Who's amoung us?

quarta-feira, 24 de novembro de 2010

ABAIXO-ASSINADO CONTRA AUMENTO NA ÁGUA CONSEGUE 3,3 MIL ASSINATURAS

Sucesso!

Em cerca de 5 dias apenas, sem maiores recursos e contando só com a internet e alguns poucos militantes, o grupo composto por membros do PCdoB, PT, PPS e PSTU conseguiu um feito louvável de levantar cerca de 3.380 assinaturas de cidadãos que não aceitam o abusivo aumento da conta de água, pelo Saae-Itabira, que passa a vigorar já na semana que vem. Na entrega do abaixo-assinado, destinado à Câmara, outros integrantes do PSC, PSOL e PSTU fizeram-se presentes.

A entrega oficial do abaixo-assinado ocorreu de forma completamente civilizada e sem hostilidades, segundo noticiou o Diário de Itabira, na edição de hoje. Fizeram côro com o grupo organizador os vereadores Paulo Chaves (PSDB) e o presidente da casa, Neidson Freitas (PP), que parabenizou o grupo, mas não deixou de transparecer a expressão de incômodo, muito bem registrada pelo  fotógrafo do Diário, Valério Adelmo. Veja a seguir.

Reprodução da foto publicada no Diário de Itabira (24/11/2010), de Valério Adelmo.

O lider do movimento do abaixo-assinado, Edílson Lopes, presidente do PCdoB, pretende, ainda hoje, solicitar à Comissão de Direitos do Consumidor, da Câmara Municipal, uma intervenção para buscar meios para barrar o aumento e uma auditoria (ou CPI) para avaliar as contas da autarquia. Segundo Edilson, ele recebeu informações de um repasse para a Itaurb, anos atrás, na ordem de 1,5 milhões de reais, que é questionável e parece ser ilegal. 

Nós, do Filhos-do-Cauê, desde a estranhíssima audiência realizada pela Arsae, contratada pelo Saae/Itabira, temos questionado ainda uma série de outros indícios de má gestão pública, dentre elas, número excessivo de servidores contratados, servidores que não desempenham suas funções, desvios de materiais do almoxarifado, aumento na folha de pagamento na ordem de 27%, ocorrida em 2008 (ano eleitoral que reelegeu João Izael), segundo informações constantes no próprio relatório de defesa do aumento da conta, disponível no processo da Arsae (clique aqui para ver) e por aí vai...
Com mais esse abacaxi de final de ano (o primeiro foi enviado pelo presidente do Sindsepmi, José da Penha. Clique aqui para ler), o presidente em despedida, Neidson Freitas, experimenta a segunda saia justa, que, se não souber sair dela, vai desfilar feio na passarela da saída do cenário político.

2 comentários:

  1. Veja bem Fernando, na cidade do " bem viver", temos que completar o trabalho, assim a tarifa da vem a subir 33%. vejamos ainda mais quanto os lotes na alameda. Vem mais o IPTU ao que vem..., este grupao esta demais, porém nao temos uma oposicao articulada. Mas vc como equipe de campanha de Damon, importa e qualifica o grupo para 2012, como pessoas como Cristiano Penido, Janio Bragança, Bernardo Mucida,claudio rocha, Dr. robson, Samyr, Nery, Reginaldo Calixto, e outros. Se vcs deixarem Jadir Espirito Santo e Jose Francisco na frente vc estarão mortos

    ResponderExcluir
  2. Uma pergunta classica que os senhores vereadores deveriam ter feito aos Srs Elio quadrado e Jorge Borges,Se a situação esta mesmo tão ruim pq o SAAE continua sendo esse cabide de emprego do grupão ate quando iremos ter que ingolir isso??????

    ResponderExcluir

São aceitos comentários com autoria não identificada (anônimos), desde que não exponham ou citem nomes de pessoas ou instituições de formas pejorativa, caluniosa, injuriosa ou difamatória e mesmo que sejam expostos de forma subliminar ou velada.

Durante o período eleitoral, não serão publicados comentários que citem nomes de candidatos, nem de forma elogiosa, nem crítica.

Caso queira postar uma denúncia, é necessária a identificação do autor (nome completo e e-mail para contato), para que o comentário seja validado. Caso não possa se expor, envie um e-mail para a editoria (contatoitafq@yahoo.com.br), para que a denúncia seja apurada e certificarmos que há condições legais e justas para pautarmos uma postagem.

EM FASE EXPERIMENTAL: Os interessados que tiverem conta no Facebook e que não queiram seus comentários submetidos à moderação podem solicitar as suas inclusões no grupo de discussões "Filhos das Minas", ou, caso já seja participante dele, basta postar seu comentário diretamente no Facebook.