Who's amoung us?

quinta-feira, 26 de setembro de 2013

SÃO GONÇALO TAMBÉM É TOP

(São Gonçalo do Rio Abaixo e demais cidades)



Creio que não há mais ninguém que duvide do poder da mídia alternativa, hoje encabeçada pela rede social do Facebook. Discutir sua presença e força, é chover no molhado. Quem ousa discutir com cerca de 47 milhões de usuários brasileiros que acessam o sistema diariamente, segundo o portal do Uol? Nossa nação já é a segunda no mundo a ficar mais tempo conectada (clique aqui para ler).

Há ainda os que teimam na contramão, como algumas tacanhas assessorias de comunicação, políticos retrógrados e governinhos chinfrins, que insistem em despejar centenas de milhares de reais, às vezes até milhões na mídia convencional para tentar levantar a imagem ou até mesmo para tentar assassinar reputações dos seus desafetos. Certamente, agem por cacoete, se esquecendo que a liberdade de comunicação e expressão, garantida neste novo meio, é imune às censuras econômicas.

E como as redes sociais têm provocado mudanças de comportamento e manifestações por todo o mundo! São Gonçalo do Rio Abaixo não é exceção. Cidade com menos de 10 mil habitantes, já vivenciou de perto sua força nas últimas eleições, quando os candidatos postavam propostas e publicidades minuto a minuto, acendendo a fogueira eleitoral de 2012.

Dentre os meios, um grupo autônomo se destaca na cidade por não ter lado político, o Top São Gonçalo. São mais de 1300 apaixonados e interativos participantes, cidadãos que aprenderam a cortar o burocrático caminho oficial, que publicam dezenas de postagens diárias com críticas, elogios, convites para baladas e as mais diversas manifestações.

Criado pelo jovem engenheiro Rodrigo Rocha, com a participação ativa de alguns moradores, o Top já mudou algumas vidas e destinos. Felipe Silveira, estudante de direito, sentou o dedo na câmera para denunciar dois desleixos da prefeitura e meteu eles no Top. Um vídeo de uma senhora que aguardava um prótese para andar e outro vídeo de uma família que teve sua casa toda trincada e sua estrutura comprometida, depois que a prefeitura construiu a farmácia municipal ao lado. Bastou rolar na rede, que a mais rica prefeitura da região, logo em seguida, destravou e descomplicou com as sonhadas soluções.

O Top já ousou, inclusive, a contrapor uma recente pesquisa de opinião encomendada pela prefeitura, para uma agência de propaganda itabirana. Na versão oficial, o governo detinha cerca de 60%, salvo engano. Dias depois, sem que nenhum fato novo ocorresse na cidade, o Top lançou uma enquete, perguntando se os participantes do grupo aprovavam "o governo atual de São Gonçalo do Rio Abaixo". Resultado, o óbvio que se podia sentir nas veias da população: 63,64% não aprovaram. Afinal, como poderia a população aprovar um governo que entrou na marra, que foi acusado por populares de ter transferido milhares de votos de fora, que responde à 4 processos por compra de votos, que persegue quem questiona seus maus feitos, que privilegia uma meia dúzia de novos milionários, parentes e correligionários?

Aos outros órgãos de mídia que insistirem em ignorar o que a população quer ver e ler, aí está o difícil desafio a ser superado. Pago para ver os cidadãos elogiarem e fazerem questão de andar um exemplar debaixo do braço, para exibir com satisfação, sem que os demais zombem com algo assim... -"Mas também, né!? Esse aí não conta, porque vive mamando na prefeitura e na câmara...".

7 comentários:

  1. Fernando,
    me bateu uma curiosidade,
    vi no portal da transparência que a prefeitura pagou mais de 70.000,00 por serviços de aceiro (limpeza em linha contínua, geralmente com largura de um a dois metros para evitar risco de transposição de incêndio). o que me abismou foi que na roça um homem ganha em média 50,00 a 70,00 por dia trabalhado, então, tudo dá aproximadamente pouco mais de MIL SERVIÇOS, OU SEJA, quase três anos e um homem trabalhando diariamente. tô assustado com tanto absurdo, será que tó errado?
    vi também que foi gasto no dia 22 de agosto desse ano mais de 26.000,00 com coroas fúnebres, eta coroas caras. será que não tem alguma coisa errada não?
    sem falar no outros contratos de shows que foram pagos, para artistas da terra, para uns 500,00 e para outros mais de 11.000,00. será que não tá tudo errado não? num tô falando que tá errado, tô querendo saber se tá errado ou não?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Caro anônimo, Só uma ponderação... Para contratos entre uma empresa e uma instituição pública, não devemos entender que o trabalhador rural ou de qualquer origem gere apenas os custos de sua mão-de-obra

      Incidem os encargos sociais (quase 100% a mais), custos com emissão de NF (por volta de uns 15%), BDI (custos administrativos, em torno de uns 10%), transporte, ferramental etc.

