Who's amoung us?

quarta-feira, 23 de novembro de 2011

EM ALTA

E por falar em ataques, na semana passada, quem foi alvo de uma série de ataques, foi o provável pré-candidato a prefeito, Reginaldo Calixto-PMDB.  
  
Dentre eles, a polêmica dívida herdada da Irmandade Nossa Senhora das Dores, que fora divulgada menor do que alegou a auditoria posterior, relembrada por internautas nas redes sociais, depois de  provocados pelo blogue do Zanon. Reginaldo Calixto alega que a dívida divulgada por ele foi posteriormente sustentada pela Fernando&Motta Associados/BH, uma empresa de auditoria independente, que presta serviços há 10 anos para o HNSD e para outras 40 instituições, entre elas o Fundo de Pensão da Caixa Econômica Federal e a Casa da Moeda. Calixto explica também que o fato de ter divulgado números diferentes dos apresentados pela ex-administração é uma coisa,  já dizer que houve desvios, é outra coisa bem diferente. Afirmou ainda que ele foi para o Hospital "com a missão de administrar uma importante instituição e não para investigar contas anteriores".

Houve ainda o apelo do colega Marcos (Gabiroba) Evangelista Alves, dono da Rádio Pontal, para que Reginaldo não entre na política e se mantenha no Hospital; além de embates dentro do PMDB, disparados por "fogo amigo". O vereador Élson Sá-PMDB bateu de frente com José da Penha-PMDB, provável seguidor do Reginaldo, ao afirmar, no Diário de Itabira, que o PMDB não fechou com a oposição e que ele próprio é pré-candidato a prefeito, passando a disputar, internamente, com o Reginaldo, segundo nota publicada numa rede social (clique aqui para ler). 

Só lembrando, Élson Sá já esboçou rompimento com o governo, mas, logo depois, recuou e seguiu, anos a fio, a cartilha ditada pelo governo municipal.
  
Diante de tantos holofotes e de tantos ataques, três constatações: o PMDB se fortalece na competição pelo apoio entre oposição e situação; Élson Sá está disposto a conduzir o partido para manter-se na decadente situação e que o novato Reginaldo Calixto está em alta e em franca ascensão. 



2 comentários:

  1. O quadro político de Itabira deixa qualquer cidadão de cabelo em pé. Ninguém sabe de nada, muito antes pelo contrário. Quem era oposição, hoje é situação, que a cada dia se encorpa, pois nenhum pré-candidato se coloca como opção ao grupão da maracutaia que desgoverna a cidade há 11 anos. José da Penha (agora no PMDB), assumiu o Sintsepmi e resgatou a história de lutas da entidade em prol da categoria, tem seus méritos como sindicalista, mas sua militância na política partidária tem sido um desastre, é intempestivo, não consegue coordenar seus conceitos sobre nada, absolutamente nada. Sua origem partidária é o ex-PFL (atual DEM) de onde migrou-se para o PT, logo enfileirando-se ao PV e, insatisfeito por razões ainda não explicadas empoleirou-se no PMDB....ufa!!!! José da Penha tem particularidades únicas entre as lideranças da cidade: como sindicalista, reza na cartilha da ultra esquerda do PSTU/CONLUTAS, já na politica partidária adere ao adesismo e no fisiologismo do PMDB, ávido pelo poder. Caia na real, camarada Zé!!! "O mundo é um moinho, vai triturar seus sonhos tão mesquinhos, vai reduzir suas ilusões a pó", dizia o velho e mestre Cartola.

    ResponderExcluir
  2. Eu não gosto de marquetagem!
    Esta coisa estilo o ex-ministro Carlos Minc que usa coletinho e fica dando entrevistas cheias de blá, blá, blá... Parece-me vendedor de sabonete, coisa de camelô sofisticado.
    Vejamos:
    O ex-provedor do HNSD foi "queimado" porque os dados contábeis dele eram diferentes de outros apresentados pelo atual provedor.
    Parece-me que o que ocorreu interpretação, leituras, diferentes de um mesmo contexto.
    No entanto isto foi feito de forma a levantar dúvidas sobre a idoneidade do ex-provedor.
    Isto é correto?
    É correto se auto promover lançando suspeitas vazias?
    Se existem suspeitas e indícios que processe o antigo provedor, senão que peça desculpas, afinal foi estimulado este assunto que leve a termo seu final.
    No HNSD tem conselho fiscal, auditoria etc. Ora bolas, sejamos sérios.
    Mate a cobra e mostre o pau, senão fica só no automarqueting.

    ResponderExcluir

São aceitos comentários com autoria não identificada (anônimos), desde que não exponham ou citem nomes de pessoas ou instituições de formas pejorativa, caluniosa, injuriosa ou difamatória e mesmo que sejam expostos de forma subliminar ou velada.

Durante o período eleitoral, não serão publicados comentários que citem nomes de candidatos, nem de forma elogiosa, nem crítica.

Caso queira postar uma denúncia, é necessária a identificação do autor (nome completo e e-mail para contato), para que o comentário seja validado. Caso não possa se expor, envie um e-mail para a editoria (contatoitafq@yahoo.com.br), para que a denúncia seja apurada e certificarmos que há condições legais e justas para pautarmos uma postagem.

EM FASE EXPERIMENTAL: Os interessados que tiverem conta no Facebook e que não queiram seus comentários submetidos à moderação podem solicitar as suas inclusões no grupo de discussões "Filhos das Minas", ou, caso já seja participante dele, basta postar seu comentário diretamente no Facebook.