Who's amoung us?

quinta-feira, 4 de novembro de 2010

ONDE HÁ FUMAÇA...

No domingo, ouvi um prestador de serviços da cidade reclamar, com a boca espumando de raiva, de um (possível) aumento no ISS (Imposto Sobre Serviços) na cidade, devendo sair de 3% para 8%. Segundo o informante, ele possui um documento com o projeto do aumento e prometeu apresentar para nossa redação depois.

Outros empresários, que também ouviam a conversa e que são contribuintes do mesmo imposto, levantaram a sombrancelha e depois enrijeceram a fronte. E quando eu disse que a tarifa de iluminação pública passará a ser cobrada com até 14% a mais e a água com aumento de 33,15%, mesmo sendo simpatizantes do governo, apelaram na hora. Todos foram unâmines em dizer que, não tinham conhecimento dos aumentos anteriores e que se aumentar o ISS, mudarão as sedes das empresas para Passabém, Itambé...

Logo em seguida, um secretário da prefeitura, amigo meu e muito respeitado, se aproximou e negou conhecer qualquer informação sobre o novo aumento. 
Ao que parece, o descontrole do governo João Izael no empreguismo está passando dos limites. Até que eu saiba, ele não cumpriu com a determinação do Juiz André Pimenta Almeida de apresentar a listagem completa dos servidores, a pedido do Sindsepmi, sob pena de multa diária de R$ 1000,00 e de ser cassado, no caso do descumprimento. (clique aqui para saber mais)

7 comentários:

  1. Fernando,

    ouvi falando que o ISS vai passar para 12%, vc podia confirmar isso. Não se esqueça de falar na volta da CPMF.

    ResponderExcluir
  2. Bem Fernando,

    Essa história de emprego público irregular pra fazer politicagem é mais-ou-menos assim:

    1- O Ministério Público exige um Termo de Ajustamento em que a Prefeitura se compromete a fazer um concurso nos termos da lei para as vagas hoje cheias de "amigos";

    2- A Prefeitura solta um edital com o salário nominal do PCCS, geralmente abaixo do mercado;

    3- Mesmo que alguém passe, acaba não assumindo ou assumindo por pouco tempo até aparecer coisa melhor;

    4- O prefeito diz - "tá vendo, a gente tenta, mas o profissional não tá nem aí pro concurso..." - e faz um contrato em caráter de urgência em função da demanda da população, claro, com um "amigo", que receberá o nominal e um a mais por fora;

    Já passei por essa, inclusive em Itabira (eu fui o profissional que passou e não assumiu). O Ministério Público aceita o simples fato de ter havido o concurso. Nem sempre verifica os termos do edital, o número de candidatos inscritos ou que tomam posse, nem verifica o motivo.

    Abraço,
    Marconi.

    ResponderExcluir
  3. Meu Deus votei na Dilma do Pac e agora ela quer o CPMF de volta...fiquei matutando comprei ações da Petrobras 5 dias depois tinha perdido 5%, o dinheiro foi entregue ao governo na compra de 5 bilhoes de barris em nova area e voltou o governo comprando novas ações....entrei nuna fria meu Deus.
    agora voce nao conhece a constituição que deixa para o Municipio aumentar o iss e o minimo exigido, antes de publicar fica ativo e leia mais um pouco, assim como vejo o requerimento do sindicato que nao tem valor algum.
    tem que ser lido aprovado em plenario ir a comissoes de Justiça etc e tal...acho que voce esta igual minha candidata quer ver o circo pegar fogo falando as coisas que nao sabe.

    ResponderExcluir
  4. votei no adilson da vale verde e fui verificar suas contas, pois em sua coluna Fernando voce informa a fortuna dele com uma das maiores de minas gerais perdendo para Newtão cardoso...assim vi que voce andou trabalhando para ele...conte um pouco pois fiquei sabendo que o valor da nota fiscal foi aquele mas recebeu bem mais e por fora.
    fale com seus leitores do seus laços de amizade.

    ResponderExcluir
  5. Minhas considerações e repostas aos 2 últimos comentários do mesmo anônimo:

    1) Tá podendo, hein? Comprar ações, ou seja, ter capacidade de investir, é exclusividade de quem está com dinheiro fácil sobrando. A maioria, hoje em dia, mal consegue pagar contas, principalmente depois de tantos aumentos de Luz, Água... Mais rentável do que bolsa é seguir os seus colegas da turma do grupão, digamos, mais "sortudos": investir em imóveis. rsrsrs

    2)Quanto aos protocolos de aprovar o aumento do ISS na Câmara, não vejo qualquer problema do governo conseguir mais esse feito contra os prestadores de serviço itabiranos, porque a Câmara come nas mãos do governo, em troca de clientelismos e indicações de cargos. Ou não tem sido assim?

