Who's amoung us?

segunda-feira, 31 de outubro de 2011

NOVELINHA ITABIRANA, À MEXICANA - 2° capítulo

O primeiro bloco, do segundo capítulo da novela itabirana, sobre a inauguração da Unifei, ocorrida na tarde do dia 31 de outubro, saiu como previsto.
 
Alunos da escola, cansados de tantas embromações, atrasos e improvisos, cumpriram com a manifestação silenciosa e pacífica, durante a cerimonial de inauguração. Ouviram-se apenas poucas vaias baixinhas e sem maiores contaminações. Os alunos, com narizes de palhaços, viraram-se de costas para o palanque oficial, enquanto erguiam cartazes com os dizeres "Meio passe já", "Alimentação decente a preço justo", "2,70? Nem se Cisne voasse", "Chega de promessas, queremos fatos", "É bom quando você fala e te dão as costas" dentre outras frases de defesas.
 
Os motivos centram-se na ausência do RU (restaurante universitário), comum nas escolas federais do país, que fornecem refeições a preços subsidiados, e em busca do meio passe para o caro transporte coletivo itabirano, operado há décadas pela Transportes Cisne. Estas reivindicações já foram reclamadas pelos alunos na câmara municipal, reitoria e com o prefeito, sem sucesso e sem retorno. Daí, a decisão deles pelo manifesto.

Curiosamente, nossa redação encontrou a seguinte frase, num longo texto de descrição arquitetônica do prédio, publicada de forma bajulativa, num conhecido portal da cidade "...Na elaboração do projeto, nada foi esquecido...". Será mesmo!?!
 



Fotografias registradas por alunos,
enviadas com exclusividade para o Filhos do Cauê.

A seguir, vamos acompanhar como serão noticiadas as manifestações e a inauguração, pela mídia itabirana. Será que acertaremos nas previsões restantes, de que a mídia associará as legítimas manifestações ao caso dos peladões do Amazonas? Não percam os próximos capítulos!

15 comentários:

  1. E o campus ficou lindo no dia da manifestação! Maquiaram tudo que tinha defeito! Cortaram grama, plantaram flores no jardim, tentaram esconder as salas improvisadas...ficou tudo maravilhoso.
    ps: além dos aplausos das pessoas com rabo preso no grupão, houve vaias durante as palavras do prefeito(e não foram alunos da Unifei, uma vez que foi combinado sem um protesto em silêncio). Alunos da FIDE/Sebrae foram embora durante a fala do prefeito por causa do horário...hauhauhau

    ResponderExcluir
  2. Seria cômico se não fosse trágico o prefeito João Izael dizer que também é filho da ditadura diante da manifestação dos estudantes contra a prefeitura na inauguração do prédio das Unifei. No governo do desgastado, cuspido e escarrado, Ronaldo Magalhães, do qual foi vice e nos dois mandatos como prefeito, como o senhor tem tratado os críticos de seus desgovernos marcados por desmandos, autoritarismo e denúncias de corrupção? Seus críticos têm sido sistematicamente massacrados e execrados publicamente pelos capachos da imprensa bajuladora, que recebem dinheiro para defenestrar os adversários. Tenha vergonha na cara, prefeito: o senhor nunca foi filho da ditadura, mas ideólogo dela, cuja violência contra o direito universal da livre manifestação, custou a vida de milhares de cidadãos.

    ResponderExcluir
  3. “Eu sou filho da ditadura e lutei muito pelo direito da liberdade de expressão. Então, desde que seja respeitosa, qualquer manifestação é legítima”, afirmou.
    Discurso do João na inauguração: http://www.defatoonline.com.br/noticias/ultimas/?IdNoticia=20258#Coment (no último parágrafo).
    Lutou? Como? Fiote da ditadura. Agora dá pra entender de onde vem tanta inspiração para (des) tratar quem não concorda com seu (des)governo.

