Who's amoung us?

quinta-feira, 29 de setembro de 2011

RAPIDINHAS

BOA

Segundo o portal Via Comercial, a Prefeitura de Itabira e a Funcesi assinarão, na semana que vem, o convênio para a instalação do curso de medicina, com possibilidade de início até o ano que vem.

Em 2008, na campanha de sucessão, João Izael havia prometido trazer este curso de graduação para a cidade. Quase no final do seu segundo mandato, está prestes a cumprir com esta promessa. Portanto, a "consolidação" deste curso ameniza um pouco os desgastes do governo, face às inúmeras promessas não cumpridas.

Excelente novidade, que dará mais fôlego e prestígio para a Funcesi, que se prepara para se tornar um Centro Universitário de valor. E em boa hora, porque percebia que a instituição vinha sendo mantida meio esquecida, desde o namoro do João Izael com a Unifei. Parabéns para os responsáveis!
  
  
OUTRA BOA: 190 NELES!
  
Essa outra boa novidade resgatará nossos bons ouvidos daquelas m@#%@$ de sons automotivos, sons volantes de propagandas com volumes abusivos, igrejas evangélicas que desrespeitam a vizinhança, festas e shows que prejudicam o sono das famílias.
 
Trata-se da Patrulha do Silêncio, criada pela Prefeitura de Itabira, para garantir o cumprimento da Lei do Silêncio e do limite de decibéis permitidos, via a Transita.
 
Segundo, também, o Via Comercial, a patrulha atuará durante os dias úteis e nos finais de semanas, quando a prefeitura garante fiscalizar com mais rigor. As denúncias podem ser feitas pelo telefone 3831.2160 (Transita, durante os dias úteis) ou direto no 190 (Polícia Militar, nos feriados e finais de semana).

Tomara que funcione e não fique só na promessa ou no oba-oba!


CADÊ OS BOMBEIROS?

Esse recado vai para o autodenominado "embaixador de Itabira no Governo do Estado", Neidson Freitas, que é assessor especial do governador Antônio Anastasia:

Caro "embaixador", li, com estranheza e indignado, no Opinião de Itabirano (clique aqui para ler), que o batalhão do Corpo de Bombeiros de Itabira tem veículos, mas não tem efetivo para atendimento.
 
Como assim, Neidson? Que estória é essa? Como o estado pode manter um batalhão, sem oficiais para dar socorro e, sem parcimônia, cobrar altas taxas de incêndio dos contribuintes? Poderia nos esclarecer?
  

Nenhum comentário:

Postar um comentário

São aceitos comentários com autoria não identificada (anônimos), desde que não exponham ou citem nomes de pessoas ou instituições de formas pejorativa, caluniosa, injuriosa ou difamatória e mesmo que sejam expostos de forma subliminar ou velada.

Durante o período eleitoral, não serão publicados comentários que citem nomes de candidatos, nem de forma elogiosa, nem crítica.

Caso queira postar uma denúncia, é necessária a identificação do autor (nome completo e e-mail para contato), para que o comentário seja validado. Caso não possa se expor, envie um e-mail para a editoria (contatoitafq@yahoo.com.br), para que a denúncia seja apurada e certificarmos que há condições legais e justas para pautarmos uma postagem.

EM FASE EXPERIMENTAL: Os interessados que tiverem conta no Facebook e que não queiram seus comentários submetidos à moderação podem solicitar as suas inclusões no grupo de discussões "Filhos das Minas", ou, caso já seja participante dele, basta postar seu comentário diretamente no Facebook.