Who's amoung us?

quinta-feira, 5 de maio de 2011

INTEGRAÇÃO

Tião da Antena continua com pé firme no propósito de chegar a Câmara Municipal e marcar presença.

Acaba de propor um projeto de Lei para integração no transporte coletivo na cidade, sob regime de monopólio na cidade há 40 anos e com uma das mais caras passagens da região, nas mãos da Cisne.

Com a integração das linhas do transporte coletivo em Itabira,  os usuários que precisam pegar mais de um ônibus pagarão só uma passagem, desde que o intervalo de tempo entre uma lotação e outra não ultrapasse o período de 2 horas.

Integração para o povo, enquanto o vereador vai se "integrando" com eles. É isso aí Antena! Boa sorte!

MAS SERÁ?

Ontem aconteceu uma reunião da reitoria com os alunos da Unifei. Necas de restaurante universitário (RU) e necas de passagens de graça ou subsidiadas. O único benefício acertado foi que a prefeitura iria analisar os casos de alunos que, realmente, sejam carentes, para fornecer o passe livre para esses casos (vide correções na seção 'Comentários').

A alegação é que a Prefeitura não poderia bancar, no meio do exercício fiscal que já está comprometido, as passagens para todos os alunos.

É claro que é complicado para a Prefeitura arcar com esta nova despesa. Tanto é que eu não havia imaginado isso, em nenhum momento. Só imaginei que o Prefeito fizesse valer seu direito de exigir isso da empresa beneficiada com o monopólio, pelo menos pelo meio passe, via decreto ou projeto de lei. Afinal, transporte coletivo público é concessão municipal e a Cisne tem o privilégio de explorar os serviços décadas a fio, com preços nada convencionais.

Voltando ao Antena, será que ele consegue a louvável Integração, num cenário de proteção de monopólio e de regalias?

9 comentários:

  1. Fernando, gostaria de fazer uma correção. Participei da comissão da UNIFEI que se reuniu com o Sr Prefeito na última quarta. O compromisso firmado é de que será criada uma comissão, composta por alunos das faculdades itabiranas, representantes do movimento contra o aumento das passagens da Cisne e membros da prefeitura, para que a Lei municipal de 1988, que garante meia passagem à estudantes, seja adequada aos aos dias atuais para então ser regulamentada. Os integrantes da comissão da UNIFEI solicitaram certa urgência para os casos no qual se confirme a carência dos estudantes. Ficamos incumbidos de levantar uma estimativa de quantos são os alunos nessa situação e passar o número à prefeitura, para que possa ser avaliada a possibilidade de atender esses alunos somados aos alunos carentes das outras instituições.
    Já na próxima quarta será marcada a primeira reunião para a organização de um cronograma de tarefas.
    Espero ter esclarecido um pouco as coisas!
    Seu apoio os alunos da UNIFEI tem sido de extrema importância!

    ResponderExcluir
  2. Oi Déborah!

    Perdôe-me pelo erro. Essas informações truncadas chegaram até mim ontem à noite, pelo menos é o que eu havia compreendido.

    É muito bom sabermos que continuam firmes na luta. Não há menor sentido um Prefeitura alegar falta de verba, sem que ela faça sua parte. Segundo denúncias aqui postadas, é um imenso cabidão de empregos, um mar de boquinhas, com direitos a funcionários-fantasmas.

    No mais, cutuque seus colegas para escrevem aqui tudo que quiserem. Já enviamos convites para o Lucas e para o Marcelo Bretas. Nosso canal está abertíssimo para vcs se manifestarem, sem censuras e com total liberdade de expressão.

    ResponderExcluir
  3. Fernando, é ilusão pensar que este governo vai fazer com que a Cisne dê meio passe para estudantes. As passagens de idosos, Policiais, carteiros e deficientes que utilizam a chamada "gratuidade", de graça NÃO tem nada! O valor total é rateado entre nós, que pagamos passagens! Funciona mais ou menos assim: Se a média mensal de passageiros der, por exemplo, 300 mil e destes, 250 mil pagarem, multiplica-se os 300 mil pelo valor da passagem. O total encontrado é dividido pelas 250 mil que pagam. Na hora do reajuste é esta a conta feita. Quem informou que não existe gratuidade e que os que "rodam a roleta" pagam pelos que entram pela porta da frente, foi o Fernando Pena, chefe da Transita, numa emissora de rádio da cidade.

    ResponderExcluir
  4. Exatamente o que foi dito acima. Não existe almoço grátis. Vamos parar de hipocrisia.Quem decide essa parada é o povo de Itabira q usa õnibus, que vai pagar essa "meia passagem". Então é fazer matemática e ver se compensa. Sugiro que os estudantes da UNIFEI usem bicicleta. São jovens. Podem pedalar e estudar.

