Who's amoung us?

segunda-feira, 5 de dezembro de 2011

FURO DE REPORTAGEM

DESCOBRIMOS O QUÊ TEM FEITO
E POR ONDE TEM ANDADO O GRUPO DO DAMON
  
O DISTANCIAMENTO
  
Enquanto boa parte dos partidos tem optado por se posicionar na franca exposição pública, via promoções meramente pessoais ou políticas, como nos lançamentos de nomes ou arrebanhamento de incautos eleitores, o principal grupo de oposição, representado pelo Damon de Sena, andava sumido e longe dos holofotes. 
  
Nem nas redes sociais víamos debates ou defesas vindas deles. De tanto distanciamento, não faltaram especulações e reclamações. Dentre elas, classificações de soberbos, sob suspeita de que não precisavam mais de outros partidos; ora ouvimos, de ex-apoiadores do PV, desabafos de maus tratos da direção; ora ainda ventilavam que Damon estava negociando com políticos da situação. 
  
Enfim, por onde andava e o que vinha fazendo esta turma?
 
  
SOBRE O FURO
 
Então, no sábado passado, dia 03 de dezembro, descobrimos os motivos do silêncio do grupo apoiador do pré-candidato e principal nome para a oposição. Na verdade, o grupo havia optado por trabalhar nos bastidores, cumprindo com os deveres de casa, ou seja, nos trabalhos iniciais para estruturação da campanha que se aproxima e para estudos, planejamento estratégico e levantamento de propostas para a cidade.
   
Durante todo este dia, acompanhei o workshop "Ciclo de palestras para lideranças", realizado num sítio alugado, na zona rural do município. Tratou-se de um evento, dentre tantos que têm ocorrido algum tempo, só que na miúda, segundo informações colhidas. 
  
Esta foi a primeira oportunidade que eu tive, para contato com o novo grupo de trabalho do Damon. Portanto, o primeiro encontro de trabalho, desde a campanha de 2008, quando o atendi como produtor de vídeos dos programas de TV. E que fique bem claro.
   
Cabe ainda ressaltar que o convite a mim dirigido foi para participação e para colaboração, no levantamento das informações, que resultarão neste novo projeto de gestão, que pode se descortinar na cidade, caso o projeto seja aceito pela população. Portanto, não fui convidado como membro da imprensa, nem como militante ou apoiador fechado, porque, até então, nenhum outro órgão de mídia foi convidado, pelo que me consta, bem como nem todos militantes e apoiadores já foram chamados. Alguns casos, por questões de objetividade nos trabalhos, outros por razões estratégicas, é claro.
  
Ao perceber a importância daquele encontro de trabalho, como também para minimizar as especulações contrárias dos curiosos conterrâneos, insisti com eles para liberar a divulgação no nosso blogue. Com certa hesitação deles, consegui a permissão para divulgar algumas informações aqui, em primeira mão, no Filhos do Cauê. 
    
Esta reserva estratégica tem duas motivações relevantes: a manutenção do foco no planejamento, de forma objetiva, que acreditam alcançar melhores resultados nos trabalhos à mineira, e o receio das usuais retaliações e manobras, que podem atacar o rolo compressor da situação.
  
Portanto, peço licença a vocês, leitores, para expor minhas impressões do que presenciei. Perdoem-me, também, se escorregar na parcialidade, usar alguns adjetivos ou pecar por excessos, que, confesso, são difíceis de conter, como itabirano que quer o bem para sua terra natal e por ter saído de lá com muita esperança, para um futuro que se descortina. Daí, dados os devidos descontos, vamos ao furo!
   
 
SOBRE OS TRABALHOS DE PLANEJAMENTO
  
Segundo informações, desde o início do ano, Damon de Sena delegou o planejamento estratégico para uma equipe técnica de confiança dele, composta por técnicos especializados em gestão, dentre eles o professor de economia e consultor na área de gestão, Aloísio Moreira, que já trabalhou na área de planejamento da Vale. Desde então, uma série de encontros de trabalho têm ocorrido com lideranças e com profissionais liberais da cidade, das mais diversas áreas de atuação. Outro profissional de respeito, convidado em seguida, foi o economista e professor Cristiano Penido, embora não estivesse presente neste encontro de sábado. 
  
Pelo que se percebe, portanto, o foco, neste momento, não é a autopromoção. O grupo parece mais preocupado com o planejamento e a providencial elaboração de uma consistente base de conhecimento.
 
