Who's amoung us?

quinta-feira, 22 de dezembro de 2011

Tabus & Preconceitos


No caderno Gerais/Saúde (Estado de Minas - 22 dezembro 2012) chamou-me atenção.
Doenças negligenciadas no mundo> CHAGAS, HANSENÍASE E ESQUISTOSSOMOSE.

Esquistossomose = 47.157 brasileiros tiveram a doença em 2010 um aumento de 10.593% do número de casos ocorridos nos últimos 15 anos, com óbito de 496 brasileiros em 2010.

Hanseníase = 47 mil casos detectados a cada ano. 37.610 brasileiros foram vítimas da enfermidade me 2009. Em 2010 foram 34.586 mil.

Mal de Chagas = 3 milhões de brasileiros estão infectados pela doença de forma crônica. 1.093 casos da enfermidade de forma aguda foram registrados no país no período de 2000 a 2010. destes, 71% foram de transmissão oral.

Desde 2007 o país paga a cerca de 8 mil brasileiros portadores de hanseníase, cerca de 2 salários mínimos como forma de pedir "desculpas" por ter segregado da famíla por lei federal, mas há ainda 4 mil pessoas, a maioria MINEIRA que aguardam esse perdão, a Morhan - Movimento de Reintegração das Pessoas atingidas pela Hanseníase tem feito um trabalho nesse sentido.

Sabemos que em ITABIRA (MG) é alto o número de pessoas portadoras do Mal de Chagas e principalmente da Hanseníase.


Questiono, os itabiranos portadores dessas doenças estão realmente sendo amparados? Será que no caso da hanseníase, eles estão dentro dessa relação para usufriírem do DIREITO LEGAL dessa indenização? ou nossas autoridades que sempre ficaram caladas no caso de doenças como estas citadas continuam ainda de olhos fechados envoltas nos TABUS e PRECONCEITOS?

Por que será que ninguém aqui em itabira toca no assunto? Ele existe, é uma realidade, não dá para tapar o sol com a peneira, o pior cego é aquele que não quer enxergar.

Com a palavra nossos dígnos representantes na área municipal e estadual da saúde, ou continuarão calados como sempre?

Um comentário:

  1. Há muitas décadas que Itabira já não conta com o transmissor do mal de Chagas em sua zona urbana.
    Era sabido que nos municípios vizinhos de São Sebastião, Passabém e Ferros sempre surgiam muitos casos desses na população e como a fator migração para Itabira é forte, possivelmente a maioria desses portadores do mal de Chagas são oriundos dessas cidades.

    Sobre a hanseníase normalmente só via divulgação a respeito por conta da publicidade institucional do governo federal e jamais vi nada a respeito partindo da prefeitura municipal de Itabira.

    ResponderExcluir

São aceitos comentários com autoria não identificada (anônimos), desde que não exponham ou citem nomes de pessoas ou instituições de formas pejorativa, caluniosa, injuriosa ou difamatória e mesmo que sejam expostos de forma subliminar ou velada.

Durante o período eleitoral, não serão publicados comentários que citem nomes de candidatos, nem de forma elogiosa, nem crítica.

Caso queira postar uma denúncia, é necessária a identificação do autor (nome completo e e-mail para contato), para que o comentário seja validado. Caso não possa se expor, envie um e-mail para a editoria (contatoitafq@yahoo.com.br), para que a denúncia seja apurada e certificarmos que há condições legais e justas para pautarmos uma postagem.

EM FASE EXPERIMENTAL: Os interessados que tiverem conta no Facebook e que não queiram seus comentários submetidos à moderação podem solicitar as suas inclusões no grupo de discussões "Filhos das Minas", ou, caso já seja participante dele, basta postar seu comentário diretamente no Facebook.