    3)O ofício do Sindicato de pedir providências contra a falta de transparência do governo João Izael, realmente, não tem poder decisivo no pedido de impeachment, mas coloca os vereadores em xeque. Agir na forma da lei ou não? Estamos de olho e, pelo visto, incomodando muito. Já o despacho do Juiz para o Ministério Público tomar providências, sim, é bem mais determinante. São deveres de ambos, Câmara Municipal e Ministério Público fiscalizarem e fazerem cumprir a Lei.

    4)Quanto à leviana informação aqui plantada, de que "faturamos por fora" para o Adício, negamos prontamente. O único serviço prestado por nossa empresa ao candidato Adício, em 2010, foi uma sessão de um período de fotos em estúdio do candidato, por R$ 464,00, devidamente declarado ao TRE-MG, com NF e que está dentro dos preços praticados no mercado. Não houve qualquer outro atendimento profissional da empresa ou envolvimento pessoal em sua candidatura, pelo simples fato do candidato não ter mostrado interesse em outros serviços nossos.

    5) Com relação aos "laços de amizade" que tenho pelo empresário Adício Soares, tenho a confirmar minha admiração por ele. Como político e empresário, é honrado no sentido de cumprir fielmente com o que promete. A maioria dos políticos, com raras exceções, cumpre e mantem suas palavras. O que mais vi na política itabirana foram promessas e políticos que contratam e não pagam, que não assumiam contratos etc. Com Adício, dos 3 atendimentos que fizemos para ele, todos foram quitados conforme negociados. Por isso, nossa prontidão para atender à sua empresa sempre que precisar, desde que o objeto coincida com nossos focos de negócios e com total respeito às leis.
    Já do ponto de vista pessoal, ideológico e político, tenho algumas divergências com ele, que são do conhecimento de todos. Aí, o mais interessante é que Adício respeita isso, é pragmático e democrático. Daí, nosso reconhecimento por sua visão ampla. Não é, por exemplo, como o governo João Izael, que não contrata quem diverge de suas opiniões.
    Há de se compreender, entretanto, que empresas são formadas por diversas pessoas, com diferentes ideologias e opiniões políticas, que devem ser respeitadas, democraticamente falando, cada qual no seu âmbito e espaço fora das esferas empresariais. É por isso que entendemos que as empresas não devem ter foco em política partidária ou ideológica e, sim, nos seus focos de negócios, com respeito às Leis e às opiniões individuais.
    De minha parte, posso afirmar que a HS-Pro já atendeu à todas facções políticas da região, com total respeito aos itens contratados, com dedicação, profissionalismo e comprometimento. Tanto é que tem domínio regional, centenas de clientes corporativos de grande porte e políticos das mais diversas tendências, atuando no mercado há quase 2 décadas.
    Ao Adício, sua empresa e demais interessados, nosso compromisso de atendimento com profissionalismo e fidelidade aos itens contratados, desde que concordemos no atendimento e que estejam amparados pelas Leis vigentes.

    5) Bem, respondidas as dúvidas, voltemos ao foco da questão: Como me pareceu muito íntimo do poder (grupão), haverá mais um aumento nos impostos, ou não?

    ResponderExcluir
  6. tou vendo, mas voce nao anda lendo os jornais, as ações da Petrobras foram com o dinheiro do FGTS, fiz a opção dentro do normal e para sua informação trabalho há anos na Vale e devo aposentar bem rapido.
    A constituição nao permite dar isenção de iss, minimo é 2%, e como tenho imovel em B Hte, pago agua da copasa que é bem superior a Itabira. assim se trabalho tou podendo... nao herdei mas ganhei com sabedoria e honestidade, coisa que muito dos politicos que voces adulam não é....

    ResponderExcluir
  7. Oi fernando, em nova lima, vereador lider do Prefeito todos 2 do PT, no litigio com a esposa, veio a denuncia de ter patrimonio superior a 3 milhoes, foi candidato deputado estadual e tinha renda de 4,5 de vereador e 2 mil de aposentadoria... mas, vivia no mensalão....muito honesto por sinal

    ResponderExcluir

São aceitos comentários com autoria não identificada (anônimos), desde que não exponham ou citem nomes de pessoas ou instituições de formas pejorativa, caluniosa, injuriosa ou difamatória e mesmo que sejam expostos de forma subliminar ou velada.

Durante o período eleitoral, não serão publicados comentários que citem nomes de candidatos, nem de forma elogiosa, nem crítica.

Caso queira postar uma denúncia, é necessária a identificação do autor (nome completo e e-mail para contato), para que o comentário seja validado. Caso não possa se expor, envie um e-mail para a editoria (contatoitafq@yahoo.com.br), para que a denúncia seja apurada e certificarmos que há condições legais e justas para pautarmos uma postagem.

EM FASE EXPERIMENTAL: Os interessados que tiverem conta no Facebook e que não queiram seus comentários submetidos à moderação podem solicitar as suas inclusões no grupo de discussões "Filhos das Minas", ou, caso já seja participante dele, basta postar seu comentário diretamente no Facebook.