Rio Abaixo)

Ao ouvirmos falarmos em futuro da nação, logo imaginamos que são os jovens. As novas cabeças que estão se concentrando em assuntos mais delicados, como politica, economia, expectativa de vida, futuro profissional entre outras. 

Essa reflexão está ocorrendo de maneira geral, mas, precisamente em São Gonçalo do Rio Abaixo, os jovens estão apresentando pensamentos mais decisivos. Em andamento de mudança de governo eles se mostraram persistentes em mostrar seus projetos, o que seria bom para o futuro da cidade.

Hoje podemos notar que a cidade oferece apenas um centro de formação profissional, o SENAI, que por proporcionar apenas três cursos que não são muito agradáveis, ainda é um ganho para a cidade com menos de 10,000 habitantes, porque conseguiu trazer uma escola federal para cá. Como disse o jovem Pedro Henrique, morador do bairro Niterói. “O SENAI em São Gonçalo está ajudando a formar muitos profissionais, isso ajuda a cidade e motiva os jovens a trabalhar mais cedo”.

Outro ponto importante é a falta de uma Universidade. Alunos recém-formados do ensino médio que possuem a vontade de continuar os estudos e se formar em um curso necessitam se deslocar para municípios vizinhos, como João Monlevade e Itabira. Muitas vezes tornando o dia cansativo ou até deixando sua casa para trás. Um centro de estudo superior iria ajudar e muito! “A falta de faculdade e recursos podem acabar fazendo com que eu tenha que sair da cidade no futuro”, afirma Yasmin Tuanni, moradora do bairro Catungui.  

Foto: arquivo pessoal 
Devido a isso pode ocorrer uma saída de jovens são-gonçalenses, o que muitos não querem. São cidadãos que desejam continuar na sua cidade natal, trabalhar e constituir família. Um desejo de muitos... Mineiros de raça que somos!

Damon Sena e Reginaldo Calixto têm encontro com Secretário de Estado de Saúde

(Itabira)
Foto: Fernando Martins / HS-Pro.

           O prefeito eleito de Itabira, Damon Sena e seu vice, Reginaldo Calixto, estiveram nesta segunda-feira, 19, na Cidade Administrativa (BH) para um encontro com o Secretário de Estado de Saúde, Antônio Jorge de Souza Marques. O objetivo foi agradecer o apoio do Secretário à Coligação Itabira no Rumo Certo nas eleições 2012 e discutir assuntos de interesse do município.

          Damon e Reginaldo, que começaram a trabalhar logo depois da eleição, apresentaram algumas deficiências e demandas relacionadas à saúde no município, assunto que ambos detêm amplo conhecimento, pois Damon é médico e Reginaldo foi provedor do HNSD, por mais de dois anos e meio. O Secretário Antônio Jorge, que também é médico, se mostrou receptivo às idéias apresentadas e se entusiasmou com as perspectivas de parcerias entre o estado e o município.

          Foram discutidos vários assuntos e possibilidades, entre eles, as ações necessárias para o credenciamento pelo SUS dos serviços de cardiologia e oncologia e a implantação de cinco novas unidades de PSF para substituir as que funcionam em imóveis alugados, sem padrão e sem infraestrutura adequada. Segundo informou Antônio Jorge, para que a construção dos PSFs aconteça em 2013, os terrenos deverão ser destinados até o dia 28 de novembro deste ano. Damon Sena vai oficializar ainda nesta terça-feira, 20, a solicitação para que o município destine os terrenos dentro do prazo para que o Estado tenha tempo hábil para incluir a verba no Orçamento do próximo ano. 

         Durante a reunião, o Secretário Antônio Jorge afirmou que Itabira reúne todas as condições para se tornar um modelo em saúde. Para tanto, ele colocou sua equipe técnica e estrutura da Secretaria de Estado de Saúde (SES) à disposição dos futuros administradores de Itabira; afirmou ainda que Damon e Reginaldo podem contar com seu apoio e parceria da SES tanto para melhoria da estrutura existente, quanto para  implantação de novos projetos e construção de novas unidades para assistência à saúde em Itabira.  

