Who's amoung us?

terça-feira, 19 de março de 2013

ENXURRADA DE PROCESSOS

São Gonçalo do Rio Abaixo tende a se tornar a capital dos processos contra os políticos autoritários e intolerantes à democracia. Exageros à parte, a constatação goza de bom senso de razão.

Acontece que, se por um lado, parte da população começa a ficar descrente com a Justiça por beneficiar a impunidade, por meio dos atrasos sem fim nos julgamentos dos processos de cassação, por outro, se a Justiça não der logo cabo nas pendências, vai ficar cada vez mais assoberbada de novos processos.
Só nas últimas semanas, o Ministério Público Estadual (MPE) acatou 7 novas denúncias contra a prefeitura e 1 contra a câmara municipal da cidade, a pedido do ex-vereador José Olinto (Manguinha), que atua muito mais a favor da população local, do que a absoluta maioria dos subservientes e omissos vereadores da cidade.
Dos 7 processos contra a prefeitura, José Olinto nos mostrou rapidamente alguns, dentre eles, um contra uma locação de um galpão por 10 mil reais mensais e uma leva referente à outras contratações com suspeitas de fraudes em licitações. Dentro de alguns dias, Manguinha ficou de nos enviar cópias e daremos mais detalhes aqui.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

São aceitos comentários com autoria não identificada (anônimos), desde que não exponham ou citem nomes de pessoas ou instituições de formas pejorativa, caluniosa, injuriosa ou difamatória e mesmo que sejam expostos de forma subliminar ou velada.

Durante o período eleitoral, não serão publicados comentários que citem nomes de candidatos, nem de forma elogiosa, nem crítica.

Caso queira postar uma denúncia, é necessária a identificação do autor (nome completo e e-mail para contato), para que o comentário seja validado. Caso não possa se expor, envie um e-mail para a editoria (contatoitafq@yahoo.com.br), para que a denúncia seja apurada e certificarmos que há condições legais e justas para pautarmos uma postagem.

EM FASE EXPERIMENTAL: Os interessados que tiverem conta no Facebook e que não queiram seus comentários submetidos à moderação podem solicitar as suas inclusões no grupo de discussões "Filhos das Minas", ou, caso já seja participante dele, basta postar seu comentário diretamente no Facebook.