Who's amoung us?

sexta-feira, 31 de maio de 2013

MODUS OPERANDI

Vejam se esta não é uma das preferidas formas de conduta
de algumas retrógradas assessorias de comunicação?






#FICA A DICA

Não seria melhor manter os anúncios porque é obrigação dos poderes dar publicidade aos feitos, sem esquecermos que a imprensa precisa de recursos financeiros para sobreviver, mas respeitando-se mutuamente e permitindo que os jornalistas tenham total liberdade de expor as notícias e opinar com responsabilidade?

Esta é, sem dúvida, a melhor conduta a ser adotada pelas assessorias de comunicação e pela mídia de real valor, em consonância com a ÉTICA VERDADEIRA E RESPEITO AOS PRINCÍPIOS FUNDAMENTAIS DA DEMOCRACIA. É bem mais eficiente e entendo ser a única forma de sobrevivência, diante do alastramento e crescimento dos blogues e das redes sociais. A informação nunca esteve tão acessível.

Só não enxerga ou deve cumprir, quem não age dentro das leis ou tem muito o que ocultar. Já os resultados, se assim agirem, não prevejo nada de bom...

Um comentário:

  1. Para a reflexão -

    É do filósofo Platão a frase: "Podemos facilmente perdoar uma criança que tem medo do escuro; a real tragédia da vida é quando os homens têm medo da luz."

    ResponderExcluir

São aceitos comentários com autoria não identificada (anônimos), desde que não exponham ou citem nomes de pessoas ou instituições de formas pejorativa, caluniosa, injuriosa ou difamatória e mesmo que sejam expostos de forma subliminar ou velada.

Durante o período eleitoral, não serão publicados comentários que citem nomes de candidatos, nem de forma elogiosa, nem crítica.

Caso queira postar uma denúncia, é necessária a identificação do autor (nome completo e e-mail para contato), para que o comentário seja validado. Caso não possa se expor, envie um e-mail para a editoria (contatoitafq@yahoo.com.br), para que a denúncia seja apurada e certificarmos que há condições legais e justas para pautarmos uma postagem.

EM FASE EXPERIMENTAL: Os interessados que tiverem conta no Facebook e que não queiram seus comentários submetidos à moderação podem solicitar as suas inclusões no grupo de discussões "Filhos das Minas", ou, caso já seja participante dele, basta postar seu comentário diretamente no Facebook.