Who's amoung us?

quarta-feira, 27 de abril de 2011

NOVO COMPORTAMENTO ITABIRANO: FIM DO CONFORMISMO

Aqueles tempos em que o itabirano era conformado, submisso e temeroso acabou. A qualquer insatisfação, os cidadãos vão para as ruas e colocam suas caras, sem medo e sem dó. São reações sem precedentes na história política da cidade e, porque não dizer, da região.

Aquela "magnânima" receita da "imprensa" pitbull banguela, contratada pelo assessor Fernando Silva, de rosnar e ladrar, não funciona mais. Não adianta nem tentar editoriais manipuladores. É o fim de um tempo e de uma estratégia sacana e perversa.

O que deu errado? Primeiro, a franca decadência dessa pseudoimprensa em função do descrédito popular, porque pesaram a mão, abusaram da boa fé e fizeram vítimas demais, de várias famílias, criando a aversão popular contra este modelo. Uma saturação natural, crescente e sem volta. Segundo motivo da decadência, por causa dos avanços das tecnologias de informação, ao ofertarem muitas ferramentas de relacionamento social (Orkut, Facebook, blogues e portais de notícias), que não se pode comprar com sujo dinheiro, livres das mãos de manipuladores. Terceiro, a elevação intelectual e cultural do nosso povo. Somos mais estudados e conhecedores dos nossos direitos. Por incrível que pareça, o domínio não veio da oposição, ou "dos contras", como gostam de nos qualificar. Veio da massa.

Telas de redes sociais que discutem, criticam e denunciam o governo municipal.
É chegada a hora da imprensa verdadeira e dos políticos de se autoavaliarem. Por parte da imprensa, só permanecerá no mercado, quem expor as notícias nuas e cruas primeiro na web e rádios. Os demais meios de mídia só sobreviverão, se trouxerem análises críticas verdadeiras, firmes e precisas. Quanto mais lento, melhor análise terá que oferecer.  Aos políticos, só valerá a coerência e boa fé. Não queremos super-homens, nem salvadores da pátria. Queremos austeridade, seriedade de gestão. Só isto.

E quem sentencia isto? Não sou eu. É o povo. Tem dúvida? Então acompanhe o raciocínio:


OS PRIMEIROS ATAQUES

Tenho acompanhado as manifestações populares contra o grupão pela mídia afora.  

As manifestações começaram tímidas e pontuais. Até então, o itabirano temia por represálias e pelos ataques da pseudoimprensa pitbull,  comandada pela assessoria de comunicação. Este protesto ao lado (clique aqui para ler mais), de uma moradora da rua Dona Eleonora, foi um dos pioneiros.


VEREADORES SE REBELAM, DEPOIS RECUAM E SOFREM AS CONSEQUÊNCIAS

Em março de 2010, um grupo conhecido como Engesseis, composto por 6 vereadores - José Celso (PR), João Grande (PR), Solimar (PSDB), Sebastião Leite (Tãozinho) (PP) , Paulo Chaves (PSDB) e Elson Sá (PMDB) -, se redimiu com seus eleitores e abriu várias feridas no governo. Provavelmente, a pior, foi a votação do novo limite de 10% de remanejamento do orçamento direto pelo prefeito, quando antes era de 35% sem ter que consultar os vereadores. Meses depois, o governo reagiu, mudou o secretário de governo e recuperou a câmara, deixando os eleitores perplexos e insatisfeitos com os vereadores dissidentes. 

Desde então, a qualquer sinal de manifestação, eles tremem nas bases, desmarcam ou adiam reuniões e se esquivam feio do povo.

MÁ RELAÇÃO COM OS SERVIDORES

Praticamente, durante todo o mandato do João Izael, a relação com os servidores sempre foi tumultuada. No início, o governo enrijeceu e recusou o índice pleiteado pelo Sindsepmi. O sindicato reagiu e pediu a listagem dos servidores. Nova queda de braços: o governo não aceitou expor, foi alvo de ação judicial, perdeu e teve que expor tudo, com direito a multa de R$ 174 mil, que deve ser paga pelo prefeito, por ter descumprido, deliberadamente, uma determinação judicial e a Lei. Agora, mais conformado depois das denúncias de cargos-fantasmas e sem recurso, cedeu e, pelo que se noticiou, deve atender ao sindicato com mais abertura e respeito.

MOVIMENTOS POPULARES ORGANIZADOS POR CIDADÃOS COMUNS

Foto: Ester Braga / Opinião de Itabiran
No dia 31 de janeiro passado, jovens integrantes do fórum de discussões "Opinião de Itabirano", do Facebook, articularam e partiram para as ruas contra o aumento das passagens de ônibus.  Desta vez, um movimento genuinamente popular, sob a iniciativa exclusiva dos integrantes do fórum e sem maiores apoios de políticos de oposição. 

