Who's amoung us?

quarta-feira, 26 de outubro de 2011

MULHER DE MALANDRO


Cada vez mais estranho o comportamento do eleitor itabirano. Há tanta gente reclamando que, no lado do fulano, tem gente ruim. No lado do sicrano, tem esse e aquele. E no beltrano, onde concentra a maioria dos nomes ruins pendurados e colados, que nem sanguessuga, acaba prevalecendo sob a cegueira generalizada.
  
Comportamento semelhante, só se vê em gente de baixíssima autoestima. Daqueles que preferem apanhar, do que partir para uma nova estória, para a luta, pelo menos, para tentar um futuro melhor. Que me perdôem as mulheres, mas é o que se chama coloquialmente de mulheres de malandros. Há, de semelhante forma, um tanto de marmanjões mijando de medo. Desses tipos que, quanto mais apanha, parece que mais gostam.
 
Mesmo diante dos absurdos, eis que o povo elege o continuismo, "para completar o trabalho"... Pois é... E foi, exatamente, em 2008 a melhor chance, senão a única da história, perdida pela população, para que a cidade passasse a ter um novo perfil de políticos, praticamente sem vícios, sem velhas raposas, sem cacoetes da politicagem. Muito pouco, senão, quase nada de ruim, havia sobrado na chapa de oposição, com Damon e Alexandre nas cabeças. Já do lado de lá, concentrou tudo de ruim da política, no que chamamos de "grupão".
  
Estava fácil de se promover a primeira limpeza. Por receio do novo, da inexperiência, prevaleceram as raposas e o resultado aí está: quase uma década de letargia e de paradeiro para uma das mais ricas cidades do estado, enquanto uns dez espertos políticos enriqueceram como nunca se viu. Garantir que a chapa anterior era ideal? Não poderíamos garantir nada, porque o primeiro desafio é vencer uma eleição, o segundo, é administrar com eficiência. Portanto, entendo que era um primeiro passo, para mostrar para os ultrapassados políticos que o povo amadureceu, que quer mais do que apadrinhamentos, promessas vazias, tapinhas nos ombros e umas toscas vantagens.
 
Para a próxima oportunidade, segundo os movimentos, não haverá semelhante separação. Todos os lados serão contaminados, uns com mais, outros com menos. Acredito que a mistura é inevitável. Agora, não venham reclamar e dizer que o lado tal, tem o fulano ou cicrano... Agora, aguenta! E tem mais, se esforcem e tirem as mãos dos bolsos para defender o lado menos pior, porque a eliminação das maçãs podres restantes, caberá a cada um de nós.

3 comentários:

  1. Eu acho é bem feito para esses puxa saco, que votam nas mesmas pessoas para ter um carguinho, esses servidores publicos Itabiranos , que dão valor , é pra prefeitura ao inves de dar valor a sua classe , e os que defendem seus direitos , como por exemplo o sindicato dos servidores públicos , que é caçoado por eles próprios , não dão valor a sua classe ,reclamam reclamam e no final os Itabiranos , nas eleições só pensam em , o que vão ganhar em troca do seu voto!!!! triste

    ResponderExcluir
  2. Aloisio R. A. Junior27 de outubro de 2011 01:40

    Concordo plenamente com o "Anônimo"!
    Os eleitores Itabiranos estão viciados em vantagens em troca de votos!
    Somente pensam em arrumar uma "boquinha " para si ou alguém da família, ou quanto vão roubar, como é o caso de muitos assessores de candidatos ou cabos eleitorais.
    É necessário uma lavagem cerebral nesse povo e ensiná-los a pensar no coletivo e não só no próprio umbigo.

    ResponderExcluir
  3. A análise que o Fernando fez e outros órgãos ligados a imprensa responsável e isenta tem feito é pertinente e atual. É uma crônica de nosso tempo para trazer à tona, provocação necessária, tantas vezes deixada de lado por muita gente. Gente que perde horas e horas, falando mal da câmara municipal, do prefeito, dos secretários, da situação do posto de saúde, do preço da passagem, da falta de moradia, do esgoto a ceu aberto, do trânsito caótico, etc, etc, etc... Falam, falam, falam, gastam saliva ao extremo e fica só nisso. Para completar, escancaram a boca para gritar que têm 'NOJO' da política, mas esquecem, ou têm preguiça de pensar, que todos os problemas dos quais padecem, todos os personagens envolvidos no falatório, influencia direta ou indiretamente na vida deles, e passam pela política com 'p' ou 'P'. O exercício da cidadania envolve detalhes que muitas vezes as pessoas não querem assumir para si a responsabilidade de debater e destrinchar de forma adulta, aberta e amadurecida.
    A necessidade de se repensar a forma como encaram a Política e as consequências de um voto mal dado é imperativa. Até o pleito de 2012 daqui a exatos 9 meses, se terem bom senso conseguirão informação e conteúdo necessários, através de instrumentos de confiabilidade que os orientarão no sentido de errarem menos em suas escolhas.

    ResponderExcluir

São aceitos comentários com autoria não identificada (anônimos), desde que não exponham ou citem nomes de pessoas ou instituições de formas pejorativa, caluniosa, injuriosa ou difamatória e mesmo que sejam expostos de forma subliminar ou velada.

Durante o período eleitoral, não serão publicados comentários que citem nomes de candidatos, nem de forma elogiosa, nem crítica.

Caso queira postar uma denúncia, é necessária a identificação do autor (nome completo e e-mail para contato), para que o comentário seja validado. Caso não possa se expor, envie um e-mail para a editoria (contatoitafq@yahoo.com.br), para que a denúncia seja apurada e certificarmos que há condições legais e justas para pautarmos uma postagem.

EM FASE EXPERIMENTAL: Os interessados que tiverem conta no Facebook e que não queiram seus comentários submetidos à moderação podem solicitar as suas inclusões no grupo de discussões "Filhos das Minas", ou, caso já seja participante dele, basta postar seu comentário diretamente no Facebook.