Who's amoung us?

segunda-feira, 19 de dezembro de 2011

SEMPRE, O TREM - I

O Jornal (com J maiúsculo) O Trem vive arrebentando. Foi precursor em criticar os desgovernos que assolam Itabira, nos últimos 11 anos. Inspirado nele e ressalvadas nossas limitações, criamos este blogue.
  
A última edição, precisamente página 3, há 3 textos memoráveis, de 3 autores distintos, que deveriam ser reproduzidos e colados em todos pontos públicos da cidade. Quem sabe, até fixar um banner na entrada da cidade. Proponho um antimarketing da cidade? Não. Precisamos acordar logo. Não haverá limpeza profunda, sem expormos a sujeira e metermos as mãos nela, ao ponto de limparmos e higienizarmos tanta podridão.
  
E para não falarem que somos fatalistas ou negativistas, logo a seguir, na página 4, Carlito Andrade aponta alguns caminhos para o desenvolvimento sustentável, em outro texto que poderá servir de inspiração para as futuras (e bem intencionadas) lideranças da cidade. Se Deus quiser, a partir de 2012.
   
A partir de hoje e ao longo da semana, publicarei alguns trechos. Quem não conseguir se conter e quiser logo ler tudo, vá correndo à uma banca de jornais e garanta o seu exemplar, antes que esgote. Vamos à alguns trechos do primeiro texto, do Marcos Caldeira...

 
"PODRIDÃO NA POLÍTICA ITABIRANA - ESCÂNDALO - 
JOGARAM O NOME DE ITABIRA NA LAMA
Justiça condena prefeito João Izael e Ronaldo Magalhães por compra de votos

O prefeito João Izael (PR) e o ex-prefeito
Ronaldo Magalhães (PTB), ambos no poder
em Itabira desde 2001, foram condenados
pela Justiça por comprar votos para se eleger
em 2004. Na época, Ronaldo Magalhães
era o prefeito e João Izael, hoje prefeito reeleito,
o vice. A dupla usou programas assistenciais
do município, como entrega de óculos,
cestas básicas e materiais de construção,
para angariar votos. A ação foi ajuizada
em 2005 pela promotora Adriana Beck.
De acordo com a Justiça, João Izael e Ronaldo
Magalhães condicionavam a entrega
dos benefícios, comprados com dinheiro público,
ao comprometimento das pessoas em
votar no grupo político deles. É sórdido: valeram-
se da pobreza para se manter no poder
em vez de trabalhar, como ocupantes de cargos
de decisão, para acabar com a pobreza.
...  " 
(Nos próximos dias, mais trechos da matéria. Aguardem!)

7 comentários:

  1. E a imprensa chapa branca,tentando colar os dejetos desta fossa em Damom. É bom o Itabirano abrir bem os olhos e não se deixar enganar mais uma vez

    ResponderExcluir
  2. Assim como aconteceu no caso de "A Privataria Tucana". Poderá acontecer aqui também,como foi o caso Da operação João de Barro? Me pergunto porque,ainda as coisas são tão lentas aqui em Itabira? Mas para alento de nós todos pelo menos esta condenação que está havendo, nos arremete ao esperançoso "ponta do iceberg",porque sabemos que muitas coisas por aí virão. Mas quando? SDS

    ResponderExcluir
  3. Li essa matéria toda do Trem. Fernando tem razão, está sensacional. O Trem até agora foi o único jornal que noticiou a compra de votos com as palavras certas. Os demais noticiaram medrosamente ou como é tradição tremeram nas bases e não falaram nada. Ainda bem que temos jornais como O Trem. E não é a toa que esse jornal é super-conceituado em todo o país.

    ResponderExcluir
  4. Não só a maioria dos jornais tremeram nas bases e não noticiaram os compradores de voto João Izael e Ronaldo magalhães como as rádias também não falaram nada. Não dar uma notícia dessas é se acovardar.

    Araxide

    ResponderExcluir
  5. Pois é, Fernando, o de Itabira, se o juíz tivesse se decidido logo em condenar o Jão Izael não teríamos de ter aturá-lo para o segundo mandato.

    Em 2008, como você deve se lembrar bem, praticaram a mesma coisa e o pessoal da campanha do Damon tentou denunciar este modus operandi dessa turma que compra votos com dinheiro público, quando estavam distribuindo telhas de amianto lá na favela da Pedreira, mas o juíz de 2008 rechaçou a denúncia e quem ficou mal na história foi o próprio Damon.

    Agora está aí, os dois últimos prefeitos foram condenados por compra de votos com a nossa grana e já deveriam ter sido condenados duas vezes.

    Espero que a campanha de 2012 seja tratada com lisura e sem o candidato do Jão utilizar deste meio e que o juíz haja firmente e de pronto!

    ResponderExcluir
  6. VAMOS DEIXAR DE SERMOS TÃO BOBOS!
    EM ITABIRA HÁ CONIVÊNCIA, TROCA DE FAVORES E PROPINA EM GRANDES CIFRAS. OS 3 "PODRES PODERES" COMO É DITO NA MÚSICA DE CAETANO VELOSO.

    ResponderExcluir
  7. O controle social que deveria ser exercido com a simples atuação dos nossos representantes no legislativo, ou com o acompanhamento sistemático de nossas entidades, conselhos e similares, além do povão, foi 'comido com angú e angú de caroço'. Aturar '11 anos' de des governo - 'REFERÊNCIA NACIONAL'e seus resultados pífios com a conivência de mandatários irresponsáveis em relação ao verdadeiro papel a eles delegado, tem sido como aturar 'anos de chumbo' - numa 'cidade do ferro'. Cabe agora uma 'mea culpa' e a vigilância para não se incorrer no mesmo erro quanto a eleger todos que direta ou indiretamente, serão indicados e apoiados por eles.

    ResponderExcluir

São aceitos comentários com autoria não identificada (anônimos), desde que não exponham ou citem nomes de pessoas ou instituições de formas pejorativa, caluniosa, injuriosa ou difamatória e mesmo que sejam expostos de forma subliminar ou velada.

Durante o período eleitoral, não serão publicados comentários que citem nomes de candidatos, nem de forma elogiosa, nem crítica.

Caso queira postar uma denúncia, é necessária a identificação do autor (nome completo e e-mail para contato), para que o comentário seja validado. Caso não possa se expor, envie um e-mail para a editoria (contatoitafq@yahoo.com.br), para que a denúncia seja apurada e certificarmos que há condições legais e justas para pautarmos uma postagem.

EM FASE EXPERIMENTAL: Os interessados que tiverem conta no Facebook e que não queiram seus comentários submetidos à moderação podem solicitar as suas inclusões no grupo de discussões "Filhos das Minas", ou, caso já seja participante dele, basta postar seu comentário diretamente no Facebook.