Novo movimento que tirou mais um naco no corpo oficial. 

Satisfeitos com os primeiros resultados, a moçada partiu para a Câmara de Vereadores, deixando os vereadores governistas atônitos. Eles cresceram, ganharam força e se mantém em plena atividade. O fórum já conta com 270 membros ativos, que participam espontaneamente, sem vinculações partidárias, nem premissas de oposição. Atuam, porque querem uma Itabira melhor. Atuam, porque estão indignados e descrentes com a política.
Enfim, é uma moçada que parece ter trocado o besta discurso de "não gosto de política", para "não gosto dos políticos".

E MAIS MANIFESTAÇÕES GENERALIZADAS

Do universo político de ataque ao governo, as manifestações rompem as barreiras atingindo membros do grupão e até assuntos privados, tratando como se o governo fosse co-responsável. Na semana passada, a vítima foi a MD Predial, empresa que tem como um dos diretores o ex-secretário de obras do governo Ronaldo Magalhães, o Émerson Alvarenga Barbosa (Gui).

Em pauta, os empregados em greve por aumento de salários, contando com apoio dos sindicatos, em protestos nas ruas. Com semelhante reação, a MD resistiu, fez queda de braços e depois cedeu, tal como fez o governo do João Izael, com os servidores.

Antes de ontem, foi a vez dos Sem-Terra do bairro Drummond que, ao serem comunicados do despejo da ocupação, foram para as ruas, contando com o apoio do sindicato Metabase, Diocese, Igreja Metodista, Dep. Padre João e entidades de fora.

UNIFEI: BARRIL DE PÓLVORA

Ontem, quase que surge mais uma manifestação, que deveria ser a facada de piedade no corpo agonizante oficial, porque viria exatamente da única meia realização do governo, em 7 longos anos.

Os alunos da Unifei, revoltados com os altos preços das passagens; altos custos de moradia na cidade, por causa da especulação imobiliária nos aluguéis e da falta de restaurante e lanchonete no novo prédio, partiriam para as ruas com novo apitaço e palavras de ordem, reivindicando meio passe de transporte e um restaurante no campus. Foram acalmados pela reitoria e orientados a aguardarem um retorno do ofício enviado à prefeitura. Em outra oportunidade, já haviam enviado ofício para o vereador Carlinhos Sacolão-PP, para pleitearem o meio passe,  mas sem qualquer retorno.

Temos que convir e admitir que a vinda de uma Universidade Federal para a cidade deve ser comemorada. Mas o governo municipal tem que entender a real magnitude deste compromisso, que vai muito além dos discursos políticos e da entrega parcial e atrasada de um prédio. A Unifei já está em atividade há anos, com penosos improvisos para os alunos. Desde o tempo que Alexandre Banana foi vereador, já havia sido votada uma verba para a construção da Unifei e cadê o dinheiro daquele exercício? E o Banana, de volta ao cenário, o que pode nos dizer disto?

Na Unifei, os alunos estudam, praticamente, em tempo integral, numa longínqua localização, totalmente isolada e sem outras ofertas de alimentação. Não há menor condição de se instalarem, onde não há local para se alimentarem, ao longo do dia de estudos. Um erro absurdo e até mesmo irresponsável.

Na fala do pró-reitor, Luiz Gonzaga de Souza, ao Diário de Itabira, está planejada a construção de um restaurante na universidade, só que não informou quando e, o pior, não será um restaurante universitário com preços subsidiados, como nas outras escolas federais. Será um "restaurante comercial normal". Por que dessa decisão? Por que Itabira, que tanto contribuiu com seu ferro para o país, não merece iguais condições? De quem são estas deliberações?

Vem aí, mais facadas nos bolsos das famílias dos estudantes. Péssimas acolhidas e péssima imagem refletida da cidade, Brasil afora.


NOVO COMPORTAMENTO: TOLERÂNCIA ZERO A DESGOVERNO

O que se pode comprovar, com tantos ataques e sem a atuação ou iniciativa direta dos membros do PT (chamados na campanha do João de baderneiros e hoje componentes do governo municipal), PCdoB e demais políticos de oposição, é que o itabirano não tolera mais tantos desmandos, tantos desgovernos, tanta gente sacaneando as instituições.

Hoje, a população tem mais estudos e conhece bem mais seus direitos. Aquela descabrosa proposta do prefeito, para a aprovação da Lei do Monopólio dos Outdoors, para favorecer  uma única empresa de publicidade, depois que tanto batemos, está engavetada. Graças a Deus e que assim seja!