    ResponderExcluir
  4. Esse FILHO DA ditadura, optou por tirar à força os moradores do bairro Drummond, mantém uma imprensa chapa branca as custas do dinheiro do povo, etc, etc....caramba, será que ele quis dizer sou filho DOS DITADORES e corruptos desse pais???.
    O reitor da Unifei falou: Será que a sociedade vai aceitar pagar pelo almoço dos universitários???? Senhor reitor a sociedade paga os maiores impostos do mundo e não é para pagar super-salários de gente corrupta, grupão, etc..pelo menos que sirva para subsidiar o almoço dos estudantes....

    ResponderExcluir
  5. Continuem na luta Itabia, nós de Itajubá também estamos.

    ResponderExcluir
  6. Cambada de morto de fome hauhauhau

    Irineu Evangelista de Souza
    bairro amazonas

    ResponderExcluir
  7. ESSE POVO DA PREFEITURA NÃO É FACIL NÃO ADORAM APARECER, E HOJE TAMBEM PAGARAM O FUNCAPI, NÃO TEM NADA A VER COM O ASSUNTO DA UNIFEI , MAS É SÓ PRA FRISAR A DESONESTIDADE DELES, PAGARAM FORA DO PROCESSO, PRA FUDER OS ADVOGADOS , VAMOS VER SE ESSES SERVIDORES VÃO TER VERGONHA NA CARA E FAZER ACORDO COM O ADVOGADO, NA VERDADE EU FIQUE FELIZ DE TER RECEBIDO, MAS VOU ACERTAR COM O ADVOGADO POIS É O JUSTO,E ALÉM DO QUE QUERO TIRAR O MEU NOME DA JUSTIÇA, FICO FELIZ QUE OS ALUNOS DA UNIFEI TEM ATITUDE, DIFERENTEMENTE DOS SERVIDORES PÚBLICOS!!

    ResponderExcluir
  8. Diante dos comentários pertinentes publicados neste blog, cabe uma pergunta ao presidente do PT municipal, Alexandre Banana: você também tem convicção que o perfeito João Izael é filho da ditadura, líder político que sempre respeitou opiniões contrárias e defendeu a liberdade de expressão com relação ao seu desastrado governo? Quando você exerceu o mandato de vereador de oposição no governo do João, de maneira solitária, combativa e propositiva, que tratamento lhe foi dado pelo filho da ditadura da república do faz de contas? E as matérias que destruíam sua reputação como profissional dedicado e competente na área de saúde, elaboradas sob encomenda pela assessoria de Comunicação da Prefeitura aos figurões repugnáveis, verdadeiros excrementos da imprensa chapa-branca? Essas perguntas são necessárias porque hoje, embora negue peremptoriamente, você faz parte do grupão da maracutaia, recebendo salário como diretor da Câmara Municipal, na cota do prefeito João Izael. Não precisa explicar meu caro Alexandre, eu só queria entender!

    ResponderExcluir
  9. O discurso do reitor é o de sempre, temos que conseguir nos esquivar dessa de "a sociedade não aceita". Aceita sim, como é visto em diversas outras instituições, e inclusive se beneficia disso. Aqui em Itajubá, para quem não sabe, funcionava um RU. Hoje, o Restaurante Acadêmico pratica preços maiores do que os dos restaurantes "comerciais" da cidade. E ainda dizem que o preço do RA é o melhor que dá pra fazer... Vergonha! Parabéns, pessoal de Itabira, seus colegas de Itajubá também estão na luta do lado de cá! Abraços!