Neste sábado passado, dando sequência aos trabalhos, aconteceu a oficina com as lideranças políticas do grupo, que tive a sorte de participar. Na condução dos trabalhos, ninguém menos que Sebastião Carlos de Oliveira Andrade, mais conhecido por Carlito Andrade, que é, antes de tudo, um itabirano que quer ajudar sua terra, conforme prefere ser reconhecido. Carlito traz consigo um portifólio exemplar. Já ocupou cargos de altos escalões na Vale (RJ, Carajás e Trombetas), foi secretário estadual adjunto do governo do Paraná, escritor e, para quem não se lembra, foi um dos principais nomes da orientação administrativa do governo do Olímpio (Li) Pires Guerra, ex-prefeito e ex-deputado federal pelo PDT.
 
 
O QUE EU VI
 
Face às estratégias e à necessária reserva técnica para alcançar o objetivo principal, poucas informações me foram liberadas. Mas vamos lá.


Até o momento, os primeiros partidos já coligados e comprometidos com o projeto são o PV, PCdoB, PPS, PTC e PSC. Outros partidos estão sob análise do grupo e deles próprios, aguardando aparas de erros de relacionamento passados, ou mesmo de avaliações de interesses e objetivos. Há partidos da base governista que já mostraram interesse, mas o grupo tem resistências, que podem ser superadas ou rechaçadas, caso o grupo entenda que são incompatíveis. 
  
Daí, eles confirmaram, na boa, que têm conversado com todos. Segundo eles, até para se prepararem para governar a cidade para todos os cidadãos, eles entendem que têm que estar aptos para conversar com todas facções, desde que não percam foco nos valores e objetivos originais do grupo. "É preciso que estejamos aptos para dialogar com toda a população, sem distinções ideológicas, raciais ou partidárias. O que não quer dizer que tenhamos que abrir mãos de nossos valores, convicções e objetivos de bem servir", revelou um dos participantes.
  
Dentre os presentes no público, registrei vários nomes interessantes, de bom valor para contribuição, por já terem ocupado cargos estratégicos no passado, como Carlos (Cac) Carmelo (ex-presidente da Itaurb), José Eustáquio de Souza (ex-secretário da Fazenda), Peixoto (ex-secretário de Governo), Márcio Antônio Labruna (influente nome no sistema Fiemg), Zezé Grisolia (filho do ex-prefeito Daniel Grisolia, que morou em Cuba por muitos anos), Edilson (da Apotequisto) Lopes (administrador de empresas e agente voluntário social, presidente de creche), consultores, administradores de empresas, técnico agropecuário, autoridades religiosas, profissionais de saúde e tantos outros.
  
Pela manhã, os estudos se pautaram na formação de uma sintonia para o grupo, com caráter essencialmente humanista. Dentre os conceitos apresentados e valorizados, recordo-me de sustentabilidade, justiça social, verdade, caráter, firmeza, trabalho e humildade. Carlito Andrade lembrou bem que a crise mundial, nada mais é do que uma conta que o planeta manda para o consumo desenfreado, no qual se privilegia mais a palavra ter, do que ser. Outra palavra que me chama muito a atenção e que é nociva no meio político foi bem trabalhada nas dinâmicas de grupo, para ser controlada: a vaidade. 
  
À tarde, outras dinâmicas foram realizadas, pelo que senti, para criação e validação da base do planejamento estratégico, como visão, missão e valores. Como não pude ficar até o final, tal como pouco também poderia expor, no momento, paro aqui. 
  
Se nas campanhas passadas, as propostas de governo foram baseadas nos resultados das pesquisas de opiniões de ocasião, para a próxima disputa, o futuro marqueteiro terá, em suas mãos, um plano mais consistente para trabalhar, com visão ampliada de futuro bem além das eleições, evitando projetos fantasiosos, vazios ou superficiais das propostas, até então apresentadas na cidade, pelos diversos postulantes do passado.
  
Portanto, como podemos confirmar, vem aí um novo Damon. Se, no passado, o nome dele decolou muito mais pela polarização, na qual ele fora o único candidato de oposição, num cenário que a população estava indignada com os desmandos e indícios de corrupção da situação (grupão), agora, vem aí, não propriamente um nome vazio, mas um grupo mais preparado e com boas intenções, caso siga à risca a cartilha apresentada.
  
De minha parte, pelo menos por mais um tempo, prefiro continuar de fora, para ter acesso à uma visão externa mais ampla, para poder avaliar todas as propostas de forma mais isenta possível. Que venham outras iniciativas como esta, para que a próxima disputa ocorra com fartura de bons projetos e, é claro, de boa fé.

Workshop - Ciclo de palestras para lideranças - 03/12/2011
Márcio Antônio Labruna, Carlito Andrade e Zezé Grisolia
(da esquerda para a direita)
Aloísio Moreira - Um dos coordenadores e assessores do Damon de Sena.
Médico Damon de Sena, pré-candidato a prefeito.
Carlito Andrade ministrando a oficina para as lideranças.