Se o povo continuar firme com este comportamento ativo, não restará outra saída para os políticos atuais que não seja cumprir com as leis e com seus deveres e obrigações, para uma Itabira mais justa, mais próspera para todos e não para uma panelinha do grupão. Tolerância zero para especuladores, sacanas e oportunistas! É isso aí.

15 comentários:

  1. UHAUHAUHA!!! AMEI ESSE TEXTO, PARABENS FERNANDO, VEREI SUA FÃ DEPOIS DISSO, ABRAÇOS!

    ResponderExcluir
  2. Não podiam ter feito retrato melhor da nossa situação na UNIFEI!!!

    ResponderExcluir
  3. Como é citado no livro "O mundo de Sofia": Nas minhas palavras, não podemos nos conformar com as atrocidades dessa vida. Quando perdemos o poder de horrorizar com coisas estranhas, quando perdemos o deslumbramento, perdemos nossa consciência. Nos acostumamos com tudo de ruim e achamos isso normal. paramos de nos questionar... Isso é o fim!

    Realmente não podemos nos conformar.

    Karina Penido Rosa

    ResponderExcluir
  4. O problema que ocorre na UNIFEI só não é mais humilhante para nós alunos porque só falta nos despejarem de Itabira... há mais de dois anos os alunos esperam, esperam, esperam.. falsas promessas e a cada período é só frustração! Aguentamos tanta coisa, desde aluguéis ridiculamente altos, passagens de ônibus abusivas (não só para nós para para a população itabirana), comida cara, meu Deus até a internet vendida aqui é péssima e cara!!! Nosso custo de vida é elevado e ainda somos obrigados a aguentar essa palhaçada, não estamos pedindo caridade, queremos aquilo que é direito nosso!Dialogar e esperar com paciência e civilidade não adiantou, que Itabira sinta nossa raiva ser despejada!

    ResponderExcluir
  5. Que não sejamos impotentes diante do "sistema", do "poder", da "sociedade" e da "moral", enfim, dessas coisas invisíveis às quais atribuímos a culpa por tudo o que dá errado.

    Otimo texto Fernandinho!!!!

    ResponderExcluir
  6. Valeu, Fernandinho. Estamos de olhos bem abertos, chega de conformismo!!!!!

    ResponderExcluir
  7. Parabéns, você conseguiu retratar a realidade e ser completamente imparcial em relação à UNIFEI.
    Gostaria que mais pessoas fossem maduras o suficiente pra entender esta realidade.

    ResponderExcluir
  8. Mando muito Fernando retrato bem a realidade dos estudantes da UNIFEI!!!
    Parabéns pela reportagem!

    ResponderExcluir
  9. Falou tudo no tocante à UNIFEI.

    ResponderExcluir
  10. A Câmara Viajante

    Que pode a câmara fotográfica?
    Não pode nada.
    Conta só o que viu.
    Não pode mudar o que viu.
    Não tem responsabilidade no que viu.
    A câmara, entretanto,
    Ajuda a ver e rever, a multi-ver
    O real nu, cru, triste, sujo.
    Desvenda, espalha, universaliza.
    A imagem que ela captou e distribui.
    Obriga a sentir,
    A, criticamente, julgar,
    A querer bem ou a protestar,
    A desejar mudança.
    .............................
    Ilustro com o trecho resumo de um poema do nosso conterrâneo Drummond um pouco do que tem sido a função desse blog e seus colaboradores.
    Estamos todos no caminho certo, porque Itabira merece ser de todos/as os/as itabiranos/as.

    ResponderExcluir
  11. Parabéns Fernando pelo texto...o povo já entendeu que o poder está em suas mãos...vamos à luta!

    ResponderExcluir
  12. Parabéns pelo texto-NOVO COMPORTAMENTO DO ITABIRANO: FIM DO CONFORMISMO.Penso que essa atitude dos itabiranos precisa ser mais proativa em relação a outros graves problemas da cidade, tais como:poluição-sonora, visual e atmosférica.

    Não dá mais para a população conviver com tanta degradação ambienta, sem dizer nada. A impressão que se tem é que os itabiranos estão-SURDOS e CEGOS que não percebem quão prejudiciais para a sua saúde os níveis exacerbados de poluição sonora e visual na cidade.

    Já repararam o tamanho das placas dos estabelecimentos comerciais? O povo é cego? Já perceberam a altura dos sons emitidos por veículos de som volante e de carros particulares que trafegam pela cidade até mesmo na madrugada tirando o sossego da população?
    O pior é que existem mais de 5 leis que regulamentam isso e as autoridades sabem delas!