      Enfim, se a remuneração do trabalhador for uns 70 reais por dia, o custo final pode passar facilmente de 200 para a prefeitura, sem que possamos acusar de superfaturamento. Considerando uns 20 homens, dariam uns 4000 mil por dia. No mês, se trabalharem 20 dias, fechariam em 80 mil.
      Portanto, depende de quantos homens foram contratados e por quantos dias. É meu parecer de forma mais isenta e justa possível.

      Já as coroas, será que tem morrido tanta gente assim e que é obrigação da prefeitura homenagear tantos mortos? Se fossem servidores, vá lá. Passou disso, a meu ver é politicagem porca. ´

      Quanto aos artistas, cabe-me lembrar que arte não se mensura com números. Cada qual vale o que o mercado usualmente paga. Pode até parecer que a avaliação é abstrata e que pode, sim, recair em erros intencionais. O macete é ver quanto foi o cachê pago pela prefeitura daqui e quanto ele recebeu de outros clientes, para ver se tem divergências. Basta ver o talonário de NF deles.

      Abraços.

      Excluir
  2. manda um recado ai pro top são gonçalo publicar alguns contratos da prefeitura que eu acho que tão exagerados demais pelo serviço ou o produto.

    ResponderExcluir
  3. OLHA, NAO MAMO NA PMSG, NAO SOU DO PARTIDO GOVERNISTA MAS, TENHO ALGUMAS PONDERAÇOES, TENHO OBSERVADO VARIAS AÇOES DO GOVERNO EM PROL DA POPULAÇAO QUE CONTRADITA SEUS DIZERES, POR EXEMPLO SAUDE É A MELHOR DA REGIAO, EDUCAÇO A MELHOR, E O APOIO A IDOSOS É INVEJAVEL, AGORA VC DIZER QUE O TOP SAO GONÇALO SAO DE PESSOAS APARTIDARIOS DESMINTO POIS, QUASE TODOS SAO DA OPOSIÇÃO INCLUSIVE FELIPE SILVEIRA.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O Top é suprapartidário, como este blogue. Já as pessoas e autores respondem individualmente por seus atos e devemos entender que têm ideais próprios e distintos. É assim aqui no Filhos das Minas, no Top e na democracia. Aprendam a conviver com isso, porque o coronelismo ficou no período colonial brasileiro.

      Sds.

      Excluir
  4. Tem razão do atual prefeito estar quase 80% de reprovação, o que a sua administração fez hoje com o povo do Patrimonio é uma falta de respeito, e ainda comentarão, vcs votaram no 45 pede para eles fazer a festa de Sta Efigênia, foi uma vergonha, a banda não tocou por falta de energia, não tinha palco e só duas, barraquinhas montadas, mas para levar Segio Reis nas Pacas para inaugurar o asfalto a prefeitura tem dinheiro, mas não é para menos, a presidente da camara e o prefeito que são primos tem parentes lá, vamos acabar com esta persequição.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Caríssimo, quem disse para vc que o governo tem 80% de reprovação? Imagino que seja bem reprovado, mas 80%, não é possível. Não acredito por uma razão: com a máquina pública nas mãos, eles conseguem no mínimo uns 30% de aprovação do apadrinhados.

      Excluir

São aceitos comentários com autoria não identificada (anônimos), desde que não exponham ou citem nomes de pessoas ou instituições de formas pejorativa, caluniosa, injuriosa ou difamatória e mesmo que sejam expostos de forma subliminar ou velada.

Durante o período eleitoral, não serão publicados comentários que citem nomes de candidatos, nem de forma elogiosa, nem crítica.

Caso queira postar uma denúncia, é necessária a identificação do autor (nome completo e e-mail para contato), para que o comentário seja validado. Caso não possa se expor, envie um e-mail para a editoria (contatoitafq@yahoo.com.br), para que a denúncia seja apurada e certificarmos que há condições legais e justas para pautarmos uma postagem.

EM FASE EXPERIMENTAL: Os interessados que tiverem conta no Facebook e que não queiram seus comentários submetidos à moderação podem solicitar as suas inclusões no grupo de discussões "Filhos das Minas", ou, caso já seja participante dele, basta postar seu comentário diretamente no Facebook.