Who's amoung us?

quinta-feira, 11 de novembro de 2010

ENFIM, QUEM GANHA E QUEM PERDE?

Com a Câmara de Vereadores de volta às mãos do poder do governo João Izael, depois que o G6  (grupo dos 6 vereadores antes rebelados) tornou-se G2, certamente o governo João Izael tem tudo para galgar alguns passos, mesmo que curtos, limitados pelo altíssimo custeio da máquina dos 18 partidos, com milhares de bocas para alimentar. Pelo menos, os projetos essenciais não deverão ter problemas para tocá-los e para aprová-los, por contarem com 9, dos 11 vereadores comendo nas mãos. 

Outros pontos a favor da gula do governo são o empréstimo de 3 milhões no BNDS e os recentes aumentos na taxa de iluminação pública e da água, com incríveis 33,15% de aumento.

Já por parte da Câmara, antevejo que os resistentes vereadores do G2, Élson Sá-PMDB e Paulo Chaves-PSDB, têm tudo para ganharem a opinião pública e reconquistarem a simpatia do eleitorado. Os demais desistentes do G6, João Grande, José Celso e Solimar, por terem colocado os rabos entre as pernas para o Governo, terão que negociar muito para não ficarem na pior, porque, imagino, o eleitorado deve responder mal ao recuo deles. Daí, surge mais um problema para o João, se os ex-rebeldes faturarem muito, os que haviam ficado quietos abrirão os bicos...

Só para terem uma idéia, na reunião de terça-feira passada, o plenário da Câmara foi palco de discussões entre o vereador Élson Sá e o colega Ilton Magalhães, por causa dos maus serviços prestados pela Transita, segundo reclamava o Élson Sá. 

De agora para frente, todos eles têm só mais 2 anos para mostrar resultados. Vamos ver no que dá.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

São aceitos comentários com autoria não identificada (anônimos), desde que não exponham ou citem nomes de pessoas ou instituições de formas pejorativa, caluniosa, injuriosa ou difamatória e mesmo que sejam expostos de forma subliminar ou velada.

Durante o período eleitoral, não serão publicados comentários que citem nomes de candidatos, nem de forma elogiosa, nem crítica.

Caso queira postar uma denúncia, é necessária a identificação do autor (nome completo e e-mail para contato), para que o comentário seja validado. Caso não possa se expor, envie um e-mail para a editoria (contatoitafq@yahoo.com.br), para que a denúncia seja apurada e certificarmos que há condições legais e justas para pautarmos uma postagem.

EM FASE EXPERIMENTAL: Os interessados que tiverem conta no Facebook e que não queiram seus comentários submetidos à moderação podem solicitar as suas inclusões no grupo de discussões "Filhos das Minas", ou, caso já seja participante dele, basta postar seu comentário diretamente no Facebook.