    ResponderExcluir
  5. A concorrência é salutar(uma nova licitação faria tão bem) e pode ser uma alternativa viável de se deixar o preço do transporte público urbano de Itabira num nível razoável, mas para isso acontecer será necessário que se permita uma reviravolta geral no contrato atual que a prefeitura mantem com a cisne, e quem duvida de que isso só acontecerá no dia de "São Nunca" ta coberto de razão... A cisne pelo jeito tornou-se "patrimônio histórico" da cidade e impera soberana sem sequer ser cobrada em muitos de seus erros no tocante à prestação de serviços. A câmara de vereadores, a transita, o conselho de transito, a prefeitura que deveriam ser os guardiões e fiscalizadores não dão conta. O mais incrível de tudo é essa pasmaceira do povo que continua a utilizar os veículos e não reagem de forma enérgica e concreta na cobrança e no protesto para que seja feita uma licitação e a cisne tenha concorrentes.Pode ser que muita gente vá alegar que ja houve licitações no passado e quem ganhou foi a cisne, mas é questionável, sempre foi questionável o processo que conduz a este resultado favorável a empresa.

    ResponderExcluir
  6. Para os anônimos que tão honrosamente defendem o bolso do itabirano de bem, meu comentário no facebook sobre esse assunto:
    "Se isso for verdade, o problema não são os alunos da Unifei ganharem meio passe e sim a prefeitura não fiscalizar a Cisne. Mesmo sem passe pra universitários, a Cisne aumenta o preço da passagem todo ano. O passe pra estudantes é só uma desculpa. Sinceramente, parece que esse pessoal vive numa concha e não vê a verdadeira situação de Itabira."

    VOcês deviam reclamar das falcatruaas ilegais da Cisne, não dos direitos estudantis garantidos por lei.

    ResponderExcluir
  7. Não sei se leram meu comentário anterior, mas participarão da comissão, que readequará a Lei, integrantes do movimento contra o aumento da passagem da cisne. Eles estão tão preocupados quanto vocês e não deixarão que a população custeie o beneficio dos estudantes. Estamos buscando exemplos em outras cidades de como isso acontece (lugares onde a passagem de ônibus é bem mais barata, ou seja, não sai do bolso da população). Quanto à ir de bicicleta (oi?), acho que muitos não se importariam se a estrada de acesso ao local desse o mínimo de condição. Não há acostamento e está cheia de buracos.

    ResponderExcluir
  8. tá um absurdo essa febre "anti-unifei" !!!! Os políticos, ou melhor, os politiqueiros desta cidade, já que não podemos generalizar nem desprezar aqueles que fazem o seu dever cívico, estão muito incomodados com nossas reivindicações!! Não perceberam ainda que poderíamos ser uma força política, que não é nosso interesse ferir a cidade e seus cidadãos em seus direitos!! Somos estudantes, e nossa constituição nos garante, assim como a todos os outros brasileiros direitos iguais, se fomos privilegiados, ou colocando melhor as palavras, fomos selecionados a partir de concurso para usufruirmos de ensino público gratuito, não é motivo para querermos fugir do contexto e buscar outros privilégios que não sejam nossos por direito. Somente estamos pedindo o que nos é garantido. Alimentação e transporte acessível. Ninguém aqui quer ferir moralmente nenhum itabirano que insiste em nos atacar, não chamamos ninguém de analfabetos, nem mandamos fazer esforços físicos incompatíveis com a realidade. Estamos gritando apenas por direitos!! E não são chacotas nem comentários desnecessários que vão nos calar!! Entendam, estamos aqui para ficar, e não vamos nos calar diante de discriminação!! Se a política da Cisne está errada no tocante ao repasse de suas despesas com garantia de meia passagem, não cabe a nós pagarmos caro pra garantir isso aos outros, os itabiranos que nos criticam, deviam achar no mínimo interessante nossas reivindicações que trarão a tona este tipo de assunto, e poderá abrir espaço para a auditoria da empresa. Outra empresa de transporte poderá entrar na concorrência pela concessão municipal.E todos poderão pagar preços mais justos, e nós assim como todos os outros que tiverem direito, terão suas meia-passagem ou transporte gratuito. APENAS ABRAM SUAS MENTES!!!!

    ResponderExcluir
  9. Caro senhor anonimo, se você quiser me levar e buscar na garupa da sua bicicleta não ligaria nem um pouco, pois pedalar em itabira é um esforço fisico muito grande, e poucos atletas conseguiriam praticar esporte tão radical sem por em risco sua saude.

    ResponderExcluir

São aceitos comentários com autoria não identificada (anônimos), desde que não exponham ou citem nomes de pessoas ou instituições de formas pejorativa, caluniosa, injuriosa ou difamatória e mesmo que sejam expostos de forma subliminar ou velada.

Durante o período eleitoral, não serão publicados comentários que citem nomes de candidatos, nem de forma elogiosa, nem crítica.

Caso queira postar uma denúncia, é necessária a identificação do autor (nome completo e e-mail para contato), para que o comentário seja validado. Caso não possa se expor, envie um e-mail para a editoria (contatoitafq@yahoo.com.br), para que a denúncia seja apurada e certificarmos que há condições legais e justas para pautarmos uma postagem.

EM FASE EXPERIMENTAL: Os interessados que tiverem conta no Facebook e que não queiram seus comentários submetidos à moderação podem solicitar as suas inclusões no grupo de discussões "Filhos das Minas", ou, caso já seja participante dele, basta postar seu comentário diretamente no Facebook.