Who's amoung us?

segunda-feira, 27 de maio de 2013

TÁ LIBERADO

(São Gonçalo do Rio Abaixo)

NOTÍCIA DE ÚLTIMA HORA


Segundo um dos advogados do Luzimar (Buzica) Fonseca (PSDB), Elizeu Araújo, o Juiz José Afonso Neto apresentou as sentenças dos 2 primeiros processos (Aije 63.888 e Aije 63.973) absolvendo o prefeito Antônio Carlos Noronha Bicalho (PDT) da cassação.

Como as sentenças cabem mais 2 recursos junto ao Tribunal Regional Eleitoral de Minas Gerais (TRE-MG) e outro no Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Elizeu adiantou que se encontrará com o outro advogado em Belo Horizonte, para protocolarem o recurso até amanhã. Ou seja, foi vencida uma partida do jogo, mas há 2 outras que são decisivas neste mesmo campeonato.


EXPECTATIVAS
AINDA TEM MUITA BOLA NO CAMPO

Conforme esclarecemos neste blogue em todas as notas anteriores, estes dois processos, realmente, eram os mais brandos e mais passíveis de penas inferiores, como multas. 

Estranho é que os pareceres dos 3 últimos promotores que passaram pela comarca, defenderam a cassação imediata, levando todos a crer na queda do governo nesta primeira instância. Enquanto o Juiz, no gozo do seu direito, entendeu que as acusações não foram suficientes para ensejar a cassação. E convenhamos, é realmente um ato extremo que, se for mal conduzido, pode ir contra a democracia.

Só que, entendo ser muito cedo as comemorações para quaisquer um dos dois lados. Primeiro, porque ambas as partes adiantaram que recorreriam às demais instâncias. Segundo, porque ainda vem aí mais dois processos bem mais complicados, o Aime-106 e o Aije-63.706, que denuncia fornecimento que quase 12 milhões de reais em materiais e serviços de construção.

Enfim, segundo o Ministério Público, os governistas erraram. Mas segundo o Juiz, tá liberado.

Aí, para os vendedores de cada round, comemorar é sempre saudável. Eu prefiro ficar aqui, saboreando, pacientemente, minha canja de galinha. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

São aceitos comentários com autoria não identificada (anônimos), desde que não exponham ou citem nomes de pessoas ou instituições de formas pejorativa, caluniosa, injuriosa ou difamatória e mesmo que sejam expostos de forma subliminar ou velada.

Durante o período eleitoral, não serão publicados comentários que citem nomes de candidatos, nem de forma elogiosa, nem crítica.

Caso queira postar uma denúncia, é necessária a identificação do autor (nome completo e e-mail para contato), para que o comentário seja validado. Caso não possa se expor, envie um e-mail para a editoria (contatoitafq@yahoo.com.br), para que a denúncia seja apurada e certificarmos que há condições legais e justas para pautarmos uma postagem.

EM FASE EXPERIMENTAL: Os interessados que tiverem conta no Facebook e que não queiram seus comentários submetidos à moderação podem solicitar as suas inclusões no grupo de discussões "Filhos das Minas", ou, caso já seja participante dele, basta postar seu comentário diretamente no Facebook.