Who's amoung us?

quinta-feira, 6 de outubro de 2011

PRECISAVA DESTE DESFECHO?

Com prazo curto, a vencer no dia 20 de dezembro, comerciantes do Mercado Municipal ocupam o plenário da  Câmara Municipal de Itabira e criticam o prefeito João Izael Querino Coelho, para que os vereadores intercedam a favor da permanência ou da prorrogação do prazo de suas lojas naquele espaço público.
 
Na alegação dos comerciantes, João Izael prometeu, durante a campanha de sucessão, que não mexeria com eles, segundo noticiou a Defato Online (clique aqui para ler). Daí, desde que o Ministério Público deliberou o TAC- Termo de Ajustamento de Conduta, para a devolução das lojas, afim de que retornem às atividades originais (mercado de produtos agropecuários), João Izael "sumiu e não deu mais as caras", reclamaram os presentes.
 
Justiças sejam feitas: o pedido de devolução não partiu do prefeito, que, na verdade, foi obrigado a pedir os imóveis, por ordem do Ministério Público. Outra questão é que o Ministério Público, de igual forma, está coberto de razão, pelo fato destes comerciantes saberem que, ao "comprar" os direitos de uso, sabiam que compravam direitos que não exisitiam e que eram ilegais. Afinal não é justo que o município subsidie custeios de instalações e manutenções de negócios para uns e não atenda a todos os demais comerciantes. 

O máximo que o município poderia oferecer, face ao problema do despejo e da manutenção dos empregos ali gerados, seria a apresentação de outra solução, como por exemplo, a desapropriação e conclusão das obras do "Center Shopping", para acolher estes comerciantes, transformando-o num centro comercial popular, tal como o ex-candidato a prefeito, Damon de Sena, havia proposto na campanha passada (veja uma cena do programa, logo abaixo). Só que,  a meu ver, deveria ser uma oferta sem subsídios, manutenções ou aluguéis mais baixos do que se pratica no mercado. Afinal, os direitos devem ser iguais.

Cena do programa de TV da campanha de 2008,
quando o candidato a prefeito Damon
propôs transformar o abandonado prédio do
Center Shopping no Centro do Empreendedor.

João Izael bem que poderia ter tomado este projeto para si, que contribuiria com a solução de três problemas de uma só vez: a oferta de espaços mais adequados para os lojistas do Mercado Municipal, com possibilidade de abrir novas oportunidades de negócios; com a definição de um destino para o horroroso prédio abandonado, bem no centro da cidade (Center Shopping) e com a disponibilização de um espaço onde seria construído o Restaurante Popular. João perdeu a oportunidade e preferiu concentrar os bilionários recursos nos apadrinhamentos. É uma pena...

Um comentário:

  1. Incrível como todo mundo chama o prefeito João Izael de mentiroso e fica por isso mesmo. Acabo de ler uma entrevista com o Natinho da Lifa no jornal O Trem e o Natinho soltou os cachorros no prefeito por causa do cancelamento do futebol amador. O prefeito precisa explicar essas coisas, não pode ficar acuado com medo. Venha a pública Prefeito e encare de frente os probelmas.

    Carlos Anastácio - Gabiroba.

    ResponderExcluir

São aceitos comentários com autoria não identificada (anônimos), desde que não exponham ou citem nomes de pessoas ou instituições de formas pejorativa, caluniosa, injuriosa ou difamatória e mesmo que sejam expostos de forma subliminar ou velada.

Durante o período eleitoral, não serão publicados comentários que citem nomes de candidatos, nem de forma elogiosa, nem crítica.

Caso queira postar uma denúncia, é necessária a identificação do autor (nome completo e e-mail para contato), para que o comentário seja validado. Caso não possa se expor, envie um e-mail para a editoria (contatoitafq@yahoo.com.br), para que a denúncia seja apurada e certificarmos que há condições legais e justas para pautarmos uma postagem.

EM FASE EXPERIMENTAL: Os interessados que tiverem conta no Facebook e que não queiram seus comentários submetidos à moderação podem solicitar as suas inclusões no grupo de discussões "Filhos das Minas", ou, caso já seja participante dele, basta postar seu comentário diretamente no Facebook.