Who's amoung us?

quarta-feira, 20 de março de 2013

LIGOU O VENTILADOR

DEMISSÃO EM MASSA NA CÂMARA

O Ministério Público Estadual (MPE) deve notificar nos próximos dias a “presidenta” da Câmara Municipal de São Gonçalo, Luciana Maria Bicalho (PDT), sobre a denúncia do ex-vereador José Olinto Pessoa Costa, feita no dia 07 passado, porque a câmara mantém servidores contratados sem concurso público. 

A probabilidade maior é que o MPE obrigue a "presidenta" a exonerar todos os servidores contratados irregularmente, para que num prazo máximo de 60 dias, ela faça um concurso público para todos os cargos técnicos, sem contar que ainda pode responder por improbidade administrativa, cuja pena pode resultar até em cassação da vereadora.
O denunciante expôs que o pessoal da faxina, secretárias de vereadores, jornalista, advogado, contador e outros cargos técnicos não poderiam jamais ser contratados por atos de nomeações, sem que houvesse um concurso público, segundo prevê a lei e a presidência não cumpria. "Lamentavelmente, até os pequenos irão sofrer com esta decisão, mas é a Lei e ela deve ser igual para todos", destacou ele.

SE NÃO TIVESSE ABUSADO DA AUTORIDADE...

Acontece que esta situação tende a piorar bastante, porque o promotor da comarca de Santa Bárbara, Domingos Ventura de Miranda Junior, soube que a “presidenta” exonerou a secretária do vereador de oposição, Luiz da Gonzaga (Pelé) da Fonseca (PSDB), na última sexta-feira, por suspeita de perseguição política. 

Intolerância que poderia ser isolada e administrada com inteligência, mas que acabou despertando maior interesse do Ministério Público. Tanto é que, no final da tarde de ontem, o promotor ouviu o vereador e a secretária em duas oitivas que devem compor o processo da denúncia feita pelo José Olinto.  

Agora, a "presidenta" e seus submissos vereadores terão que explicar o porquê deles privilegiarem politicamente os seus protegidos, mantendo intolerância contra quem atuava com profissionalismo e com respeito aos demais da casa. Os direitos e deveres de uns, têm que ser iguais aos dos outros. É o que prevê a lei.
Daí, se confirmado o processo do Concurso Público, a presidenta se queimará de vez. Primeiro, porque era muito melhor ela ter mantido a calma e ter sido tolerante com a democracia, ou seja, com o direito dos outros se oporem neste país livre, do que ditar regras absurdas, retrógradas e autoritárias constantes no ultrapassado, tendencioso e mal intencionado regimento interno deles. Lamentavelmente, estes servidores protegidos dela e dos seus colegas vão acabar bebendo do mesmo veneno destilado por eles mesmos.
Sem falar do que é do conhecimento de todos, que o promotor está seco nos vereadores que foram denunciados na Operação Angélica (aquela dos táxis dos vereadores). Daí, com mais este holofote de luz de autoritarismo que a "presidenta" jogou sobre a casa, mais o Ministério Público tenderá a perder a paciência. É aquela história de colocar merda no ventilador e ligar. Antes ela não tivesse feito isso. Com certeza, ela não chamaria a atenção do MPE. Esse estrume ainda vai feder bem...




CASA CHEIA

Amanhã (quinta-feira), às 7 da noite, acontece mais uma reunião da Câmara Municipal de São Gonçalo do Rio Abaixo. Segundo informações não oficiais, vários populares e servidores da prefeitura planejam fazer um manifesto durante o evento, em repúdio ao aumento concedido na última quinta-feira.

Pelo que se pode prever, ainda que não ocorra o manifesto, a casa tenderá ficar cheia nas próximas sessões. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

São aceitos comentários com autoria não identificada (anônimos), desde que não exponham ou citem nomes de pessoas ou instituições de formas pejorativa, caluniosa, injuriosa ou difamatória e mesmo que sejam expostos de forma subliminar ou velada.

Durante o período eleitoral, não serão publicados comentários que citem nomes de candidatos, nem de forma elogiosa, nem crítica.

Caso queira postar uma denúncia, é necessária a identificação do autor (nome completo e e-mail para contato), para que o comentário seja validado. Caso não possa se expor, envie um e-mail para a editoria (contatoitafq@yahoo.com.br), para que a denúncia seja apurada e certificarmos que há condições legais e justas para pautarmos uma postagem.

EM FASE EXPERIMENTAL: Os interessados que tiverem conta no Facebook e que não queiram seus comentários submetidos à moderação podem solicitar as suas inclusões no grupo de discussões "Filhos das Minas", ou, caso já seja participante dele, basta postar seu comentário diretamente no Facebook.