    Ainda, há determinação da Promotoria Ambiental - Dra. Giuliana - determinando à: Polícia Militar, Secretaria Minicipal de Serviços Urbanos, Transita e Defensoria Municipal que tomem medidas concretas para sanar tais abusos. Essa mesma promotoria determinou que a Prefeitura retire todas as caixas de som colocadas nos estabelecimentos comerciais direcionadas para a via pública. Essa determinação está sendo cumprida?

    E o som alto proveniente da instalação de microfones de rádios locais nas portas de esrtabelecimentos comerciais?

    Também,acho que a população acostumou a ingerir quantidades exorbitantes de poluientes atmosféricos lançados pela mineração, veículos e outras fontes no ar da cidade provocando graves danos à sua saude da população local, vide a doenças respiratórias e alérgicas que os acomete.

    Quanto à esses graves problemas ambientais não se vê manifestação concreta de um nº maior de pessoas protestando contra eles, por isso, eles se exarcebam na cidade cada vez mais. Somente poucas vozes se manifestam nesse sentido, o que não é bastante para que eles sejam resolvidos.

    A mineradora diz que adota medidas para minimizar a emição de partículas em suspensão na atmosfera da cidade, mas cada vez mais, verificam-se tempestadades de poeira sobre o espaço urbano, e, ninguém se manifesta contra esse absurdo!...Será que as medidadas adotadas por ela são suficientes para minimizar esse problema?

    Vamos unir forças e lutar por um ambiente urbano realmente saudável. Isso é vital!

    ResponderExcluir
  13. Fernando par auns é novidade mas para mim esse texto mostra a pura realidade vidente.Que bom que os itabiranos estão reagindo e abrindo os olhos para as coisas erradas.Agora faculdade federal em uma cidade que não tem nem uma empresa de segurança privada,parece sulreal,além do mais a cidade não tem estrutura para tal peripércia,por isso essas e mais várias pedras iram surgir no caminho.È a mesma coisa de os vereadores de itabira falar que vão levar o mar para minas!!!!Como sempre disse e continuo dizendo,itabira parece uma CUBANACAN!

    ResponderExcluir
  14. Fato e histórico, queridos estudantes e recém chegados a Itabira, descupem-nos literalmente, esse retrato que se tem hoje dessa cidade é fruto de corrupção e desgoverno, beneces pluralmente dedicadas a um grupo político sacana que vai denegrindo a imagem de uma cidade acohedora e de valores recuperáveis, sou filho dessa terra e tenho que me envergonhar pois a situação chegou além dos limites, a revolta é bem entendida e Fernandinho soube estabelecer a tênue linha de raciocínio para edificar e mobilizar conciência e o inconciênte de muitos que por aqui passam. Mas nossa luta está apenas começando, precisamos unir força, inteligência e dicernimento político para tornar a cidade SOCIALMENTE MAIS VIÁVEL E POLITICAMENTE BEM ADMINISTRADA! FORÇA JOVEM, FORÇA MOÇADA!

    ResponderExcluir
  15. Fernando, quero parabenizá-lo pelo belíssimo texto, isento de parcialidade e ostentando um retrato mais que fiel do que vem sistematicamente acontecendo em nossa Itabira. De fato temos que nos organizar e fazer com que nossa cidade, bem como seus cidadãos e nossos visitantes ou moradores de fora, tenham o respeito que merecem. É impossível continuarmos na contra-mão da história, não haverá nenhum progresso de nossa terra e de nossa gente se não colocarmos um basta em tudo de errado que vem acontecendo.Indiferente de partidos políticos e dos governantes, o que presenciamos ao longo de vários anos em nossa cidade, são absurdos que não podem mais continuar.

    ResponderExcluir

São aceitos comentários com autoria não identificada (anônimos), desde que não exponham ou citem nomes de pessoas ou instituições de formas pejorativa, caluniosa, injuriosa ou difamatória e mesmo que sejam expostos de forma subliminar ou velada.

Durante o período eleitoral, não serão publicados comentários que citem nomes de candidatos, nem de forma elogiosa, nem crítica.

Caso queira postar uma denúncia, é necessária a identificação do autor (nome completo e e-mail para contato), para que o comentário seja validado. Caso não possa se expor, envie um e-mail para a editoria (contatoitafq@yahoo.com.br), para que a denúncia seja apurada e certificarmos que há condições legais e justas para pautarmos uma postagem.

EM FASE EXPERIMENTAL: Os interessados que tiverem conta no Facebook e que não queiram seus comentários submetidos à moderação podem solicitar as suas inclusões no grupo de discussões "Filhos das Minas", ou, caso já seja participante dele, basta postar seu comentário diretamente no Facebook.