Who's amoung us?

quarta-feira, 15 de maio de 2013

PACIÊNCIA E CANJA DE GALINHA

(São Gonçalo do Rio Abaixo)
Caros internautas,

Tenho visto muita animosidade entre as partes (situação e oposição), diante do parecer do Ministério Público Estadual favorável à cassação do atual prefeito, Antônio Carlos Noronha Bicalho, por causa de abuso de poderes econômicos e políticos, nas últimas eleições.

Para o pessoal de situação:
Primeiro, há de se compreender as reações dos populares diante das perseguições, das fraudes eleitorais sub judice, abusos de autoridade, provocações, arrogância e o próprio sentimento de impunidade que venderam na cidade etc.

Depois que meteram foguetes e zombaram confiantes na "impunidade", é natural que ocorram reações tempestivas agora. Aguentar firmes, com serenidade e respeito, é o melhor que podem fazer agora.

Para o pessoal da oposição:
Minha gente, preste a atenção. O Promotor não tem poder de dar sentença. Ele apenas pode ajuizar ações que defendam o coletivo e não podem ir muito mais longe do que emitir parecer, ou seja, pedir que o Juiz casse o prefeito, como bem o fez.

Só que, sem querer jogar ducha fria em ninguém, o Juiz pode dar sentença contrária se conseguir se basear em alguma jurisprudência favorável à situação e é provável que eles recorram (podem recorrer ainda em 2 instâncias no TRE-MG e TSE).

Ter esperança é bom e podem acreditar que, se existe Justiça dos Homens, tudo aponta para a cassação. Daí, seria menos feio para os réus a insistência no recurso, face às óbvias e claras provas apresentadas e analisadas pelo MPE. A situação para eles tornou-se insustentável. Ainda que, numa hipótese remota do Juiz ir contra o MPE, dificilmente recuperariam o respeito da população e a consequente governabilidade. É como disse um advogado amigo meu, "não há remendo que sirva para aquilo que já começou errado".

Entretanto, estas decisões de cassar e deles de recorrer, ainda estão em jogo.
Paciência e canja de galinha não fazem mal a ninguém.


Um comentário:

  1. Reginaldo Moreira16 de maio de 2013 11:56

    Prezados

    É uma pena que a justiça seja tão morosa e não consiga investigar e declarar apto ou não, determinado candidato antes do pleito. Quando se fala em novas eleições é mais dinheiro público indo embora para o ralo.
    Eu sou de São Gonçalo, mas resido e voto em outra cidade. Mas nada me impede se algum dia eu queira votar nos candidatos da minha cidade natal. Para isto basta informar ao Cartório Eleitoral o comprovante de endereço dos meus pais e me transferir. Por falta de oportunidades muitos sãogonçalenses tiveram que fazer a “vida” fora.
    Por questão de praticidade eu transferir meu Título para cidade onde moro, mas muitos mesmo não residindo na cidade continuam votando ai, daí a explicação pelo grande número de eleitores, mas todo mundo sabe disso na cidade.
    Já questão de cassar ou não cassar poderá se arrastar até o final do mandato, já que caberão recursos dos dois lados e quem sairá perdendo com isso é o povo, pois, a prefeitura fica só nas ações de manutenção básicas. Atrasando assim a execução de grandes obras ficarão completamente paralisadas.
    A população tem que entender que a prefeitura não “cabide de empregos” na minha opinião já está até inchada demais está é precisando de ser enxugada. Mas se precisa de tantos funcionários assim, deveria contratar empresas terceirizadas e assegurar a empregabilidade do pessoal da cidade. Não sei como o MPE e MPF não exigiu que a prefeitura convocasse concurso público evitando rotatividade e grandes números de contratados. Lembro ainda que a cidade correrá o risco de ter na prefeitura um número ainda maior de pessoas de fora, já que o concurso pode se inscrever pessoas do Brasil todo e vaga na prefeitura não dependerá do prefeito e sim do candidato. Prefeitura tem que atuar em Educação, Saúde e infla-estrutura, trazendo para cidade novas empresas. Brucutu não é para sempre e quando acabar a cidade tem que estar preparada para o baque. Tá na hora da população pensar mais no coletivo e parar de olhar o próprio umbigo, queria ver se a cidade tivesse 100000 habitantes como empregariam todos na prefeitura isto é impossível até mesmo agora para São Gonçalo.
    Outra coisa pessoal pára de usar o Santo nome de Deus em vão, ele nos deu livre arbítrio. Deus não interfere nas ações humanas, cabe a nós mesmos resolver nossas mazelas. Somos responsáveis por tudo que cativamos ou desprezamos.
    Numa guerra entre mortos e feridos todos saem perdendo.

    Reginaldo Moreira

    ResponderExcluir

São aceitos comentários com autoria não identificada (anônimos), desde que não exponham ou citem nomes de pessoas ou instituições de formas pejorativa, caluniosa, injuriosa ou difamatória e mesmo que sejam expostos de forma subliminar ou velada.

Durante o período eleitoral, não serão publicados comentários que citem nomes de candidatos, nem de forma elogiosa, nem crítica.

Caso queira postar uma denúncia, é necessária a identificação do autor (nome completo e e-mail para contato), para que o comentário seja validado. Caso não possa se expor, envie um e-mail para a editoria (contatoitafq@yahoo.com.br), para que a denúncia seja apurada e certificarmos que há condições legais e justas para pautarmos uma postagem.

EM FASE EXPERIMENTAL: Os interessados que tiverem conta no Facebook e que não queiram seus comentários submetidos à moderação podem solicitar as suas inclusões no grupo de discussões "Filhos das Minas", ou, caso já seja participante dele, basta postar seu comentário diretamente no Facebook.