Who's amoung us?

terça-feira, 17 de maio de 2011

BALÕES DE ENSAIO

BALÃO #1
Ontem, pela manhã, o portal 'Notícias Uai', do Cosme Ferreira, lançou a pré-candidatura para prefeito de Itabira, do ex-delegado Robson (doutor Robson) Matos Esteves-PRTB.
O portal alegou, na reportagem, que procurou o ex-delegado, mas que ele não quis falar sobre o assunto. Em contradição, ressalvou que "o Partido Renovador Trabalhista Brasileiro (PRTB) está discutindo com outras siglas para fazer uma união em prol do nome de Dr. Robson". Acabou falando, ou não? Ficou meio confuso, mas política e alguns tipos de imprensa são assim mesmo. Clique aqui para ler.

BALÃO #2
No mesmo dia, outra pré-candidatura apresentada, desta vez pelo portal da Defato Online, a favor do Bernardo Mucida, que surge como o terceiro nome do PT apresentado pelo Zé Francisco (vice-presidente do partido), para a dobradinha com o PP, no projeto Agenda 2012. 

A reportagem da DeFato lembrou muito bem o "conceito do projeto", ao colocar o título da nota: 'Apesar do slogan "nome é depois", PT já apresenta seus pré-candidatos a prefeito'. E mais à frente, questiona: 'No entanto, antes mesmo de começar a montar o projeto, o PT já se antecipa na exibição dos pré-candidatos'. 

Sei não, mas isso soou para mim como um batido na cangalha para conter o afoito PT e/ou numa tentativa de se colocar os pingos nos 'is' a favor do PP, que parece almejar a cabeça de chapa, para garantir a permanência do grupão, ou seja, com o PT à sombra.  Isso tudo sem falar que, pelo comportamento de alguns dirigentes do Agenda 2012, o projeto é arapuca eleitoral mesmo, tal como temos apontado neste blogue, desde o lançamento do programa e sem qualquer defesa deles.

Soou mais estranho ainda, o tal posicionamento do Bernardo Mucida, segundo a reportagem, que "antes se manifestou ferrenhamente contra a união PT-PP" e que, depois de ter sido colocado no rol dos nomes disponíveis do PT, "apresentou um discurso bem ameno desta vez". Tipo assim, se estiver de fora, sou contra o projeto. Se estiver dentro, beleza, passará a ser um ótimo projeto? Como assim? Duvido que o Bernardo seria levado na base do mel na boca, numa vã promessa de ser "o escolhido" por essa arapuca eleitoral. 

Mas, se o Bernardo disse isso mesmo, somada à sua falta de reação, desde a ocasião da composição, até hoje, vai ser o primeiro a sair queimado, na minha opinião. Com a palavra, Bernardo Mucida, que goza de privilégios de autor neste blogue coletivo, podendo (e devendo) se manifestar sempre que quiser. (clique aqui para ver o que ele respondeu)

BALÃO #3
Outro nome, ainda limitado às especulações populares, é do Raimundo (Nozinho) Nonato Barcelos, atual prefeito de São Gonçalo do Rio Abaixo, em segundo mandato. Nozinho se projetou como referência na política regional, graças à eficiente gestão. 

Venho conversando com ele há mais tempo sobre esta questão, e, sempre que perguntava, Nozinho tratava logo de negar prontamente, alegando que precisa descansar um pouco da política e voltar aos seus bem sucedidos negócios.

Já nas conversas mais recentes, percebi uma menor resistência dele, ao falar em futuro político, e ao ter adotado um tom mais sereno, mas ao mesmo tempo esquivo. Senti um "quem sabe" nas entrelinhas.

Não tenho dúvidas que é um político-gestor ou grupo do perfil do Nozinho, que nossa famigerada terra precisa, urgente. Daí, os apelos populares acerca de seu bom nome. Agora, dizer que Nozinho pode vir, há uma distância monumental. Primeiro, porque não tem vice prefeito hoje na cidade, desde a morte precoce do Edirlei  Márcio Lacerda, que foi vítima de câncer, no ano passado. Segundo que, para Nozinho disputar em Itabira, teria que se desligar da prefeitura de São Gonçalo, antes do término do seu mandato. Por outro lado, se o presidente da Câmara, Marlon Túlio Pessoa Costa-PPS, assume a prefeitura de São Gonçalo, se fortalece como pré-candidato do grupo deles... o Nozinho perde alguns meses de mandato, mas pode ganhar 4 anos numa cidade bem maior em receita e em desafios...

E MAIS BALÕES NA INCUBADORA
E muitos outros nomes surgirão. O que veremos, daqui por diante, serão vários ensaios, propostas e nomes sendo projetados e arquitetados, não necessariamente para o ano que vem, tampouco limitados aos cargos executivos. Não tardará, veremos mais nomes inusitados na arena.

