Who's amoung us?

segunda-feira, 18 de março de 2013

RESQUÍCIOS DO CORONELISMO

(São Gonçalo do Rio Abaixo)

Uma verdadeira vergonha a última sessão de votação da Câmara Municipal de São Gonçalo do Rio Abaixo. Mais uma patente falta de respeito com a população e com os servidores, com evidentes indícios de mais uma fraude eleitoral na cidade.

A reunião transcorreu de forma absolutamente descontrolada, com requintes de cerceamento da entrada de populares, com tentativas de coação contra os servidores que lá comparecessem sob pena de "perderem o dia" e de descompromisso com a democracia.

Nela, descobrimos que há um sindicato dos servidores do município, de cunho patronal, eleito recentemente com membros de primeiros escalões, sem que a massa dos servidores sequer fosse informada para compor chapas ou mesmo ir à votação. Triste fraude que assola a cidade do senso do que tudo podem, de que não existe lei, que estão acima de todos.

Os salários dos servidores acabou acrescido de 12%. Um índice razoável e facilmente justificável, sendo desnecessária a imposição que o governo preferiu adotar, por pura covardia e falta de equilíbrio. Entretanto, no projeto de lei encaminhado em caráter de urgência pelo prefeito Antônio Carlos Bicalho, para que os vereadores fossem restringidos de pedir vistas, havia uma perversa condição para que os servidores fizessem jus à gratificação extra de final de ano: eles teriam que ser "cordiais e terem bom comportamento". Ou seja, um subjetivo critério com grande risco de ser premiado só se for amigo do "coronel".

Quando a gente imaginou que já havia visto todas as aberrações, eis a nova. No final da tarde da quinta-feira passada, a presidenta Luciana Bicalho convocou a secretária Rosimeire Mendes até sua sala, para tentar aplicar uma "advertência" porque, na alegação da presidenta, a secretária do vereador de oposição, do Luiz Gonzaga (Pelé) da Fonseca (PSDB), havia manifestado junto com os demais populares presentes no plenário, durante sessão, como se ela tivesse incitado a desordem durante a sessão em que os servidores e populares discutiram e debateram contra os vereadores da situação. Tamanha era a vergonha dos governistas no dia, que precisava encontrar uma cabra expiatória.

Como a secretária entendeu que a penalidade proposta pela presidenta tratava-se de abuso de poder, de tentativa de coação ou assédio moral, se recusou a assinar sem a presença do vereador dela e de um advogado. A defesa da secretária foi veemente e imediata ao enfrentamento retaliador da presidente, segundo comprovamos na gravação apresentada por ela, no seu celular. Ainda na defesa, ela garantiu que não havia causado qualquer incitação contra a ordem na casa e que apenas aplaudiu a atuação de seu vereador num único momento. 
Para o azar da presidenta da câmara, eu e a presidente do Sindicato dos Servidores Públicos de Itabira (Sindsepmi), Priscila Miranda, estávamos na sessão e gravamos, em dois ângulos diferentes, todas as manifestações dos populares e sem que prevíssemos a absurda intolerância e autoritarismo posterior.
Daí, ao se dar conta que haviam fartas testemunhas e vários registros em vídeo que poderiam atestar o bom comportamento da secretária, na manhã seguinte, a presidenta, em companhia da advogada de João Monlevade, foi até a sala do vereador de oposição e apresentou o ato de exoneração da secretária, alegando, desta vez, que decidiu pela exoneração após a secretária gritar com ela na tarde anterior, quando apenas se defendeu do abuso de poder na tentativa de "advertência". A quem duvidar, as gravações estão à disposição para comprovar as abordagens.
Assistam ao vídeo a seguir e tirem suas próprias conclusões. Rosimeire é a primeira sentada na fila da direita no plenário e será identificada no vídeo como secretária do vereador. Notem que só num único momento ela se levantou, junto com todos os demais do plenário e apenas aplaudiu seu vereador, após ele contrapor ao projeto de lei do prefeito, tendo inclusive pedido calma aos manifestantes.

video

Para mais informações sobre a tumultuada e infeliz sessão, ou sobre a opinião do Sindicato itabirano, ou assistir aos vídeos da Priscila Miranda na íntegra, que é a Presidente do Sindicato dos Servidores de Itabira, clique aqui.

Por hoje, ficamos por aqui. Ao longo desta semana, vamos dedicar especial atenção aos desmandos e nos comprometeremos de cobrir as sessões da Câmara. Se quiserem fazer um favor especial, que votem uma moção de repúdio à este blogue ou ao redator, que será motivo de orgulho e troféu especial a ser destacado no Memorial da Política Regional, a ser inaugurado em breve. E que Deus nos livre o quanto antes deste coronelismo!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

São aceitos comentários com autoria não identificada (anônimos), desde que não exponham ou citem nomes de pessoas ou instituições de formas pejorativa, caluniosa, injuriosa ou difamatória e mesmo que sejam expostos de forma subliminar ou velada.

Durante o período eleitoral, não serão publicados comentários que citem nomes de candidatos, nem de forma elogiosa, nem crítica.

Caso queira postar uma denúncia, é necessária a identificação do autor (nome completo e e-mail para contato), para que o comentário seja validado. Caso não possa se expor, envie um e-mail para a editoria (contatoitafq@yahoo.com.br), para que a denúncia seja apurada e certificarmos que há condições legais e justas para pautarmos uma postagem.

EM FASE EXPERIMENTAL: Os interessados que tiverem conta no Facebook e que não queiram seus comentários submetidos à moderação podem solicitar as suas inclusões no grupo de discussões "Filhos das Minas", ou, caso já seja participante dele, basta postar seu comentário diretamente no Facebook.