Who's amoung us?

sexta-feira, 12 de abril de 2013

A TV QUE NÃO FAZ FALTA

(Itabira)

Excelentes dicas do Jornalista (com Jota maiúsculo) Marcos Caldeira, do Jornal O Trem para a futura TV Cultura de Itabira. É isso mesmo, Marcos. A TV Cultura não faz menor falta para ninguém da forma que atuou em boa parte da sua existência, quando bajulava o prefeito em pelo menos duas das sete matérias diárias. TV chapa-branca não é o que queremos. Ninguém quer. Nem mesmo o Damon e muito menos o Marconi Drummond. Acredite.

Ela pode e deve, sim, noticiar os feitos do governo, mas quando forem notícias reais e cujas ações impactem nas vidas dos cidadãos. A ordem tem mesmo que ser inversa. Tais notícias devem ocorrer sob a ótica de interesse da população e não dos políticos. Entretanto, o papel maior, sem qualquer dúvida, tem que fazer valer o nome da Cultura, como bem defendeu. É isso aí.

Já com relação à previsão de retorno dela para maio, conforme se informou com a assessora de comunicação, duvido que consigam. Tive acesso e auxiliei, a pedido do prefeito, na conferência da lista emergencial de itens a serem comprados e reparados, feitos pelos funcionários Maria Amélia e Reginaldo Santos e chegamos à conclusão que ela precisará de quase 40 itens que passam pela compra de equipamentos importados, reforma básica da sede antiga e um aporte de uns 400 mil reais. Como disse, para o basicão, à título emergencial mesmo e para que ela continue no atual barracão. 

São informações repassadas em primeiríssima mão e que dependem da aprovação do governo, porque terão que tentar encaixar tal demanda dentre as prioridades do orçamento. Como o valor vai bem além do previsto e como o governo anterior do João Izael, responsável pela elaboração do orçamento do exercício fiscal de 2013 e que não gostava de investir em cultura, não previu tais necessidades, imagino eu que tal aporte terá ainda que passar pela aprovação da Câmara Municipal. Aí é outra luta, sujeita a melar caso os edis ponham entraves (afinal a TV era um tipo de vitrine política) e, é claro, mais tempo gasto.

Diante disso tudo, eu não imagino mesmo que ela retorne ao ar antes de julho. Ainda, sim, se tudo der certo.

Um comentário:

  1. Ledo engano de quem imagina que TV é apenas para se promover, ainda mais uma TV de cunho cultural. Mais que informar os atos administrativos, é imprescindível que divulgue a cultura, tudo dentro da ética e da moral. Quem sabe a TV não poderia alavancar o turismo na região, com bons documentários, entrevistas de personalidades anônimas que preservam o patrimônio cultural da região, e outros assuntos de interesse relevante?

    ResponderExcluir

São aceitos comentários com autoria não identificada (anônimos), desde que não exponham ou citem nomes de pessoas ou instituições de formas pejorativa, caluniosa, injuriosa ou difamatória e mesmo que sejam expostos de forma subliminar ou velada.

Durante o período eleitoral, não serão publicados comentários que citem nomes de candidatos, nem de forma elogiosa, nem crítica.

Caso queira postar uma denúncia, é necessária a identificação do autor (nome completo e e-mail para contato), para que o comentário seja validado. Caso não possa se expor, envie um e-mail para a editoria (contatoitafq@yahoo.com.br), para que a denúncia seja apurada e certificarmos que há condições legais e justas para pautarmos uma postagem.

EM FASE EXPERIMENTAL: Os interessados que tiverem conta no Facebook e que não queiram seus comentários submetidos à moderação podem solicitar as suas inclusões no grupo de discussões "Filhos das Minas", ou, caso já seja participante dele, basta postar seu comentário diretamente no Facebook.