A campanha 2012, já começou. E o único, em ritmo de provável estratégia de preservação,  se escondendo dos focos das vaidades e queimações, que ainda está na moita, é o Damon de Sena. Ops... perdão... acabei de revelar onde ele estava... Sacanagem minha!

5 comentários:

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  2. Fernando,

    Acho difícil prosperar este “acordo” PP e PT.
    Inicialmente porque o mesmo foi firmado antes da definição eleitoral em âmbito dos diretórios estaduais e principalmente por não haver sido dentro do PT se legitimado por um amplo processo de debate e consultas internas.
    Como que militantes que se digladiaram até pouco tempo atrás entendem esta virada? Como ficou a imagem de lideranças como o Banana que sempre se marcaram pela denuncia do que ele considerava “falcatruas”, se alia e assume cargos doados pelo PP em troca do acordo?

    Ora um programa de governo não é um inventário de sugestões colhidas com a população. Isto compõe um programa, mas ele não se limita nisto. Ele deve ter diretrizes e princípios que nortearam a gestão e que em torno deles serão organizadas as sugestões populares. Como fazer um programa legítimo e adequado sem envolver a sociedade civil organizada? Associações de Classe (Sindicatos, OAB, CREA, Médicos, Acita, etc.), Inter Associação, lideranças de bairros, Universidades... Será que eles nada têm a contribuir para análise e a formular soluções para cidade
    Assim a Agenda é restrita. Ele não envolve todos que querem repensar a Cidade. Porque será? Será porque se restringiu a um “acordo eleitoral”? Será que este acordo será honrado? E as “espertezas”?
    O que solda estes integrantes desta solução intitulada “Agenda 21” que os impede de fazer acordos com outros partidos e lideranças que ficaram fora desta agenda: Princípios éticos, ideários políticos? Qual a sua base de unidade?
    Agora este lançamento de pré-candidatos dentro do PT aparentemente quebrando uma ordem anunciada: “primeiro o programa e depois o nome”. Ora primeiro estes lançamentos ficam na orbita do “balão de ensaio” como você disse. Também podem estar sendo feitos para “livrar a cara” de quem ficou com a imagem pública de “vendido".
    Não vi nenhum pré-candidato organizando seminários ou encontros para se debater a cidade e suas soluções. O que existem são movimentações em trono de alguns pré-candidatos que numa aparente demagogia devem aceitar todas as sugestões de “todos”, possivelmente teremos promessas “secretas” de cargos e empregos e outros negócios mais, e um projeto para um governo de Itabira será reduzido a um rol de promessas em vão.
    Quem sabe estou errado e alguma liderança/partido inciam um amplo seminário sobre Itabira e suas soluções?
    Quem sabe aparece um “Na Mesma Moeda” nas eleições!?

    ResponderExcluir
  3. Nozinho pode ser imbativel, se for uma candidatura autonoma, totalmente desvinculada dos grupos que "des"governaram Itabira.É necessario mudarmos o sobrenome da politica itabirana (chega de Santa Maria).

    ResponderExcluir
  4. Nozinho pode ser imbativel desde que seja uma candidatura autonoma, totalmente desvinculada dos grupos dos últimos "des"governos de Itabira.É necessario trocar o sobrenome da politica itabirana.(chega de Santa Maria).

    ResponderExcluir
  5. Como assim? Bernado com Neisdon? Neison com Bernado?
    Putamerda, era o novo nome que podia limpar o nome do PT!

    Êta partidozinho sem salvação!

    Quer saber, o que o pessoal do João xingou e meteu o cacete na campnha no PT foi pouco. Tá até faltano Cássio Guerra articulano, botando os meninos da Umei pra foder, pra zoar geral.

    é por isso que o Damon, mesmo sem a gente saber direito dele se mantém mais forte.

    Tiago

    ResponderExcluir

São aceitos comentários com autoria não identificada (anônimos), desde que não exponham ou citem nomes de pessoas ou instituições de formas pejorativa, caluniosa, injuriosa ou difamatória e mesmo que sejam expostos de forma subliminar ou velada.

Durante o período eleitoral, não serão publicados comentários que citem nomes de candidatos, nem de forma elogiosa, nem crítica.

Caso queira postar uma denúncia, é necessária a identificação do autor (nome completo e e-mail para contato), para que o comentário seja validado. Caso não possa se expor, envie um e-mail para a editoria (contatoitafq@yahoo.com.br), para que a denúncia seja apurada e certificarmos que há condições legais e justas para pautarmos uma postagem.

EM FASE EXPERIMENTAL: Os interessados que tiverem conta no Facebook e que não queiram seus comentários submetidos à moderação podem solicitar as suas inclusões no grupo de discussões "Filhos das Minas", ou, caso já seja participante dele, basta postar seu comentário diretamente no Facebook.