    ResponderExcluir
  10. 'A Educação é uma chave que abre todas as portas' inclusive, a porta da livre manifestação do pensamento. E que 'BENVINDA INSPIRAÇÃO IRÔNICA' tiveram os manifestantes universitários, na inauguração às AVESSAS, do primeiro prédio da Unifei que recebeu o nome do ilustre José Alencar. Penso que a EDUCAÇÃO até agora oferecida aos universitários naquele espaço com todos esses dissabores e desencontros, não é a mais adequada. Tal aspecto está relacionado ao fato de enfrentarem situações embaraçosas e comprovadas ao tentarem estabelecer diálogo com as autoridades no campo executivo e legislativo, algo inusitado, mas possível se formos pensar que se trata da REALIDADE ITABIRANA. Infelizmente, a política em Itabira nas últimas décadas, vem seguindo um viés que tende ao total esvaziamento dos espaços no qual o cidadão é protagonista. Sendo assim, os canais para a comunicação cidadão/legislador/executor, são mal interpretados ou simplesmente interrompidos sem nenhuma justifica ou explicação plausível. Falta do 'Poder' em relação à comunidade universitária, a integração das políticas educacionais às demais políticas públicas voltadas para um horizonte no qual consigam vislumbrar possibilidades de sanarem os entraves. Quem sabe 2012 nos ENCORAGE desde já, a estabelecermos uma meta que possibilite gestar e fazer nascer, uma nova realidade que prescinda do que hoje vemos ali naquele espaço, no qual as discussões e soluções não chegam até nós ou se chegam, vem de uma tal forma que tornam-se caducas a medida que esbarram com a frieza dos gabinetes.

    ResponderExcluir
  11. Aloisio R. A. Junior2 de novembro de 2011 02:32

    kkkkkkkkkkkkkkk!!!!!!
    Primeiro o ilustre prefeito declarou-se o Almirante do navio(entenda-se Nau a deriva).
    Agora declara-se filho da ditadura.
    Que é isso meu senhor???
    Não sou a favor da guerrilha urbana que instalou-se no Brasil após a Revolução de 64, mas enquanto eles defendiam suas ideologias, o Senhor estava pelas ruas do Campestre e Bela Vista ganhando a vida como padeiro.
    Não é verdade????
    Agora só falta o senhor dizer que é o Napoleão.
    Em verdade tem muita gente confundindo o Senhor com o Ali Babá.

    ResponderExcluir
  12. Os alunos da Funcesi que residem no Distrito de Ipoema não pagam pelo transporte até a faculdade, ele é gratuito e pago pela prefeitura. Gostaria de saber se a sociedade itabirana foi consultada conforme o Reitor Renato Aquino questionou. Porque uns podem e outros não ? gostaria de um parecer jurídico sobre isso.

    ResponderExcluir
  13. É a nossa imprensa oficial não divulgou nada sobre a manifestação dos estudantes como sempre o fazem.
    O principal fez um caderno especial sobre a inauguração da UNIFEI e destacou pontos da historia academica de Itabira, mas não falou sobre a manifestação dos estudantes. É assim mesmo.

    Marconi Coura

    ResponderExcluir
  14. Diga-se de passagem que minha filha estuda na UFLA,lavras e o RU é subsidiado,o transporte é subsidiado enfim,Itabira com a renda que tem (e não realiza nenhuma obra), e é muito maior que a renda de Lavras,se houvesse mais transparência e honestidade,poderia sim fazer estas coisas e muiiiiito mais. 2112 vem aí é bom pensarem nisto GRUPÃO,a mudança virá.SDS

    ResponderExcluir
  15. irineu evangelista de souza4 de novembro de 2011 09:15

    Agora que esses palhaços não vão ter moleza mesmo.

    ResponderExcluir

São aceitos comentários com autoria não identificada (anônimos), desde que não exponham ou citem nomes de pessoas ou instituições de formas pejorativa, caluniosa, injuriosa ou difamatória e mesmo que sejam expostos de forma subliminar ou velada.

Durante o período eleitoral, não serão publicados comentários que citem nomes de candidatos, nem de forma elogiosa, nem crítica.

Caso queira postar uma denúncia, é necessária a identificação do autor (nome completo e e-mail para contato), para que o comentário seja validado. Caso não possa se expor, envie um e-mail para a editoria (contatoitafq@yahoo.com.br), para que a denúncia seja apurada e certificarmos que há condições legais e justas para pautarmos uma postagem.

EM FASE EXPERIMENTAL: Os interessados que tiverem conta no Facebook e que não queiram seus comentários submetidos à moderação podem solicitar as suas inclusões no grupo de discussões "Filhos das Minas", ou, caso já seja participante dele, basta postar seu comentário diretamente no Facebook.