Who's amoung us?

sexta-feira, 28 de outubro de 2011

NA DEFESA: VALE TUDO



 

Assim que li a matéria da Defato Online (clique aqui para ler), na qual o repórter Rodrigo Andrade defende que os peemedebistas estão com discursos afinados, no sentido de não terem definido se seguirão a base governista ou de oposição, fiquei incomodado. Será verdade que o PMDB ainda insistirá em seguir o desgastadíssimo governo!?! 
   
Na dúvida, perguntei a uma pessoa de minha confiança, ligada ao PMDB, que pediu para que não a identifiquemos e ela foi taxativa: "-Esse vereador tem que aprender a ficar com a boca fechada. Quem pode falar pelo partido é o Dilson Gomes, presidente do partido". E mais adiante na conversa, esse contato revelou que "os discursos, principalmente do deputado  federal Leonardo Quintão, foram de críticas à situação".

Perceber a conduta em cima do muro, do vereador peemedebista, Élson Sá, não é novidade para ninguém. Até mesmo porque, é do conhecimento geral que o "grupão" fora instituído por meio da negociação de vagas, as quais o PMDB detém algumas dezenas. É do conhecimento geral que o PMDB é parte integrante e beneficiada do antigo grupão.

De repente, o vereador e a direção do PMDB podem até estar certos do posicionamento dúbio, primeiro porque podem "elevar o passe", durante as negociações, que na política se traduz em quem nos dá mais cargos, para que fechem com eles. Segundo, porque, romper agora, certamente implicaria em outra caça, tal como as dos 26 tucanos, recentemente abatidos.

Um comentário:

  1. O pessoal do PMDB jamais abandonarão o barco se afundar, são nadadores covardes e se salvarão.

    ResponderExcluir

São aceitos comentários com autoria não identificada (anônimos), desde que não exponham ou citem nomes de pessoas ou instituições de formas pejorativa, caluniosa, injuriosa ou difamatória e mesmo que sejam expostos de forma subliminar ou velada.

Durante o período eleitoral, não serão publicados comentários que citem nomes de candidatos, nem de forma elogiosa, nem crítica.

Caso queira postar uma denúncia, é necessária a identificação do autor (nome completo e e-mail para contato), para que o comentário seja validado. Caso não possa se expor, envie um e-mail para a editoria (contatoitafq@yahoo.com.br), para que a denúncia seja apurada e certificarmos que há condições legais e justas para pautarmos uma postagem.

EM FASE EXPERIMENTAL: Os interessados que tiverem conta no Facebook e que não queiram seus comentários submetidos à moderação podem solicitar as suas inclusões no grupo de discussões "Filhos das Minas", ou, caso já seja participante dele, basta postar seu comentário diretamente no Facebook.