Agenda de trabalho

            Nesta terça-feira, 20, Damon Sena participa em Belo Horizonte de um encontro com todos os prefeitos, vices-prefeitos e vereadores eleitos pelo Partido Verde no estado. Na quarta-feira, 21 e quinta-feira, 22, Damon e Reginaldo participam, no Chevrolet Hall, em Belo Horizonte, do 5º Congresso Mineiro de Prefeitos Eleitos (novos gestores), promovido pela Associação Mineira de Municípios. São parceiros do evento o Governo Federal, o Governo Estadual de Minas Gerais e a Assembléia Legislativa de Minas Gerais. 
(Geral)

O resto é o resto

Articulista da revista Veja, J.R. Guzzo escreveu semana passada que “nada mais natural que depois de uma eleição para prefeitos e vereadores, ...cada um diga o que bem entender sobre o verdadeiro significado do que aconteceu, com os costumeiros cálculos para estabelecer ‘quem ganhou e quem perdeu’; deveria ser uma tarefa bem simples concluir que ganhou quem teve mais votos e perdeu quem teve menos votos, mas esse debate é um velho hábito nacional, e não vai mudar.”
Este é apenas um trecho do ótimo texto de Guzzo e que vale a pena ser conferido na última página da revista.

Legitimidade

A única coisa que legitima uma eleição são os votos. Ou seja, seu resultado oficial. No mais, a legitimidade pode ser ou não questionada e até confirmada ou anulada pela Justiça Eleitoral. O resto é opinião e nada mais do que isso.
Dizer que a eleição de Doutor Damon é ilegítima porque suas contas da campanha anterior não foram aprovadas corresponderia a dizer que a eleição de Antônio Carlos foi ilegítima porque nem todos gostaram do resultado.
Não se pode confundir o “eu acho” com a realidade dos fatos. O primeiro é princípio da democracia; o segundo é a garantia da própria. 

PENTE-FINO - 1 (BUEIROS QUEBRADOS)

(São Gonçalo do Rio Abaixo)

Conforme combinado, a partir de hoje, vamos expor alguns pontos críticos que precisam de imediata atenção da prefeitura. Senão me engano, são competências da Secretaria de Desenvolvimento Urbano, sob o comando de Andréa Ribeiro.

SÓ UMA RESSALVA...

Antes que as críticas aqui sejam tratadas no plano pessoal, cabem algumas ressalvas. Assim como ela, eu também já ocupei cargo de confiança numa área que detinha muito mais domínio e vontade de fazer, do que tive apoio e recursos, quando dirigi a TV Cultura de Itabira e não consegui, não por falta de vontade minha, reforço, fazer as reformas e investimentos como pretendia. Dentro do sistema público, os recursos, por maiores que sejam, são finitos e são disputados por dezenas de secretarias e um sem fim de propósitos políticos.

Com relação à secretária, já tive o prazer de trabalhar com ela no Cras e posso afirmar que é super dedicada e muito profissional no trato. Portanto, se a administração se unir e der apoio total à ela e sua equipe, com certeza, em poucos dias resolverão boa parte destes problemas aqui apontados.

PARA MAIOR SEGURANÇA, ELEVAÇÃO DE AUTOESTIMA 
E POR UMA CIDADE MAIS BONITA.

Com tanto dinheiro em caixa e uma cidade tão pequena, não há justificas plausíveis, após 8 anos de mandato, de entregar a administração com as ruas esburacadas, passeios e bueiros quebrados. São situações que colocam em risco as vidas das pessoas e enfeiam bem a cidade. Parte do que expomos aqui, parece ser de problemas de acabamento nas obras recém concluídas. De repente, quem sabe conseguem a correção gratuita, pelas empreiteiras que não atenderam com qualidade?

E mais, como sabemos, o grupo de situação perdeu a eleição na cidade. Portanto, aí está uma boa oportunidade de passar um pente-fino, para elevar a autoestima da população e melhorar a desgastada imagem, depois da tumultuada eleição. Que tal a dica?

Nesta primeira série, vou expor alguns bueiros quebrados, feitos de concreto armado. Definitivamente, em nenhuma cidade que vi este tipo de material ser empregado, funcionou adequadamente. O primeiro caminhão carregado que passar, quebra a grelha na hora. O ideal seria a substituição por grelha de aço. São vários pontos comprometidos, por toda a cidade. Exponho aqui alguns, mas, com certeza, há muitos outros.

Um dos bueiros quebrados, localizado no bairro Patrimônio.
Este aqui, por ironia do destino, situa-se em frente ao comitê de campanha
do candidato governista, Antônio Carlos (12-PDT).
Bueiro localizado na esquina da nova rua para o novo hospital,
em construção.
Bueiro da Avenida Central, próximo à Escola Estadual Manoel Gonçalves,
expõe crianças da pré-escola a riscos de acidentes.