Carlito Andrade chama a atenção do público para os valores humanitários
e propõe planejamento estratégico.

Lideranças partidárias apoiadoras.



8 comentários:

  1. Aloisio R. A. Junior5 de dezembro de 2011 14:06

    Fico muito feliz ao saber que o grupo que tenho afinidade desde 2004 agora está com uma equipe altamente capacitada com nome como Aloísio Moreira e Carlito Andrade, o qual tive o privilégio de conhecer durante o governo LI.
    Peço a Deus para que Itabira seja novamente governada por gente técnica mas que também se preocupe com o social.

    ResponderExcluir
  2. A 'primeira impressão é a que fica', não a que permanece né Fernando, então foi bom mesmo esclarecer de forma objetiva e clara não se tratar de 'ungir' e colocar como o ideal para representar a OPOSIÇÃO, ainda que o mesmo e seus aliados até o presente momento reúnam 'ingredientes' para sê-la.
    O que está claro na sua exposição tem a ver com o fato de que: 'quem quer trabalhar a si mesmo, só tem saída se não quiser consigo mesmo se entender'. Parece que o Dr. Damon e seus aliados perceberam isso e estão se trabalhando, isto é muito bom, fortalece e identifica a verdadeira democracia. Um exercício cada vez mais necessário e urgente para os próximos anos nos quais a cidade e seus munícipes precisam se preparar.

    ResponderExcluir
  3. Agora, o Dr. Damon ganha a eleição. O grupo do ex-prefeito Li é muito competente e poderoso. Esse negócio de não coligar com o grupão era besteira. Se eles são competentes, o Dr. Damon tem mais é que aproveitá-los.

    ResponderExcluir
  4. Aloisio R. A. Junior6 de dezembro de 2011 01:15

    Corrigindo o comentário do amigo anônimo acima(Que com certeza deve ser beneficiário do Grupão).
    O Dr. Damon não coligou com o grupão!
    A administração do LI não era o grupão, a administração Lí era formada por muitos técnicos e alguns incapazes, mas foi a melhor administração que já presenciei,seguido pela administração do Doutor Jairo de Magalhães.
    O grupão nasceu a partir de 2001 e virou um Frankenstein a partir das eleições de 2008.
    O que Dr. Damon está fazendo é reunir o melhor da administração Lí e Dr. Jackson.
    Isso sim é lição de Democracia e Cidadania.

    ResponderExcluir
  5. Adorei nossa , esse Carlito é FERA!!!! Com certeza agora eles ganham, que grupo competente , dá até orgulho, tomara que o povo veja isso, e votem neles para o bem de ITABIRA , o povo tem que parar de pensar em si próprios, e pensar em conjunto como eles estão fazendo!!

    ResponderExcluir
  6. Caro Fernando, tem muito grupão aí infiltrado!
    Tem amigão do peito de ex-prefeito, tem assessor de grande(sic)vereador, que torceu a cara para a foto. Olha Fernando...planejar e entregar TUDO ao bandido DE NOVO NÃO! Espero que voçê esteja certo, e este grupo nos brinde com a vitória e grande gestão!!!!!!!

    ResponderExcluir
  7. Ai, ai... Que preguiça me dá os filhos da cambada do Grupão. Me aparece um anônimo querer plantar uma idéia utópica e impossível: A união de Damon com o Grupão. Daqui a pouco essa imbecilidade começa a se espalhar na cidade...

    ResponderExcluir
  8. Deus me perdoe, de isso se espalhar , do geito que o povo de ITABIRA é idiota, é bem capaz de acreditar!! Claro que é mentira, Damon jamais se juntará ao GRUPÃO!!!

    ResponderExcluir

São aceitos comentários com autoria não identificada (anônimos), desde que não exponham ou citem nomes de pessoas ou instituições de formas pejorativa, caluniosa, injuriosa ou difamatória e mesmo que sejam expostos de forma subliminar ou velada.

Durante o período eleitoral, não serão publicados comentários que citem nomes de candidatos, nem de forma elogiosa, nem crítica.

Caso queira postar uma denúncia, é necessária a identificação do autor (nome completo e e-mail para contato), para que o comentário seja validado. Caso não possa se expor, envie um e-mail para a editoria (contatoitafq@yahoo.com.br), para que a denúncia seja apurada e certificarmos que há condições legais e justas para pautarmos uma postagem.

EM FASE EXPERIMENTAL: Os interessados que tiverem conta no Facebook e que não queiram seus comentários submetidos à moderação podem solicitar as suas inclusões no grupo de discussões "Filhos das Minas", ou, caso já seja participante dele, basta postar seu comentário diretamente no Facebook.