Who's amoung us?

sexta-feira, 17 de maio de 2013

MAIS LENHA

(São Gonçalo do Rio Abaixo)

Prevista para hoje, a publicação do parecer do Ministério Público Estadual (MPE) sobre a audiência Aije 63.973. 

Segundo informações, são 21 páginas, dentre as quais acredita-se que será mais um processo com pedido de cassação do prefeito Antônio Carlos Noronha Bicalho (PDT). O Juiz, como até o momento não deu a sentença do processo anterior e que era mais brando, imagina-se que esteja aguardando este novo parecer para avaliar melhor suas sentenças, ou seja, se mantém ou não a cassação. No processo anterior, Aije 63.888, o MPE já havia pedido a cabeça do prefeito.

Outra novidade é que o promotor anterior e que ocupava a comarca interinamente, Rodrigo Ladeira de Araújo Abreu, saiu da comarca de Santa Bárbara e outro já está em atividade. Tais mudanças têm sido comemoradas pelos governistas da cidade, que insistem em vender a ideia que sejam ingerências deles para adiar ainda mais a cassação, pelo uso do poder político e do dinheiro. Claro que tal absurdo não procede. A prova disso será a entrega do parecer, prevista para hoje, feita por um novo promotor. Se pedida outra cassação, será mais um membro da Justiça no mesmo entendimento, tornando, cada vez mais distante, a redenção dos atuais ocupantes do poder.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

São aceitos comentários com autoria não identificada (anônimos), desde que não exponham ou citem nomes de pessoas ou instituições de formas pejorativa, caluniosa, injuriosa ou difamatória e mesmo que sejam expostos de forma subliminar ou velada.

Durante o período eleitoral, não serão publicados comentários que citem nomes de candidatos, nem de forma elogiosa, nem crítica.

Caso queira postar uma denúncia, é necessária a identificação do autor (nome completo e e-mail para contato), para que o comentário seja validado. Caso não possa se expor, envie um e-mail para a editoria (contatoitafq@yahoo.com.br), para que a denúncia seja apurada e certificarmos que há condições legais e justas para pautarmos uma postagem.

EM FASE EXPERIMENTAL: Os interessados que tiverem conta no Facebook e que não queiram seus comentários submetidos à moderação podem solicitar as suas inclusões no grupo de discussões "Filhos das Minas", ou, caso já seja participante dele, basta postar seu comentário diretamente no Facebook.