Who's amoung us?

segunda-feira, 18 de novembro de 2013

RESULTADO FINAL DA ENQUETE

(São Gonçalo do Rio Abaixo)

JUSTIFICATIVA

Os resultados finais apontaram para, exatamente, o contrário do que nos provocou um consultor político do governo de São Gonçalo, quando nos garantiu que eles têm uma suposta pesquisa da Vox Populi, na qual o governo teria mais de 70% de aprovação.

Como meu senso crítico não erra, durante a provocação, insisti várias vezes com ele, para que confirmasse, tendo o consultor sido enfático no dizer que "vai muito bem". Ao pedir, então, para que nos apresentasse a suposta pesquisa, ele sorriu sorrateiramente, dizendo que não poderia.

Daí, na dúvida, lançamos a enquete que, é claro, não tem precisão comparada à uma pesquisa. Porém, ao contrário da suposta pesquisa deles, esta enquete está à disposição para que seja analisada por quem se interessar, à qualquer prova, inclusive da Justiça. 

RESULTADOS BEM RUINS

A situação não anda nada boa para o governo de São Gonçalo do Rio Abaixo.

A rejeição do governo bateu na casa dos 72%,
E 85% acredita que tem corrupção na cidade!

Também, pudera: é visível para qualquer cidadão a espantosa quantidade de prédios, loteamentos e compras de fazendas negociados nos últimos 4 anos...


2 comentários:

  1. Nossa Fernando. Desse jeito temos que começar a manifestar. Do jeito que o governo tá sendo rejeitado deve lotar.
    Vamos queimar pneus, gritar pelas ruas. Tenho certeza que a maioria da população, que rejeita esse governo vai nos apoiar.
    Pra frente Fernando que ainda chegaremos lá. A esperança é a utima que morre.
    Aqui, faz uma enquete dessas pra Itabira. Lá eles falam que o governo também está com uma rejeição bem alta.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Caro Anônimo,

      Primeira consideração que faço é a mesma que sempre fiz aqui. Enquetes não representam com fidelidade uma situação, por falta de precisão amostral. Daí, é possível que a aprovação geral do governo não seja tão baixa, se considerarmos a população excluída do mundo digital que mora na região rural, por exemplo, na qual o governo era mais forte.

      Segunda consideração é que, salvo a existência de uma pesquisa de um instituto Vox Populi, feita dentro do universo total e dentro dos padrões, as demais pesquisas apresentadas na eleição passada passaram longe da realidade. Só lembrando, na pesquisa do governo naquela época, eles apareciam com quase 70% de intenção de votos, sendo que na realidade, bateram com pouco mais de 50%.

      Terceira consideração é que as situações de São Gonçalo e Itabira retratam universos extremos e muito distintos. Em São Gonçalo, temos um governo de continuidade, que já tinha todos os projetos em mãos, com uma arrecadação per capita cerca de 5 vezes maior e que ainda o ex-prefeito e padrinho político deixou 43 milhões de reais em caixa. Já em Itabira, a população amarga uma descrença quase que absoluta com a política, depois de 12 anos de péssimas gestões, com altíssimos indícios de corrupção, sucateamento dos equipamentos públicos sem precedentes e funcionários completamente desmotivados. Com a votação expressiva do Damon, com mais de 70% dos votos, é natural que esperassem respostas imediatas e um governo de mudança, situações praticamente impossíveis de se corrigir e planejar em menos de 1 ano. Os primeiros sinais de mudança foram apresentados, a começar pela cultura que melhorou bastante. Pelo que tenho sido informado, há muitas boas novidades a serem apresentadas em breve. Daí, é cedo para avaliar de forma séria e efetiva.

      Para fechar, não entendo ser oportuna qualquer manifestação para o momento. Já para o ano que vem, se as manifestações populares se repetirem pelo país antes da copa e o governo de São Gonçalo não reagir, combater a corrupção e desenvolver, bem como a Justiça não fazer a parte que lhe cabe, acredito que vai ser difícil conter a população. Eu, como de praxe, não topo participar de qualquer articulação neste sentido, a não ser divulgar, porque nem força de persuasão, nem tamanho prestígio tenho.

      Excluir

São aceitos comentários com autoria não identificada (anônimos), desde que não exponham ou citem nomes de pessoas ou instituições de formas pejorativa, caluniosa, injuriosa ou difamatória e mesmo que sejam expostos de forma subliminar ou velada.

Durante o período eleitoral, não serão publicados comentários que citem nomes de candidatos, nem de forma elogiosa, nem crítica.

Caso queira postar uma denúncia, é necessária a identificação do autor (nome completo e e-mail para contato), para que o comentário seja validado. Caso não possa se expor, envie um e-mail para a editoria (contatoitafq@yahoo.com.br), para que a denúncia seja apurada e certificarmos que há condições legais e justas para pautarmos uma postagem.

EM FASE EXPERIMENTAL: Os interessados que tiverem conta no Facebook e que não queiram seus comentários submetidos à moderação podem solicitar as suas inclusões no grupo de discussões "Filhos das Minas", ou, caso já seja participante dele, basta postar seu comentário diretamente no Facebook.