Who's amoung us?

quinta-feira, 17 de novembro de 2011

MAIS UM FRUTO DA "CIDADE DO BEM VIVER"

"Se não bastasse o sofrimento do despejo, os moradores do antigo bairro Drumond, sofrem agora num abrigo improvisado pela prefeitura de Itabira.

Estão alojados em barracões de madeirite mal ventilados e quentes.
Comem uma comida mal feita e são proibidos de cozinhar dentro dos barracões. Se perdem o horário das refeições, ficam com fome.
Utilizam banheiros comunitários que são poucos pelo número de pessoas em péssimas condições de higiene.

É proibida a entrada de qualquer um no abrigo, inclusive, são proibidos de receber visitas de amigos e parentes durante a semana, somente aos domingos de 14h as 16 horas.
Aconteceu várias vezes de expulsarem namorados (as) que foram visitar seus parceiros.
Não permitem reuniões, assembleias e nem de grupos religiosos!
Se chegam depois das 22 horas são proibidos de entrar e dormem nas ruas"

Postado por Joviano Mayer, no Youtube. E quase ninguém mais se lembra deles...


6 comentários:

  1. Puxa vida,trata-se melhor os bandidos na cadeia do que esse povo que foi obrigado a deixar suas casas a força.

    ResponderExcluir
  2. Uma nova roupagem, uma versão 'melhorada' dos campos de concentração na época da alemanha nazista do Hitller. Foi isto que a 'euquipe' do governo, bem viver, conseguiu reproduzir e com requintes das mais sofisticadas crueldades, basta se ver o relato e observar as imagens. PIOR FOI A ANUÊNCIA DOS LEGISLADORES, se mostraram favoráveis, foram coniventes e até aplaudiram o despejo - a Comissão de Direitos Humanos da Câmara sequer deu um pio, não houve nenhuma manifestação pública de protesto ou pronunciamento que oficialmente mostrasse posição favorável em garantir aquela gente o direito de que se fossem despejadas, teriam garantida sua dignidade. Digna de aplauso foi a atitude da Igreja Católica e alguns de seus líderes religiosos que mantiveram posição de apoio a causa daquela gente e não arredaram do posicionamento, mesmo sofrendo inúmeras e pesadas críticas de muita gente abastada.O que se espera agora com tudo isto que esta acontecendo é que se venha a público mais e mais denúncias da real situação daquela gente e o Ministério Público assuma seu papel.

    ResponderExcluir
  3. Pois é, a prefeitura fez o que sabe muito bem fazer NADA, por que faria? não traz lucro para eles.....e outra coisa o povo também é culpado pela situação, pois foi a maioria que votou nesses FDP.

    ResponderExcluir
  4. Aloisio R. A. Junior17 de novembro de 2011 12:13

    Antes era a Tática Nazista da propaganda, comprando os meios de imprensa para se vangloriar de seus feitos e esconder a podridão.
    Agora conseguiram criar uma cópia dos guetos de Varsóvia.
    Essa máfia que infesta Itabira deve ser mesmo reencarnação dos mentores intelectuais de Hitler! E a culpa disso tudo é da maior parte da população que elegeu um bando de políticos corruptos e medíocres.
    O que esta acontecendo aqui faz-me lembrar o poema "No Caminho com Maiakovski" do poeta Eduardo Alves da Costa:

    Primeiro, eles vêm à noite, com passo furtivo

    arrancam uma flor

    e não dizemos nada.

    No dia seguinte, já não tomam precauções:

    entram no nosso jardim,

    pisam nossas flores,

    matam nosso cão

    e não dizemos nada.

    Até que um dia o mais débil dentre eles

    entra sozinho em nossa casa,

    rouba nossa luz,

    arranca a voz de nossa garganta

    e já não podemos dizer nada.

    ResponderExcluir
  5. Espeeeeeere o ministério publico,espeeeeeeere deitado porque sentado vai dar calo na B......

    ResponderExcluir
  6. Aqui, na cidade do bem viver, direitos humanos só para "de menor" que for apreendido roubando, atirando em gente trabalhadora, ou furtando, enquanto trabalhamos.

    ResponderExcluir

São aceitos comentários com autoria não identificada (anônimos), desde que não exponham ou citem nomes de pessoas ou instituições de formas pejorativa, caluniosa, injuriosa ou difamatória e mesmo que sejam expostos de forma subliminar ou velada.

Durante o período eleitoral, não serão publicados comentários que citem nomes de candidatos, nem de forma elogiosa, nem crítica.

Caso queira postar uma denúncia, é necessária a identificação do autor (nome completo e e-mail para contato), para que o comentário seja validado. Caso não possa se expor, envie um e-mail para a editoria (contatoitafq@yahoo.com.br), para que a denúncia seja apurada e certificarmos que há condições legais e justas para pautarmos uma postagem.

EM FASE EXPERIMENTAL: Os interessados que tiverem conta no Facebook e que não queiram seus comentários submetidos à moderação podem solicitar as suas inclusões no grupo de discussões "Filhos das Minas", ou, caso já seja participante dele, basta postar seu comentário diretamente no Facebook.